PUBLICIDADE

Gleisi aponta Bolsonaro como cúmplice de atos de violência em Brasília

A parlamentar criticou o fato de os manifestantes não terem sido presos e classificou os atos como "baderna" e "golpismo"

Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) é “cúmplice” dos atos de violência
Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) é “cúmplice” dos atos de violência -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A presidente nacional o PT, Gleisi Hoffmann (PR), afirmou que o presidente Jair Bolsonaro (PL) é “cúmplice” dos atos de violência que ocorreram em Brasília nesta segunda-feira (12), horas após a diplomação do presidente eleito, Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A parlamentar criticou o fato de os manifestantes não terem sido presos e classificou os atos como “baderna” e “golpismo”.

“Baderna em Brasília teve cara de esquema profissional. Muito estranho que ninguém foi preso. Bolsonaro é cúmplice. Como pode o presidente da República abrigar envolvidos? Passou da hora de desmobilizar as frentes de quartéis, não tem nada de liberdade de expressão, só golpismo”, escreveu Gleisi no Twitter na manhã desta terça-feira (13).

Uma ordem de prisão expedida pelo ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), contra um indígena bolsonarista acabou em atos de violência em frente à sede da Polícia Federal e em vias de Brasília.

Com a presença do preso no prédio da PF, apoiadores de Bolsonaro tentaram invadir o local. Após serem repelidos pela polícia, os manifestantes foram para outras vias da cidade e atearam fogo em ao menos dois ônibus e em carros. Eles ainda depredaram postes de iluminação e tentaram derrubar um ônibus de um viaduto.

Com informações da Banda B

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE