aRedeShopping aRedeNegócios Jornal da Manhã

Cotidiano

22,5% das empresas brasileiras estão na Região Sul

Foto: CNI

Fernando Rogala | Cotidiano | 23/10/2021 as 20:00h

Número de empresas no Brasil cresceu 6,6% em um ano

As entradas de novas empresas totalizaram 947,3 mil. Considerando que as saídas foram 656,4 mil, o saldo positivo foi de 290,9 mil

Pesquisa inédita, divulgada ontem (22) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que, após cinco anos em queda, o número de empresas ativas no país aumentou em 2019. Houve um acréscimo de 6,6% na comparação com 2018. Da mesma forma, cresceu o total de assalariados que trabalham para entidades empresariais. O aumento de 774,8 mil representa alta 2,4%.

Intitulada Demografia das Empresas e Empreendedorismo, a pesquisa revela as taxas de entrada, saída e sobrevivência das empresas, além da mobilidade e idade média delas. Mostra ainda dados relacionados à ocupação assalariada. Há recortes por atividades econômicas e regiões do país. O IBGE reúne esses indicadores anualmente desde 2008. Não são considerados no levantamento órgãos públicos, entidades sem fins lucrativos, microempreendedor individual (MEI) e organização social (OS).

A análise exploratória das entidades que mais geraram empregos no período considerado pode ser utilizada como material de apoio para estudos futuros sobre o tema, sobretudo os relacionados às políticas públicas que visem a fomentar a geração de empregos no Brasil", registra o IBGE. O órgão aponta ainda que os indicadores reunidos na pesquisa são importantes para avaliar o dinamismo empresarial no país.

Em 2019, o Brasil tinha 4,7 milhões de empresas com uma idade média de 11,7 anos. Elas contavam com 33,1 milhões de trabalhadores assalariados. Nesse mesmo ano, as entradas de novas empresas totalizaram 947,3 mil. Considerando que as saídas foram 656,4 mil, o saldo positivo foi de 290,9 mil.

O IBGE considera que parte desse resultado pode refletir um ajuste na base de dados. Isso porque a pesquisa usa como referência o Cadastro Central de Empresas (Cempre) do próprio instituto, que é atualizado todos os anos a partir de outros estudos. Ele também leva em conta a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) e o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), registros administrativos do Ministério do Trabalho e Previdência. Mas em 2019, ambos começaram a ser substituídos pelo Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas (eSocial).

"Observa-se que as 4,7 milhões de empresas ativas tinham 5,2 milhões de unidades locais também ativas, das quais 50,5% estavam localizadas na Região Sudeste; 22,5%, na Região Sul; 14,9%, na Região Nordeste; 8,4%, na Região Centro-Oeste; e 3,7%, na Região Norte", constatou o IBGE.

As áreas econômicas de maior destaque foram "atividades profissionais, científicas e técnicas". O saldo positivo foi de 61.388 empresas. Nesse setor, segundo o IBGE, enquadraram-se muitos profissionais liberais que atuam oferecendo serviços e consultorias em gestão empresarial, engenharia, direito e contabilidade. "Saúde humana e serviços sociais" foi outra atividade econômica que se destacou. O saldo positivo, de 44.294 empresas, se deve principalmente à atenção ambulatorial exercida por médicos e dentistas.

Os números revelam a interrupção da sequência de quedas que se observou entre 2014 e 2018. Antes desse período, o Brasil registrou pelo menos seis anos de crescimento do número de empresas: o saldo anual foi positivo de 2008, quando as análises começaram a ser realizadas, até 2013.

É importante notar que o IBGE não avaliou ainda impactos da pandemia de covid-19, que teve início no Brasil em março de 2020. A influência da crise sanitária no país poderá ser observada na próxima edição da pesquisa, que deverá ser publicada no ano que vem e trará os dados de 2020.


Sobreviventes

Das 4,7 milhões de empresas no país existentes em 2019, 79,8% eram sobreviventes e 20,2% representavam novas entradas. A pesquisa aponta que a média salarial mensal das empresas sobreviventes, de R$ 2.549,36, é superior à média salarial mensal das empresas iniciantes, de R$ 1.553,62. Revela também que 96,9% do pessoal ocupado assalariado estava empregado nas entidades sobreviventes e 3,1% nas iniciantes.

A pesquisa apurou ainda a evolução das empresas que foram criadas cinco anos antes, isto é, em 2014. Os resultados mostram que 77,2% sobreviveram após um ano de funcionamento, 64,9% após dois anos, 54,8% após três anos e 46,3% após quatro anos. Em 2019, passados cinco anos, as sobreviventes eram 37,6%.

É possível notar diferenças na taxa de sobrevivência conforme o porte da empresa. Aquelas que não possuem pessoas assalariadas, com atividades sendo desenvolvidas apenas por proprietários ou sócios, registraram índice de 32,1% após cinco anos. Entre as empresas criadas em 2014 com dez ou mais assalariados, 64,5% estavam ativas em 2019. Nas empresas intermediárias, que têm entre um e nove trabalhadores que recebem salário, esse índice foi de 49,1%.


As informações são da Agência Brasil

email sharing button
email sharing button
email sharing button
email sharing button

PUBLICIDADE

Recomendados

El Tomato recebe encomendas de Ceias de Natal em PG
Primeiro Fast Food de milho chega em Ponta Grossa
Probel Vicente Machado realiza campanha especial para o Natal em PG
Publicidade
Empreendedora do PR ajuda pessoas a conquistarem renda extra
Marista Pio XII é referência em educação há mais de 60 anos
Plano São Camilo proporciona condições especiais este mês
PUBLICIDADE

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Cotidiano 07/12/2021 ás 19:08h
Cotidiano 07/12/2021 ás 19:00h
Cotidiano 07/12/2021 ás 18:50h
Publicidade
Empregos 07/12/2021 ás 18:35h
Ponta Grossa 07/12/2021 ás 18:33h
Cotidiano 07/12/2021 ás 18:30h
Ponta Grossa 07/12/2021 ás 18:16h
Publicidade
Ponta Grossa 07/12/2021 ás 18:12h
Bom Dia Astral 07/12/2021 ás 18:00h
Cotidiano 07/12/2021 ás 18:00h
Mix 07/12/2021 ás 17:43h
Ver Mais
PUBLICIDADE

PONTA GROSSA

Ponta Grossa | 07/12/2021 ás 17:17h

Acusado de matar ex-pastor em PG é preso em flagrante

Ponta Grossa 07/12/2021 ás 17:00h
Ponta Grossa 07/12/2021 ás 15:31h
PUBLICIDADE
Ponta Grossa 07/12/2021 ás 14:50h
Ponta Grossa 07/12/2021 ás 11:14h
Ponta Grossa 07/12/2021 ás 10:28h
PUBLICIDADE

COTIDIANO

Cotidiano | 07/12/2021 ás 16:32h

Jovem ganha ação após alegar que 'não deveria ter nascido'

Cotidiano 07/12/2021 ás 16:29h
Cotidiano 07/12/2021 ás 16:13h
PUBLICIDADE
Cotidiano 07/12/2021 ás 16:01h
Cotidiano 07/12/2021 ás 15:20h
Cotidiano 07/12/2021 ás 15:10h
PUBLICIDADE

CAMPOS GERAIS

Campos Gerais | 07/12/2021 ás 09:54h

Corrida da Castrolanda tem inscrições prorrogadas

Campos Gerais 07/12/2021 ás 09:16h
Campos Gerais 07/12/2021 ás 09:12h
PUBLICIDADE
Campos Gerais 06/12/2021 ás 22:02h
Campos Gerais 06/12/2021 ás 21:55h
Campos Gerais 06/12/2021 ás 21:50h
PUBLICIDADE

MIX

Mix | 07/12/2021 ás 14:33h

Miguel e Helena lideram o ranking de nomes de bebê

Mix 06/12/2021 ás 17:42h
Mix 06/12/2021 ás 15:30h
PUBLICIDADE
Mix 06/12/2021 ás 15:20h
Mix 06/12/2021 ás 11:24h
Mix 04/12/2021 ás 11:58h
PUBLICIDADE

ESPORTE

Esporte | 07/12/2021 ás 15:21h

Oscar Pereira de Portas Abertas oferece aulas de yoga

Esporte 03/12/2021 ás 15:28h
Esporte 03/12/2021 ás 09:56h
PUBLICIDADE
Esporte 02/12/2021 ás 20:51h
Esporte 01/12/2021 ás 18:26h
Esporte 29/11/2021 ás 15:21h
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

VAMOS LER

Vamos Ler | 07/12/2021 ás 16:28h

Premiadas em Carambeí comentam 'selfie' vencedora

PUBLICIDADE

BOM DIA ASTRAL

Bom Dia Astral | 07/12/2021 ás 18:00h

Confira seu horóscopo desta quarta-feira (08/12)

EMPREGOS

Empregos | 07/12/2021 ás 18:35h

Confira as vagas de emprego desta quarta-feira (08/12)

PUBLICIDADE

MAIS LIDAS

Ponta Grossa | 02/12/2021 ás 16:01h

Jogos da série 'Round 6' ocorrem 12 de dezembro em PG

Ponta Grossa 04/12/2021 ás 15:46h
Ponta Grossa 05/12/2021 ás 11:10h
Bom Dia Astral 02/12/2021 ás 18:00h
Cotidiano 04/12/2021 ás 07:22h
PUBLICIDADE