PUBLICIDADE

Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental

Gincana recolhe recicláveis, repassa para a reciclagem e transforma em itens de primeira necessidade na Escola do Campo Professora Dolores Mendes Galvão; quarto ano participa

Trabalho realizado em várias frentes movimentou alunos do 4º ano
Trabalho realizado em várias frentes movimentou alunos do 4º ano -

Dhiego Tchmolo

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O 4º ano da Escola Municipal do Campo Professora Dolores Mendes Galvão, em Imbituva, sob coordenação da professora Eliete Camargo Heirich, puderam unir duas ações de valorosíssima importância: os cuidados com o planeta e aqueles que tanto necessitam. A docente destaca os principais aspectos das atividades.

“Os alunos desenvolveram um trabalho em equipe, promovendo uma gincana onde foi incentivado a todos os alunos participarem, unindo ação de cuidados com o meio ambiente e auxilio à entidades, nas quais recebem os donativos e entregam à pessoas necessitadas de medicamentos, fraldas geriátricas ou mesmo cadeira de rodas, entre outros”, aponta a educadora.

Segundo a docente, a gincana é uma tradição na instituição de ensino, com recolhimento de recicláveis – latinhas e garrafas pets de dois litros (limpas e com tampas) – que são vendidas. O lucro é convertido em guloseimas e lembranças para o Dia das Crianças e, em 2022, foram recolhidas tampinhas de garrafas e outras embalagens, lacres de alumínio e cartelas de remédios vazias.

GALERIA DE FOTOS

  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  • Turma de Imbituva une ações solidárias e de cunho ambiental
  

“Essas coletas de materiais que foram inseridas esse ano na gincana se devem a um convite feito pela empresa Afubra para a escola participar e esses materiais serão recolhidos e enviados para ajudar algumas instituição. Para realizar esse projeto foram vídeos aos alunos, como ‘Tampinhas do Bem’, YouTube, Meio Ambiente, pois trabalhado junto em sala de aula ‘O dia da Natureza’, 4/10”, explica Eliete.

Para complementar, a professora cita que o objetivo do trabalho é um ação interdisciplinar, mostrando aos alunos os cuidados com natureza e meio ambiente, o que pode ser proveitoso e ajudar os necessitados. Assim, houve a confecção de um cartaz com colagem acerca da natureza, desenhos e uma faixa com quatro cores das equipes: vermelha, amarela, azul e verde.

“Também, os alunos foram divididos por cores para que houvesse o interesse da parte deles em trabalhar em equipe e recolher o material. Quando a caixa enchia, eram colocados em uma maior, que ficava no corredor da escola, depois recolhidos para guardar até o dia da entrega”, elenca a docente.

Para fechar, a docente cita que o material será destinado à instituições certas: lacres ao Pequeno Cotolengo; cartelas de remédio vazias para o hospital Bom Jesus; e as tampinhas para comunidade Servo dos Pobres. “E, ainda, restam as garrafas pets e as latinhas de alumínio, que serão vendidas e o usado o dinheiro em prol das crianças da nossa escola. Com isso, todos saem ganhando: escola, alunos, natureza e meio ambiente, e as instituições citadas”, conclui Eliete.

Acesse o blog escolar da Escola do Campo Professora Dolores Mendes Galvão clicando aqui.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE