PUBLICIDADE

Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú

‘Caminhos dos Campos Gerais’ foi um dos recursos utilizados pelo 4º ano da Escola Barão do Rio Branco para investigar sua localização; professora traz série de atividades desenvolvidas

Educandos puderam entender lugar onde estão inseridos por meio de diversos parâmetros
Educandos puderam entender lugar onde estão inseridos por meio de diversos parâmetros -

Dhiego Tchmolo

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O livro-anuário Caminhos dos Campos Gerais 2022, publicação do Grupo aRede e tema de uma videoaula do Vamos Ler – Geração Digital, foi tema de uma ampla atividade junto ao 4º ano da Escola Municipal Barão do Rio Branco, em Imbaú. A professora Juanita Aparecida do Amaral comenta como o trabalho foi desenvolvido, com foco em questões como localização e elementos que compõem a espacialidade.

“Somos parte de um todo tão cheio de riquezas e curiosidades que a disciplina de Geografia nos faz pensar e compreender o quão pequenos somos, porém extremamente importantes diante disso tudo. É necessário pensar geograficamente, construir esse pensamento junto com os alunos, reconhecendo os espaços que ocupamos: sistema solar, planeta, continente, país, região, estado, cidade, bairro, rua, casa, enfim, despertar essa noção espacial”, aponta a docente.

GALERIA DE FOTOS

  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  • Anuário do Grupo aRede auxilia na aula de Geografia em Imbaú
  

Assim, ao longo do ano, a turma explorou de diversas maneiras o seu reconhecimento como parte de um todo: houve a criação de mapa da residência até a escola, localizando por meio dos pontos cardeais; também, conheceram e exploraram mapas, conhecendo todos os elementos constitutivos de cada um – legenda, título, além dos demais dados expostos neles.

“Dentro da temática ‘Formas de representação e pensamento espacial’ (EF04GE10), comparamos tipos variados de mapas, dentre eles: econômicos, políticos, demográficos, históricos e físicos, bem como os elementos que compõem o mapa, identificando suas características, elaboradores, finalidades, diferenças e semelhanças”, pontua a educadora.

Assim, houve a utilização do livro-anuário, comparando município de Imbaú com os demais presentes na publicação. Juanita cita que os alunos levaram celulares e notebooks para realizar a atividade proposta: em dupla, realizarem a comparação dos dados municipais de seu interesse e, na sequência, os pontos observados foram socializados com os colegas.

“Questionei-os sobre as atividades, perguntando aos alunos como foi o trabalho com mapas e as comparações feitas com os dados de Imbaú e outros municípios, bem como fazer o uso da tecnologia na resolução de atividades. Dentre tantas respostas obtidas, selecionei a do aluno Alexandre, 10 anos”, cita a professora.

O educando traz diversos pontos. “Foi muito divertido estudar mapas, agora eu sei me localizar no mundo. Estudar usando o celular facilitou muito e foi muito melhor para comparar os mapas e dados sobre os Campos Gerais. Comparamos a população, eleitores, potencial de consumo da zona rural e urbana. Foi até mais fácil saber a quantidade de riquezas e o clima de cada cidade, até a distância delas da capital”, comenta Alexandre.

Por fim, a docente cita que a opinião do aluno “traduz bem o quanto inserir a tecnologia em sala nos permite ampliar ainda mais o conhecimento e enriquecer mais nossas aulas, atendendo à demanda e os interesses dessa geração conectada”.

Acesse o blog escolar da Escola Barão do Rio Branco clicando aqui.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE