PUBLICIDADE

Vamos Ler destaca trabalho de inclusão com libras em PG

Conteúdos dentro da aula de História, estudo acerca da linguagem de sinais e homenagens aos pais neste formato movimentaram alunos do 5º ano B da Escola Professora Glacy Camargo Sêcco

VÍDEO
Conteúdos dentro da aula de História, estudo acerca da linguagem de sinais e homenagens aos pais neste formato movimentaram alunos do 5º ano B da Escola Professora Glacy Camargo Sêcco | Autor: Dhiego Tchmolo

Dhiego Tchmolo

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Um projeto de inclusão vem movimentando o 5º ano B da Escol Municipal Professora Glacy Camargo Sêcco em Ponta Grossa. Segundo a educadora responsável pela turma, Edicléia Batista dos Santos, o início da proposta ocorreu em uma aula de História, trabalhando o tema diversidade, a multiplicidade cultural, étnica, biológica, social, além de linguagens e comunicações.

“O tema ativou nos alunos a curiosidade em entender a comunicação dos deficientes auditivos, como seria a sua comunicação na escola, trabalho e em sua vida social. Abriu-se então uma pesquisa para sanar as dúvidas levantadas pelos alunos, onde todos os envolvidos foram em busca de informações. Munidos de todas as investigações feitas por eles, começou um trabalho para conhecer o alfabeto e as palavras usadas pelos deficientes auditivos”, conta a professora.

Segundo Edicléia, a linguagem brasileira de sinais, libras, utilizada pelos deficientes auditivos, encantou os educandos que ficaram ansiosos pela chegada do Dia dos Pais para apresentar e homenagear seus pais dentro desta forma de comunicação.

“A professora, orgulhosa com a iniciativa, começou a organizar uma apresentação envolvendo toda a escola, para não só apresentar uma homenagem, e sim trabalhar a inclusão escolar, pois temos em nosso quadro dois alunos especiais. A música escolhida pelos alunos para apresentação foi Trem Bala da Ana Vilela, muitos ensaios aconteceram até chegar o tão esperado dia”, complementa a educadora.

Por fim, a docente cita que o projeto foi um sucesso, com protagonismo dos alunos como atores principais da história, “vivendo e aprendendo a cada dia ser um cidadão de bem”. “Os alunos conseguiram passar para todos na escola a importância da inclusão. A semente da empatia foi semeada e a emoção tomou conta de todos. A inclusão é extremamente importante para todos os alunos, não somente para os especiais, mas sim para que ative em cada um o espírito de empatia e solidariedade”, conclui Edicléia.

Acesse o blog escolar da Escola Professora Glacy Camargo Sêcco clicando aqui.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right