PUBLICIDADE

Alunos criam 'remédio' contra a falta de respeito em Castro

Estudo sobre vacinas no 5º ano B da Escola Doutor Jahyr Lopes proporcionou a criação de 'imunizante’ que combate este problema encontrado no nosso cotidiano; dinâmica sobre a covid-19 ajudou no trabalho.

Registros mostram dinâmicas que proporcionaram amplo estudo com a turma
Registros mostram dinâmicas que proporcionaram amplo estudo com a turma -

Dhiego Tchmolo

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Estudo sobre vacinas no 5º ano B da Escola Doutor Jahyr Lopes proporcionou a criação de 'imunizante’ que combate este problema encontrado no nosso cotidiano; dinâmica sobre a covid-19 ajudou no trabalho.

O 5º ano B da Escola Municipal Doutor Jahyr Lopes, em Castro, desenvolveu uma atividade voltado ao tema ‘vacinas’. O trabalho coordenado pela professora Geisy Souza iniciou com a apresentação de um vídeo explicativo sobre como funciona e agem estes imunizantes no nosso organismo. Ainda, o material apresentava as ações da covid-19 no sistema respiratório, além das atitudes corretas para evitar o contágio.

“Dentre as medidas citadas, eles relataram a higiene das mãos. Mas, surgiu a pergunta: as mãos devem ser lavadas somente com água? Qual é o benefício da água e sabão? Então, levantamos a questão se o sabão e a água eram importantes para eliminar o vírus. Usando um prato com água colocamos orégano para que pudesse representar o vírus. Os alunos mergulharam o dedo na água e observaram que o orégano ficou grudado no dedo. Ao passar detergente no dedo, percebemos que as ervas afastavam-se e não mais grudavam no dedo. Assim perceberam o quão é importante a higiene correta das mãos”, destaca a docente.

Uma das alunas, Paola, levou a questão ‘Mas... o vírus da covid: já foi embora?’. Então outro assunto entrou à torna. Com o componente curricular de Língua Portuguesa, foram trabalhado os textos que são opiniões. “Através da leitura e comparação dos mesmos, puderam perceber que fatos e opiniões são diferentes. Mas, uma opinião chamou a atenção deles: uma vizinha do aluno Rubens relatou que não há mais casos da covid em Castro e que podemos deixar de usar máscaras”, cita a educadora.

Assim, com a repercussão em sala, houve o trabalho sobre fake news e cyberbullying, com destaque para não acreditar em tudo que circula na internet, podendo ser prejudicial a todos, conforme relata Geisy. Ainda, através de um material de apoio da CCR RodoNorte, houve o desenvolvimento em sala sobre aspectos como respeito, empatia e amor. Para complementar, a turma criou um remédio “igual uma vacina que ajuda a prevenir contra a falta de respeito”, segundo a professora.

“Criamos uma bula para o remédio com todos os componentes e contraindicação. Em seguida, realizaram dobradura da embalagem do produto. Mas, ainda, precisava ser aprovado pela Anvisa para que ele entrasse em circulação. Foi então que fomos à sala da coordenação para apresentar nosso remédio e pedir a liberação para introduzir em nosso cotidiano. E, sem dúvidas, foi aprovado”, complementa a docente.

Por fim, a educadora pontua a comemoração em sala ao se ‘transformarem’ em farmacêuticos responsáveis por medicamentos que mudariam a vida da turma e em casa. “Receberam o ‘remédio’ com prescrição de que chegariam em casa e o ofereceriam as pessoas, para que assim haja respeito entre elas. Os alunos enviaram fotos dos pais, irmãos, usando o medicamento. Foi muita divertida nossa semana”, conclui a professora.

Acesse o blog escolar da Escola Doutor Jahyr Lopes clicando aqui.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE