Região terá plantio recorde de cevada nesta safra

Área plantada praticamente dobrou nos últimos cinco anos na região e já iguala ao cultivo de aveia


Municípios da região dos Campos Gerais irão ampliar a área plantada de cevada nesta safra de inverno de 2022. Somados todos os 19 municípios abrangidos pelo núcleo regional do Departamento de Economia Rural (Deral), espera-se alcançar 22 mil hectares, valor que representa a maior área já plantada na região. Na safra anterior, em 2021, pela primeira vez a área plantada alcançou os 20 mil hectares (20,1 mil/ha), o que significa que a alta, neste ano, foi de 9,08%. No Paraná, a perspectiva é de que sejam plantados 74 mil hectares, mostrando que os Campos Gerais têm participação de quase 30% na área total do Estado. O Paraná é líder nacional em produção de cevada, responsável por cerca de 70% do abastecimento nacional. 

O crescimento na área plantada, contudo, não é uma exclusividade de 2022. Um levantamento dos últimos 10 anos na região, feito com base nos dados disponibilizados pelo Deral, que é vinculado à Secretaria de Estado de Agricultura e Abastecimento (SEAB), mostram que houve o crescimento da área plantada por nove anos, com uma redução apenas de 2015 para 2016. No momento, 12% da área estimada foi plantada na região, valor que está um pouco abaixo do esperado, devido às chuvas registradas nas últimas semanas - mas a janela de plantio vai até o final deste mês. O ciclo é de aproximadamente 4 meses. 

Luiz Alberto Vantroba, economista do núcleo regional do Deral, ao justificar o crescimento do plantio, esclarece que a região possui clima propício para o seu plantio, além de ser mais uma opção entre os cultivos de inverno, quando o trigo predomina, e também há a preferência pela aveia. Somadas as áreas projetadas para essa safra com o plantio de aveia (22,1 mil hectares), cevada e trigo (170 mil hectares), mais de 200 mil hectares serão preenchidos nos Campos Gerais – valor que corresponde a menos da metade dos 541,9 mil plantados na primeira safra de verão apenas com soja.

Nos Campos Gerais, a produção é fomentada especialmente por cooperativas (Frísia, Capal e Castrolanda), bem como por produtores independentes, fazendo com que haja esse crescimento ano a ano, explica Vantroba. Uma parte representativa da cevada produzida é destinada para a maltaria da Agrária, em Guarapuava. “Essa é uma cultura de inverno que, com condições climáticas ideais, produzem bem, cerca de 5 mil quilos por hectare. As cooperativas têm contrato com a Agrária, e entregam a produção para eles, como acontece há alguns anos”, informa o economista. 

Vantroba explica que Tibagi e Ponta Grossa lideram a produção de cevada: em 2021, 4.798 hectares foram plantados com cevada em Tibagi, enquanto que em Ponta Grossa a área ocupada foi de 4.323 hectares. “E esse ano também está se repetindo o mesmo panorama, com Tibagi e Ponta Grossa. São municípios que têm muitos associados de cooperativas. Mas também há produtores independentes em Palmeira, Castro, Irati, Fernandes Pinheiro, entre outros municípios”, completou o especialista do Deral.


Investimento industrial amplia o plantio nas cidades dos Campos Gerais

Diante da área disponível para plantio, e a vocação dos Campos Gerais para a cevada, as cooperativas Agrária, Bom Jesus, Capal, Castrolanda, Coopagrícola e Frísia constroem, em Ponta Grossa, a Maltaria Campos Gerais. Fruto de um investimento inicial de R$ 1,6 bilhão, e que chegará a R$ 3 bilhões ao final da segunda fase, prevista para ser concluída em 2032, a maltaria será a maior da América Latina em volume de produção. Para isso, a área plantada com cevada vai crescer na região. Somadas as áreas da região de Ponta Grossa e Irati, a perspectiva é de que, até 2026, a produção irá triplicar, atingindo 75 mil hectares, segundo estimativa do Deral. “As cooperativas já estão fomentando e incentivando a cultura, porque quando a fábrica estiver funcionando, eles precisarão ter um volume de produção maior. Então, a área já está aumentando, para quando a indústria estiver pronta, já tenham a produção necessária para o fornecimento”, explica Vantroba.

Produção no Paraná deve crescer 27% 

No Paraná, os 74 mil hectares plantados deverão render a colheita de 345,8 mil toneladas de cevada. Se houver confirmação, o crescimento será de cerca de 17% em relação às 296,8 toneladas do ano passado. Já na região de Ponta Grossa, espera-se a colheita de 92,4 mil toneladas, valor que é 26,7% superior às 77,6 mil toneladas colhidas em 2021. O rendimento previsto por hectare neste ano na região está estimado em 4,2 mil quilos, valor 9% superior aos 3.850 da safra passada.

Banda Blindagem será destaque no 34º FUC

Além da apresentação das 12 composições selecionadas, que competirão por premiação no Festival, a Ba ...

Capa da edição desta sexta-feira (10/06/2022) do JM

Capa da edição desta sexta-feira (10/06/2022) do JM ...

Confira a coluna RC desta sexta-feira (10/06)

Confira a coluna RC desta sexta-feira (10/06) ...

Região recebe um dos maiores eventos de aviação do Brasil

Região recebe um dos maiores eventos de aviação do Brasil ...

Caminhos para inspirar novas vocações religiosas

Caminhos para inspirar novas vocações religiosas ...

Mais uma vitória para o setor de saúde de PG

Mais uma vitória para o setor de saúde de PG ...

Colégio Agrícola de Palmeira recebe animais da raça Purunã

Convênio de cooperação técnica tem apoio do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-PR) ...

CimSaúde debate acesso à atenção especializada

Oficinas do programa PlanificaSUS Paraná ocorrem nesta semana na região dos Campos Gerais ...

Confira seu horóscopo desta sexta-feira (10/06)

Confira seu horóscopo desta sexta-feira (10/06) ...

Indústria do Paraná desacelera em abril, aponta IBGE

Indústria do Paraná desacelera em abril, aponta IBGE ...

Mais de 2 mil pessoas passaram por seleção do Max Atacadista

Mais de 2 mil pessoas passaram por seleção do Max Atacadista ...

Sengés inaugura nova ponte avaliada em R$ 2,2 milhões

Estrutura que corta o Rio Jaguaricatu oferece rota alternativa para caminhões e demais veículos ...

Castro avança em processos de regularização fundiária

Iniciativa é dirigida pelo Tribunal de Justiça do Estado do Paraná por meio do programa ‘Moradia Leg ...

Carambeí define data para eleições de diretores escolares

Novos representantes serão escolhidos no dia 22 de junho, das 8h às 17h ...
Comentários

Deixe uma resposta

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Últimas Notícias

Capa do Dia

REDES SOCIAIS