PUBLICIDADE

Telêmaco Borba registra superavit orçamentário de R$ 35 milhões

Balanço financeiro da administração foi pauta de Audiência Pública

Discussões abordaram o cumprimento das metas fiscais referentes ao 2º quadrimestre de 2022
Discussões abordaram o cumprimento das metas fiscais referentes ao 2º quadrimestre de 2022 -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O município de Telêmaco Borba fechou os primeiros oito meses deste ano com um superávit orçamentário de aproximadamente R$ 35 milhões. O balanço financeiro da administração local foi pauta de uma Audiência Pública realizada no fim do mês de setembro, no plenário da Câmara Municipal. As discussões abordaram o cumprimento das metas fiscais referentes ao 2º quadrimestre de 2022.

A apresentação foi realizada pelo secretário municipal de Finanças, Celso Elli Burakovski. Segundo ele, o objetivo da audiência é demonstrar e avaliar a saúde financeira do município, conforme prevê o parágrafo 4º do artigo 9, da Lei Complementar número 101, de 04 de maio de 2000 – Lei de Responsabilidade Fiscal. 

Desempenho por período

A receita contabilizada no 2º quadrimestre (entre maio e agosto) foi de R$ 144,97 milhões e a despesa empenhada de R$ 112,41 milhões, resultando em superávit orçamentário de R$ 32,55 milhões. No 1º quadrimestre (entre janeiro e abril) a receita foi de R$ 129,09 milhões, para uma despesa de R$ 126,68 milhões, o que resultou em um superávit de R$ 2,41 milhões. Levando em conta o desempenho anual, até o mês agosto, as receitas chegaram a R$ 274,06 milhões, as despesas de R$ 239,09 milhões. O superávit acumulado chegou a R$ 34,96 milhões.  

Despesas por segmento

As secretarias municipais que mais exigiram investimentos em Telêmaco Borba nos dois primeiros quadrimestres, de janeiro a agosto de 2022. foram por ordem:a Saúde com R$ 57,49 milhões (24,04%); Educação R$ 48,04 milhões (20,09%); e Obras e Serviços Públicos com R$ 35,14 milhões (14,70%). Somente essas três áreas somaram R$ 140,67 milhões, o que corresponde a 58,83% de toda a despesa empenhada.

Entre os outros setores que demandaram um maior investimento por parte do poder público, estão: a Secretaria Municipal de Finanças, com aporte de R$ 18,2 milhões; e a Secretaria de Administração, com cerca de R$ 17,7 milhões. A pasta Geral do Gabinete registrou uma despesa de R$ 10 milhões, ficando à frente da Secretaria de Assistência Social, que somou R$ 9,8 milhões. O Poder Legislativo contabilizou R$ 5,1 milhões e o Fundo Previdenciário do Município fechou agosto com uma despesa de R$ 18,8 milhões.

Repasse bruto do FPM chega a R$ 52,7 milhões

Os Campos Gerais já arrecadaram, até a última terça-feira (11), mais de R$ 586 milhões em recursos provenientes do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O valor, que leva em consideração o montante recebido pelas 19 prefeituras que compõem a Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG), corresponde ao total acumulado deste ano. No topo das cidades que mais arrecadaram em FPM neste ano está Ponta Grossa, que já soma um total de R$ 103 milhões. Logo em seguida estão Castro e Telêmaco Borba, que registravam a chegada de R$ 52,7 milhões até a publicação da reportagem. As informações são da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) e levam em conta os valores brutos.

Com informações da Assessoria de Imprensa
PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE