PUBLICIDADE

Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil

Combate a esta prática abusiva e violenta, bem como suas características e produções por parte dos alunos, ocorreram no 5º ano A da Escola Maria Boska Pedroso

Além de compreenderem sobre o tema, alunos foram protagonista do combate a este tipo de trabalho
Além de compreenderem sobre o tema, alunos foram protagonista do combate a este tipo de trabalho -

Dhiego Tchmolo

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O combate ao trabalho infantil foi tema de trabalho, pesquisas e atividades em sala de aula no 5º ano A da Escola Municipal Maria Boska Pedroso, em Imbituva, da professora Marcia Raquel de Camargo. A pedagoga Andressa L. Schmidt relata que houve uma provocação da docente regente da turma sobre como poderiam combater o trabalho infantil – além da coordenadora pedagógica citar que este problema social existente no Brasil é encontrado nos semáforos, lixões, feiras, restaurantes, campo, indústrias ou dentro de casa, o que faz com que muitos percam a infância e não tenham acesso à educação.

“Tudo se iniciou com a leitura do gibi da Turma da Mônica ‘Trabalho Infantil, Nem de Brincadeira’. Após a leitura, os alunos assistiram vídeos referente ao assunto e também desenvolveram atividades de Língua Portuguesa e Arte para ilustrar as consequências que o trabalho infantil traz para as crianças e jovens e idade escolar. Dentre essas atividades foram elaborados textos, onde os alunos puderam expor seus pensamentos e atitudes que podem ser tomados para evitar esse tipo de trabalho”, conta Andressa.

GALERIA DE FOTOS

  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  • Turma de Imbituva conscientiza sobre o trabalho infantil
  

A educadora também cita rodas de conversas feitas, com discussão das possíveis formas de como cada indivíduo pode contribuir para erradicar esse mal, além de defender os direitos fundamentais de crianças e adolescentes – o que os fez entender que menores que trabalham irregularmente perdem o aprendizado, capacidade de sonhar e de brincar. Todo o ínterim com a elaboração de cartazes sobre a conscientização do trabalho infantil que foram expostos às demais turmas.

“Dentro da disciplina de Arte, a professora realizou a releitura do quadro ‘Operários’, de Tarsila do Amaral, onde a mensagem principal da obra é mostrar a diversidade cultural de um povo oprimido pelas elites, representada pela fábrica ao fundo. Também foi feito um trabalho com teatro de fantoches, onde as crianças apresentaram as demais turmas da escola, podendo assim interagir com os demais colegas”, complementa a pedagoga.

Por fim, Andressa cita que o teatro com fantoches teve uma importância ímpar no ensino, com o aluno aprendendo a inventar, desenvolver, socializar, desenvolvendo a criatividade, coordenação, boa capacidade de memorização, oralidade, leitura, pesquisa, expressão corporal, impostação de voz, entre outros. “O trabalho da professora foi muito proveitoso, os alunos entenderam a importância de crianças e adolescentes estarem na escola e que, com educação, podemos promover oportunidades para todos terem um futuro melhor”, conclui a coordenadora pedagógica.

Acesse o blog escolar da Escola Maria Boska Pedroso clicando aqui

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE