PUBLICIDADE

Reitoria projeta nova torre ao lado do Hospital Universitário da UEPG

Estrutura deverá ampliar o atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS) em Ponta Grossa e região dos Campos Gerais; lideranças também falam sobre novo IML

À esquerda Miguel Sanches Neto (reitor) e à direita Ivo Mottin Demiate (vice-reitor)
À esquerda Miguel Sanches Neto (reitor) e à direita Ivo Mottin Demiate (vice-reitor) -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Ponta Grossa poderá ter a ampliação de atendimentos via Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais (HU-UEPG), da Universidade Estadual de Ponta Grossa. Em entrevista concedida ao Portal aRede, na tarde desta sexta-feira (2), o reitor da Instituição de Ensino Superior (IES), Miguel Sanches Neto, e o novo vice-reitor, Ivo Mottin Demiate, destacaram o novo projeto da UEPG. Ambos assumiram a reitoria da Universidade na última quinta-feira (1º), e explicaram como será a nova gestão, que encerrará em 31 de agosto de 2026. 

Após ganhar destaque e ser referência estadual no combate à covid-19, o Hospital Universitário deverá continuar ampliando sua estrutura - em 2018, havia 176 leitos. Hoje, são 280. Com isso, a nova reitoria prevê a construção de uma nova torre, ao lado do HU. “Projeto que surgiu ano passado. Não temos mais capacidade de crescimento de leitos com a estrutura que temos”, explica Sanches ao Portal aRede. Com a nova torre, uma passarela interligará as duas estruturas. “O projeto ainda é embrionário. Queremos ampliar o atendimento SUS na Regional de Ponta Grossa, de Irati e de Telêmaco Borca”, destaca Miguel - o HU atende 28 municípios. 

Instituto Médico Legal 

Durante o bate-papo, as duas lideranças também falaram sobre o novo projeto do Instituto Médico Legal na UEPG, sendo o primeiro IML Universitário do Brasil. Segundo Ivo, o processo está em licitação e as obras devem ser iniciadas ainda neste ano, com o prazo de um ano e meio para conclusão - o projeto terá um investimento de R$ 14 milhões. “100% da obra será patrocinada pela Secretaria de Segurança Pública do Estado do Paraná (SSP). Um serviço prestado a comunidade e na formação dos alunos da área da Saúde”, comentou Sanches. Além disso, Miguel criticou lideranças políticas que, de acordo com ele, não queriam trazer o IML para Ponta Grossa. 

Novos cursos 

Ainda durante a entrevista, Ivo destacou que “certamente haverá a criação de cursos na graduação, especialmente. A UEPG tem que crescer e crescerá nesse aspecto, mas temos que ter responsabilidade”, comentou o vice-reitor. Uma das novas graduações que deverá ser anunciada é a de Arquitetura e Urbanismo (noturno). Sobre esse assunto, Miguel também falou que “incentivaremos cursos noturnos, para contemplarmos aquela pessoa que trabalha e que deseja ter a oportunidade de frequentar um curso em uma universidade pública”, completou. 

Oportunidades na Educação a Distância (EaD) também deverão acontecer, com cursos Tecnólogos em Mineração; Gestão Hospitalar; Gestão Pública; e Gestão Escolar. Veja o bate-papo na íntegra no vídeo abaixo:

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE