PUBLICIDADE

Pacientes com fibromialgia terão prioridade em PG

Proposta do vereador Geraldo Stocco (PV) foi aprovada na última segunda-feira (3), pelos parlamentares do Poder Legislativo

Geraldo Stocco Filho (PV), vereador da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG)
Geraldo Stocco Filho (PV), vereador da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Projeto de Lei (PL) nº 228/2022, do vereador Geraldo Stocco Filho (PV), que garante documentação especial a pacientes com fibromialgia, foi aprovado na última segunda-feira (3), na Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG).

Com a definição, esses pacientes poderão solicitar a carteira de identificação especial para garantir prioridade nos atendimentos nas áreas de saúde, educação e assistência social. De acordo com o autor do PL, o objetivo é que os pacientes com fibromialgia recebam atenção integral com a 'Carteira de Identificação da Pessoa com Fibromialgia – CIPF' em mãos. “Agora, com essa aprovação, esses pacientes devem ser atendidos com prioridade no pronto atendimento dos serviços públicos e privados. É uma vitória poder dar a eles esse benefício de direito e que tanto necessitam para não enfrentarem filas e demora nos atendimentos”, relata.

A CIPF, que terá validade de cinco anos, será expedida pela Assistência Social, mediante requerimento, acompanhado de relatório médico, com indicação do Código da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID), e deverá conter diversas informações pessoais e médicas.

Sobre a fibromialgia

A síndrome da fibromialgia (FM) é uma síndrome clínica que se manifesta com dor no corpo todo, principalmente na musculatura., causando sensibilidade ao toque, fadiga (cansaço), sono não reparador (a pessoa acorda cansada) e outros sintomas como alterações de memória e atenção, ansiedade, depressão e alterações intestinais. Causada por eventos graves na vida de uma pessoa, como um trauma físico, psicológico ou mesmo uma infecção grave.

Segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, o problema atinge 2,5% da população mundial. Estima-se que cerca de 5 milhões de pessoas no Brasil tem fibromialgia, com predomínio feminino, principalmente na faixa entre os 30 e 60 anos.

Com informações: assessoria de imprensa CMPG.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE