PUBLICIDADE

Capal apresenta faturamento recorde de R$ 4,3 bilhões

Receita bruta da cooperativa teve crescimento de 32% em relação ao exercício de 2021; resultado líquido soma R$ 231 milhões

Total movimentado cresceu mais de R$ 1 bilhão no período de um ano
Total movimentado cresceu mais de R$ 1 bilhão no período de um ano -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Em meio às adversidades enfrentadas pelo setor do agronegócio, o ano de 2022 representa uma conquista exponencial no histórico de 63 anos da Capal Cooperativa Agroindustrial. A cooperativa, com sede em Arapoti, na região dos Campos Gerais, registra faturamento recorde de 4,3 bilhões no exercício de 2022, um avanço de 32% em relação à receita bruta do ano anterior, que foi de R$ 3,2 bi. O balanço financeiro mostra que o resultado líquido também é o maior já conquistado pela cooperativa: R$ 231 milhões. No comparativo com o ano de 2021, o valor atual fixa um crescimento de 33%. 

O presidente do Conselho de Administração da Capal, Erik Bosch, aponta as consequências da pandemia e os efeitos da guerra que ocasionaram a ruptura de fornecimento de insumos como alguns desafios do ano passado e que foram revertidos pelo bom preparo da cooperativa. 

“Estamos muito orgulhosos do resultado deste ano porque enfrentamos muitas dificuldades para a tomada de decisões no decorrer de 2022. Mas a Capal se provou bem preparada, e vencemos o nosso maior medo, que era a escassez de insumos para os nossos agricultores e pecuaristas. No fim, só temos a agradecer a todos pela eficiência e confiança, finalizamos o ano com faturamento recorde, o que comprova que o cooperativismo é uma união de forças bem estruturada para os desafios que acometem o agronegócio”, declara. 

A Capal também obteve expansão na área geral assistida, totalizando 179.853 mil hectares, um incremento de 6% em comparação ao ano anterior. Atualmente, a cooperativa contabiliza 3.617 cooperados, que são atendidos por 21 unidades distribuídas em 13 municípios dos Campos Gerais, Norte Pioneiro do Paraná e do sudoeste do estado de São Paulo. 

O presidente executivo, Adilson Roberto Fuga, atribui o expressivo crescimento da Capal em 2022 a um conjunto de fatores, que são os investimentos que a cooperativa vem fazendo ao longo dos anos aliado ao aumento substancial do valor das commodities.  Fuga compartilha as projeções e expectativas para 2023. “Este será um ano bastante desafiador porque estamos vivendo um novo patamar de preços, e certamente isso vai impactar no balanço da cooperativa. Mas em relação a investimentos, a Capal não para. Daremos prosseguimento ao nosso programa de investimentos para diversas unidades que estão se preparando para novos saltos daqui pra frente.”

Solenidade com cooperados

O desempenho consolidado da Capal em 2022 foi apresentado aos cooperados durante a Assembleia Geral Ordinária (AGO), realizada na Associação dos Funcionários da Capal (Asfuca) no último sábado, dia 25. A solenidade reuniu diversos convidados, entre eles cooperados, o núcleo de diretoria da cooperativa e autoridades locais. Todas as pautas em votação foram aprovadas por unanimidade pelos cooperados presentes. 

O produtor Johannes Bosch é associado da Capal há 50 anos e já foi membro da diretoria. Ele conta que sempre participou das assembleias e destaca a importância de estar sempre presente. “Eu nunca perdi uma sequer porque acho muito importante ver todos esses dados, afinal de contas, precisamos saber o que está acontecendo, quais são os planos para o futuro e a assembleia é o lugar para isso. Hoje em dia tudo é repassado com muita transparência”, comenta. 

O prefeito de Arapoti, Irani Barros, elogia a iniciativa da administração de reunir os seus associados para repassar o balanço completo das conquistas e projeções da cooperativa. “Quando eu venho para uma assembleia como essa, onde os números são colocados com transparência, ficamos sonhando que, um dia, este mesmo exemplo seja replicado no setor público. Durante a minha gestão, tivemos diversas conversas com a diretoria da cooperativa e somos muito parceiros da Capal, que tanto eu quanto a comunidade reconhecemos que é a empresa mais importante de Arapoti”, comenta o prefeito. 

Leonardo Boesche, superintendente do Sescoop e representante da Ocepar no evento, avalia que a Capal está em uma fase de avanço no desenvolvimento, com a agroindustrialização, diversificação e agregação de valor aos seus produtos próprios como forma de trazer recursos aos seus cooperados. “O nosso princípio é de que onde tem cooperativa, há desenvolvimento por conta do investimento aplicado localmente. A gente observa isso muito bem em Arapoti, porque hoje a Capal é uma das nossas referências em termos de cooperativa que se dedica à questão local, e isso faz uma enorme diferença para todos da comunidade. Ainda, na questão de demonstração dos resultados e transparência, aqui temos uma aula de gestão”, ressalta. 

Com informações da assessoria de imprensa

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE