PUBLICIDADE

Partido de Bolsonaro pagou R$ 450 mil por dossiê contra urnas

O pagamento foi publicado no balanço financeiro enviado pelo PL, partido do presidente, à Corte Eleitoral

O pagamento foi publicado no balanço financeiro enviado pelo PL, partido do presidente, à Corte Eleitoral
O pagamento foi publicado no balanço financeiro enviado pelo PL, partido do presidente, à Corte Eleitoral -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Partido Liberal (PL), ao qual o presidente Jair Bolsonaro é filiado, desembolsou R$ 450 mil para elaboração de um dossiê que questionava a segurança das urnas eletrônicas. As informações são do portal UOL.

O pagamento foi publicado no balanço financeiro do PL que foi enviado à Corte Eleitoral. O documento comprova que a quantia milionária foi entregue ao Instituto Voto Legal (IVL), responsável pela elaboração do dossiê.

O relatório afirma que eventuais falhas nas urnas podem abrir espaço para invasão interna ou externa, "com grave impacto nos resultados das eleições" deste ano. Em resposta, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) classificou o dossiê como "mentiroso".

Presidente do PL, Valdemar Costa Neto garantiu ao TSE que não utilizou recursos do partido para contratar a empresa para produção do dossiê. Por outro lado, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Alexandre de Moraes, ordenou que o PL apresentasse os comprovantes dos pagamentos feitos ao IVL.

Qual a data do segundo turno das Eleições 2022?

O segundo turno será disputado no dia 30 de outubro, último domingo do mês. Assim como no primeiro turno, o horário em que os colégios eleitorais estarão abertos para receber os eleitores será das 8h às 17h no horário de Brasília. Locais com fuso diferentes do da capital deverão adaptar seus horários para que o encerramento em todo o país seja simultâneo.

As informações são do UOL e Yahoo!

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE