PUBLICIDADE

Com Endrick em campo, Palmeiras goleia o Coxa pelo Brasileirão

Joia de apenas 16 anos fez sua estreia e se tornou o atleta mais jovem a atuar profissionalmente no time paulista

Joia de apenas 16 anos fez sua estreia e se tornou o atleta mais jovem a atuar profissionalmente no time paulista
Joia de apenas 16 anos fez sua estreia e se tornou o atleta mais jovem a atuar profissionalmente no time paulista -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Palmeiras bateu o Coritiba por 4 a 0 no Allianz Parque e deu mais um passo gigantesco para conquistar o título do Brasileirão. Mas a partida do dia 6 de outubro de 2022 não foi especial apenas por isso. O garoto Endrick, de 16 anos, fez sua estreia pela equipe profissional do Verdão e, apesar de poucos minutos em campo, não decepcionou.

A vontade explícita e o primeiro quase gol

Endrick entrou em campo aos 23 minutos do segundo tempo no lugar de Rony, já com o resultado controlado pela equipe palestrina. A torcida presente no Allianz Parque comemorou como se fosse um gol marcado e não poupou a voz e cantoria ao chamar pelo seu nome.O tento quase veio aos 29 minutos, quando o garoto recebeu de Bruno Tabata e, sozinho, pensou, dominou, e viu a grande chance ser impedida pelo goleiro do Coritiba.

A emoção da joia de 16 anos era nítida, talvez por isso o gol não tenha acontecido nessa primeira partida com o elenco profissional. Apesar disso, os números foram bons para os 25 minutos dentro de campo. Endrick acumulou duas finalizações certas no alvo, três passes corretos, de quatro tentativas, um drible bem executado e apenas duas perdas de posse, segundo dados do Footstats.

Juntando tudo isso na parte teórica, a prática do camisa 16 irá ficar cada vez mais afiada ao longo do tempo. Nos acréscimos da goleada palmeirense, o menino cheio de saúde arrancou pela direita e, mesmo com dois companheiros na área, driblou todos os três defensores e finalizou com a lateral do pé, parando no goleiro mais uma vez.

"Estava me adaptando ao grupo e foi muito bom estrear aqui com essa torcida. Agora é agradecer a Deus e seguir em frente. O Abel disse que teria o momento certo para a estreia e eu confiei nele. Foram semanas difíceis.. Perdi meu avô antes da final contra o Corinthians no Sub-20. Meu pai não me contou, mas eu já sabia. Ele queria me ver no profissional e isso vem me pegando um pouco. Queria fazer essa estreia por ele e tomara mesmo que eu possa fazer a felicidade dele que está lá em cima", disse Endrick em entrevista ao Premiere após a partida.

"Essa torcida é a que eu quero para minha vida. Sou um torcedor palmeirense e peguei um carinho por todos. Me criticam às vezes, mas sei que é para o meu bem e eu estava com essa ansiedade de ouvir essa torcida gritando meu nome. Quero fazer de tudo por eles. Sei que posso deixá-los felizes ou tristes, mas quero agradecê-los por tudo", completou.

Apesar da ausência de uma comemoração mais ‘afoita’ da torcida por um gol, quem sabe, Endrick esteve inserido nas principais jogadas de ataque dos companheiros e se apresentou, de vez, para o mundo.

As informações são do Lance!

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE