PG cria projetos para inclusão de minorias

A realização de cursos profissionalizantes e aquisição de um laboratório de informática já são iniciativas previstas pelo Município. PCDs e imigrantes serão prioridade nas ações

Projeto de inclusão é desenvolvido pela parceria da Agência 
do Trabalhador com a Fundação de Assistência Social (FASPG)
Projeto de inclusão é desenvolvido pela parceria da Agência do Trabalhador com a Fundação de Assistência Social (FASPG) -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A realização de cursos profissionalizantes e aquisição de um laboratório de informática já são iniciativas previstas pelo Município. PCDs e imigrantes serão prioridade nas ações


A Prefeitura de Ponta Grossa, em uma parceria da Agência do Trabalhador e da Fundação de Assistência Social (FASPG), desenvolvem um projeto para incluir minorias como pessoas com deficiência (PCD) e imigrantes, no mercado de trabalho. Na última semana, uma reunião foi realizada para definir as ações para execução a partir de março de 2023.

Entre as iniciativas, está a criação de cursos profissionalizantes, com o objetivo de facilitar a inserção de pessoas com deficiência (PCD), bem como de imigrantes no mercado de trabalho. A Prefeitura, ainda, irá adquirir R$ 60 mil em equipamentos de informática para aulas de inclusão digital. Os itens serão comprados pelo Município por meio de uma emenda parlamentar impositiva, indicada pelo vereador Júlio Kuller.

“As aulas de inclusão digital e os cursos profissionalizantes serão voltados para pessoas com Autismo e Asperger, além dos imigrantes, que infelizmente acabam esbarrando em algumas dificuldades para conseguir trabalho. Acreditamos que a inclusão é algo possível. Por isso, estamos iniciando com qualificação, capacitação e com certeza finalizaremos este ciclo com esse pessoal ocupando vagas no mercado de trabalho”, destaca, Nilton Gomes, diretor da Agência do Trabalhador.

Gomes destaca que a qualificação do público-alvo dessas ações será uma das prioridades da Agência do Trabalhador. “Diante da preocupação do Município com a inclusão dessas minorias no mercado de trabalho, vamos elencar essas iniciativas como nossas prioridades. A partir dessas ações é que as pessoas terão melhores condições para realização de estágios, para disputar vagas de emprego e também para se ocuparem uma vaga de emprego”, finaliza.

As informações são da assessoria de imprensa