PUBLICIDADE

Paraná fecha 2022 com avanços e se torna a 4ª maior economia do país

Com o fim do ano, Governo do Estado faz balanço das atividades realizadas em serviço da população paranaense

Em 2022, estado foi líder na produção de proteína animal e ganhou o maior frigorífico de suíno da América Latina
Em 2022, estado foi líder na produção de proteína animal e ganhou o maior frigorífico de suíno da América Latina -

Agência Estadual de Notícias

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Paraná fecha o ano de 2022 com um bom desempenho econômico e diante de avanços em áreas fundamentais para o desenvolvimento do estado. O período foi marcado por obras de infraestrutura e logística, crescimento na geração de empregos, um salto do Produto Interno Bruto (PIB) nacional, além de avanços em sustentabilidade, educação, inovação e saúde.

Neste ano, o estado conquistou o posto de quarta maior economia do Brasil, ultrapassando o Rio Grande do Sul, segundo os dados consolidados de 2020, e a menor taxa de desemprego desde 2014, com apenas 5,3% (a nacional é de 8,7%). Outro destaque foi o PIB paranaense de 2022, que cresceu acima da média nacional no terceiro trimestre.

O Paraná também ultrapassou Santa Catarina pela primeira vez na história no Índice de Gini do PIB Municipal e alcançou o melhor resultado da região Sul. Ele mede o grau de distribuição das riquezas produzidas em um território. O indicador de 2020 do Paraná ficou em 0,755, contra 0,759 do estado vizinho e 0,773 do Rio Grande do Sul. Essa variável mede o grau de concentração econômica de zero a um, e quanto mais próximo de zero melhor é a distribuição.

Ainda na economia, o Estado gerou 147.955 empregos de janeiro a outubro, com a rede de Agências de Trabalhador que mais encaminhou oportunidades, e ampliou a sua participação na geração de empregos do setor industrial. Na agricultura, segue liderando a produção de proteína animal e ganhou o maior frigorífico de suínos da América Latina, o que pode fazer o Paraná ultrapassar Santa Catarina nesse mercado em breve.

O estado também reduziu significativamente o tempo médio para a abertura de empresas, colaborando com o bom ambiente de investimentos do setor privado. Em novembro de 2022, foram necessárias, em média, 15 horas para a criação de um empreendimento no estado. É o segundo menor tempo da história (o menor foi em outubro). Em janeiro de 2019, o intervalo era de oito dias e 18 horas. O Paraná tem, atualmente, 1,56 milhão de empresas ativas, um novo recorde.

O Paraná virou em 2022 o terceiro estado mais competitivo do Brasil, segundo o ranking do Centro de Liderança Pública (CLP). O Estado subiu uma posição na classificação geral desde o ano passado, ultrapassando o Distrito Federal. Apenas Santa Catarina e São Paulo estão na frente. O Paraná ainda se manteve em primeiro lugar em sustentabilidade ambiental do país. É o segundo ano consecutivo na liderança graças às políticas de desenvolvimento sustentável implantadas pelo Governo do Estado durante a gestão.

No ano que se passa, o Paraná virou o terceiro estado mais competitivo do Brasil
No ano que se passa, o Paraná virou o terceiro estado mais competitivo do Brasil |  Foto: Geraldo Bubniak/AEN.
 

“O ano de 2022 foi muito importante para o Paraná. Passamos a ser a quarta economia do Brasil e alcançamos a maior participação do PIB nacional da nossa história. Temos uma vocação muito forte no agronegócio, somos o maior produtor de proteína animal e de orgânicos, o segundo principal polo automotivo e maior polo de celulose do Brasil, além de ter um valioso ecossistema de inovação e tecnologia. O Paraná cresce de maneira organizada e é uma locomotiva do país”, destaca o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD).

O Paraná ainda alcançou em 2022 a melhor classificação nacional e de sua história nos indicadores previdenciários, segundo um relatório do Ministério do Trabalho e da Previdência: saiu do 26º lugar para 1º, subindo gradativamente da nota D, pior indicador, em 2019, para B (2021), o que mostra a saúde e a robustez das finanças estaduais.

Infraestrutura

As conquistas recentes também se estendem para outros setores: 2022 foi marcado pela entrega de obras de infraestrutura em todas as regiões do Paraná. A Ponte da Integração, em Foz do Iguaçu, e o Trevo Cataratas, em Cascavel, ambos no Oeste, já foram finalizados.

Estão em andamento a duplicação da PR-445, entre Londrina e Mauá da Serra; a duplicação de dois pontos da BR-277, em Cascavel e Guarapuava; as duplicações da PR-323 em Umuarama e na região de Doutor Camargo; a revitalização em concreto da PRC-280, no Sudoeste; a duplicação da PR-092; e diversos contornos, terceiras faixas e programas de conservação de pavimento.

Dois projetos também avançaram: a Ponte de Guaratuba e a Nova Ferroeste. A primeira já tem a empresa contratada e ordem de serviço assinada, com previsão de entrega na próxima gestão. Estão previstas quatro faixas de tráfego, extinguindo o problema do ferry boat. Já a Nova Ferroeste, será um corredor ferroviário de 1,5 mil quilômetros ligando Maracaju, no Mato Grosso do Sul, ao Porto de Paranaguá, com uma nova descida na Serra do Mar. O edital será colocado na Bolsa de Valores em 2023.

Obras de duplicação nas rodovias, terceiras faixas e programas de conversação de pavimento foram realizados
Obras de duplicação nas rodovias, terceiras faixas e programas de conversação de pavimento foram realizados |  Foto: Roberto Dziura Jr./AEN.
 

Desenvolvimento sustentável

As obras da Orla de Matinhos começaram neste ano e a etapa da engorda já foi concluída. Uma área de 6,3 km de extensão, de Caiobá ao Balneário Flórida, está com 100 metros de faixa de areia. Nesse momento, estão em construção as estruturas rígidas de contenção da areia, a urbanização da orla e os programas de macro e microdrenagem na cidade.

O estado alcançou a marca de 7 milhões de árvores plantadas, 53,6 mil animais domésticos castrados gratuitamente, emitiu multas ambientais de maneira eletrônica e o programa de adesão da Agenda 2030 ganhou velocidade. 

Outras conquistas

Na educação, o Paraná conquistou em 2022 a maior nota do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Ensino Médio, confirmando a rede estadual como a melhor do país e fez investimentos no ensino superior, como a criação do 'Programa de Acolhida a Cientistas Ucranianas', destinado a acolher e integrar as cientistas que fugiram da guerra na comunidade paranaense.

Na área da saúde, o Paraná virou o primeiro estado brasileiro a receber dupla certificação da eliminação da Transmissão Vertical do HIV e Sífilis, além de levar o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) a 100% do território estadual. Após medidas no combate à covid-19, o Estado atingiu altos índices de cobertura vacinal e garantiu com segurança a circulação de pessoas sem máscaras em locais internos e externos.

Estado conseguiu a certificação de eliminação da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis
Estado conseguiu a certificação de eliminação da Transmissão Vertical do HIV e da Sífilis |  Foto: Divulgação/Tecpar.
 

Além disso, outro destaque foi as cirurgias eletivas hospitalares e ambulatoriais, retomadas neste ano: pelo menos 295.020 foram realizadas no Paraná entre janeiro e agosto. O número representa 89% do total de cirurgias realizadas durante todo o ano de 2021, que ainda sofria com o impacto da pandemia da covid-19. O estado lançou em 2022 o 'Opera Paraná', com um investimento de R$ 150 milhões do Tesouro do Estado para ampliar os procedimentos cirúrgicos eletivos regulares.

No ensino superior, foi autorizada a implementação de um campus em Pato Branco; lançado o 'Projeto Genomas Paraná', uma iniciativa de pesquisa científica e tecnológica que pretende descrever o perfil genético e epidemiológico da população; implementados escritórios de projetos de engenharia nas universidades estaduais; e autorizados novos cursos de Direito em Apucarana e Guarapuava.

Na área de ciência e tecnologia, o Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar) assinou acordos de cooperação técnica com as três empresas selecionadas pelo edital de chamamento público para viabilizar transferência de tecnologia para a produção e comercialização de medicamentos e produtos à base de cannabis para fins medicinais; foi inaugurado o Centro de Saúde Pública de Precisão; e o Estado alcançou a marca de 30 Novos Arranjos de Pesquisa e Inovação (NAPIs) em andamento, integrando pesquisadores paranaenses a partir de demandas prioritárias de desenvolvimento de alguns setores estratégicos. 

Na habitação, foi entregue o primeiro residencial do programa 'Vida Nova', de desfavelamento, e 32 mil famílias que compraram casas financiadas a partir do Valor de Entrada liberado pelo Governo do Estado, política que foi reconhecida pelo maior prêmio do setor. Na cultura, foi lançado o 'Crianças no Teatro', com cronograma de atividades culturais no interior, e reaberto o Canal da Música. No planejamento, o ano foi marcado pela entrega dos planos do Paraná Produtivo, que melhorará a organização de cidades com baixo IDH.

Área Social

Na área social, o destaque ficou com a implementação definitiva do 'Cartão Comida Boa', que garante o repasse mensal de R$ 80 a cerca de 90 mil famílias de todo o Paraná, e as 1,5 mil famílias atendidas no Caixa D'Água Boa em 2022. Na segurança pública, houve a consolidação da Polícia Penal, a emancipação do Corpo de Bombeiros, o treinamento dos novos servidores da PM, da PC/PR e dos Bombeiros e implementação definitiva dos projetos 'Olho Vivo' e 'Falcão'.

Com informações: Agência Estadual de Notícias.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE