Produtores fazem colheita seletiva de uva

Para não comprometer a produção e a qualidade da uva, produtores de Palmeira apostaram em antecipar a colheita e selecionar os frutos que já estavam prontos para saírem do campo. Maior parte do que é produzido na cidade é absorvido pela indústria vinífera

Os produtores de uva do município de Palmeira, distante quase 50 quilômetros de Ponta Grossa, tiveram que adiantar a colheita da fruta neste ano. O excesso de chuvas entre dezembro e janeiro e a falta de luminosidade atrapalhou a maturação da uva, além dos ataques de fungos que aumentaram devido à umidade.

Em geral, a uva alcança o ponto de maturação entre os dias 20 e 30 deste mês. Porém, segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, toda a colheita deveria ter sido finalizada ontem.

Na propriedade de Antônio David Rochinski, na localidade de Passo do Tio Paulo, a 20 quilômetros da área urbana, a colheita durante a semana seguiu em ritmo acelerado, tudo para driblar o mau tempo e a previsão de chuva para os próximos dias. Ele explica que a rápida maturação da fruta atrai pássaros e insetos, que acabam se alimentando da uva, contribuindo para a perda de produção. “Ainda assim não teremos uma colheita ruim, mas haverá uma pequena queda de produtividade”, afirmou.

O produtor pretende colher 20 toneladas da fruta na safra 2015/2016. “Do total, 12 toneladas já têm venda garantida para a indústria vinífera na em Campo Largo, e o restante da produção será destinada para produção do vinho artesanal”, revelou.

Segundo dados do Departamento de Economia Rural do Estado do Paraná (Deral), na safra 2013/2014, Palmeira registrou a maior produção de uvas viníferas do Estado, totalizando 1.066 toneladas, resultando em uma movimentação financeira que ultrapassou os R$2 milhões.

As variedades produzidas na cidade não são exatamente apropriadas para a produção de vinhos, contudo, a maior parte da colheita é absorvida pela indústria vinífera; outra parte é destinada para produção de vinhos artesanais; e o excedente da produção é vendido in natura.

Assim como em Ponta Grossa - a cidade também realiza desde quinta-feira a sua anual Festa da Uva no Complexo Ambiental-, a Praça Domingos Theodorico de Freitas (Praça do Cemitério) em Palmeira sedia até hoje a terceira edição da “Feira da Uva Rústica”. Os produtores, organizados em uma associação, estão comercializando a fruta e também alguns de seus derivados a preços populares. Na última edição, cinco toneladas de uva foram vendidas.

MAIS
Fesuva segue até domingo no Complexo Ambiental
Até domingo, uvas de qualidade e produtos da agroindústria caseira de Ponta Grossa serão comercializados no Complexo Ambiental, em frente ao Terminal Central, durante a 33ª Festa da Uva (Fesuva). A abertura da festa, realizada pela prefeitura de Ponta Grossa, por meio da Secretaria de Agricultura e Pecuária, ocorreu na última quinta-feira. Os estandes funcionam hoje e amanhã das 9h às 22 horas. Neste ano participam do evento cinco produtores e o quilo da uva está sendo vendido a R$ 6. A expectativa dos organizadores é que nesta edição sejam vendidas 25 toneladas da uva. “A Fesuva agrega diversos setores num evento que traz bons resultados pra todos”, diz o secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Gustavo Ribas Netto. Para ele, o comprometimento dos produtores locais e o poder público municipal garantem a marca da tradição do evento. Além da uva serão comercializados produtos da agroindústria caseira, artesanatos, massas, doces e embutidos.

semelhança
Fruta também foi retirada do campo mais cedo em PG
A colheita da uva também precisou ser antecipada em pelo menos dez dias em Ponta Grossa nesta safra. O município conta com oito produtores. “O excesso de chuva na região atrapalhou um pouco, pois deixou a fruta mais expostas as doenças. Todavia, não foi esse o grande problema, mas sim o calor. Devido a ele a colheita precisou ser antecipada”, explica o produtor Marcelo Sozim, responsável pela Chácara Sozim com cinco hectares plantados. Entre as variedades cultivadas na propriedade estão a niágara (branca e rosada) e a bordô. “90% da nossa produção é da niágara. Essa é a mais procurada”, afirma. Quem quiser saborear a fruta, a Chácara comercializa uvas de segunda a sexta-feira das 8h às 19 horas.

Polícia na rua

Polícia na rua...

Plano Safra é lançado com R$ 225,5 bilhões

Plano Safra é lançado com R$ 225,5 bilhões...

Charge da edição desta quarta-feira (19/06/2019) do JM

Charge da edição desta quarta-feira (19/06/2019) do JM...

Igreja sacripanta?

Igreja sacripanta?...

Conta de luz no Paraná ficará 3,4% mais cara

Conta de luz no Paraná ficará 3,4% mais cara...

Capa da edição desta quarta-feira (19/06/2019) do JM

Capa da edição desta quarta-feira (19/06/2019) do JM...

Dia dos Namorados

Dia dos Namorados...

Caminhoneiro morre em acidente na Transbrasiliana

Caminhoneiro morre em acidente na Transbrasiliana...

Campos Gerais oferece opções de passeio para o feriado

Campos Gerais oferece opções de passeio para o feriado...

Confira o seu horóscopo para esta quarta-feira (19/06)

Confira o seu horóscopo para esta quarta-feira (19/06)...

CMEI promove concurso de comidas típicas juninas 

CMEI promove concurso de comidas típicas juninas ...

CCR prevê fluxo de 530 mil veículos no feriadão

CCR prevê fluxo de 530 mil veículos no feriadão...

Lidera Mulher traz gestoras da Goodies Bakery nesta quarta

Lidera Mulher traz gestoras da Goodies Bakery nesta quarta...

Coluna RC desta quarta-feira (19/06)

Coluna RC desta quarta-feira (19/06)...
Comentários

Deixe uma resposta

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Últimas Notícias

Capa do Dia

CHARGE DO DIA

REDES SOCIAIS