PUBLICIDADE

UEPG inaugura prédio para ‘pós’ em Ciências Humanas e Sociais

Com área total de 733,04 m², o Litec tem oito ambientes de estudo; Laboratório foi construído com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep)

Espaço foi apresentado na manhã desta terça-feira (29), em Ponta Grossa
Espaço foi apresentado na manhã desta terça-feira (29), em Ponta Grossa -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) inaugurou na manhã desta terça-feira (29) o prédio do Laboratório de Integração Tecnológica em Ciências Humanas e Sociais Professora Dra. Solange Aparecida Barbosa de Moraes Barros (Litec). O local será espaço para desenvolvimento de atividades das Ciências Humanas e Sociais, na integração do ensino, pesquisa e extensão, em conjunto com entidades e organizações sociais.

O prédio abrigará Programas de Pós-Graduação em Geografia (PPGeo); em Jornalismo (PPGJ), em Educação Inclusiva (Profei); e em Ciências Sociais Aplicadas (PPGCSA). Conforme enfatiza o coordenador do Litec, Nicolas Floriani, o espaço valoriza identidades regionais e reafirma valores humanos. “O Litec é a expressão de uma Universidade cada vez mais aberta à pluralidade de vozes e à valorização da cultura regional, buscando dar visibilidade aos projetos e anseios de coletivos subalternos e periféricos, frente aos históricos problemas sociais que marcam a região”, afirma.

Estrutura

Com área total de 733,04 m², o Litec tem oito ambientes de estudo – laboratório de estudos do texto; sala de videoconferência; arquivos de textos autobiográficos; laboratório de documentação de educação; duas salas de grupo de estudos; laboratório de pesquisa social; e laboratório de pesquisa em história. O espaço funcionará em articulação com o Centro Tecnológico de Pesquisa em Ciências Humanas, o Cetep Paulo Freire. O gerenciamento dos dois laboratórios (Cetep e Litec) é realizado por uma Comissão de Usuários formada por representantes dos Programas de Pós-Graduação da grande área de Ciências Humanas e Sociais. “Essa parceria é tal como ocorre no âmbito do PPGeo, que compartilhará seu espaço com a Casa Latino-americana, no intuito de estabelecerem conjuntamente ações atinentes ao Programa Unitinerante: Universidade Itinerante pelos Direitos Humanos, da Natureza, pela Paz e Bem-Viver”, analisa Nicolas.

Jeferson Mainardes, coordenador do Cetep, comemora a conquista de mais um prédio dedicado ao estudo e desenvolvimento das Ciências Humanas. “Nós estamos muito felizes, esperamos que neste Laboratório tenhamos muita pesquisa, muita produção, voltadas para a nossa realidade, pois teremos muitos usuários aqui, sempre cuidando de tudo o que é possível”.

“A inauguração do Litec é um marco institucional para o desenvolvimento dos programas de pós-graduação na área de ciências sociais aplicadas”, destaca o coordenador do PPGCSA, João Irineu Miranda. Segundo ele, a expectativa é de que estrutura do Litec seja decisiva no desenvolvimento dos programas de pós-graduação. “Os novos espaços permitem o aprofundamento das diversas pesquisas desenvolvidas em conjunto, bem como espaços para permanência e estudos de nossa comunidade acadêmica e reuniões”, complementa.

A inauguração de um prédio dedicado às ciências humanas e sociais é simbólica para o reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto. “Quando a gente pensa em uma Universidade Pública, pensamos que ela pertence a gerações, não a um governo, um período da história, mas a todos que nos antecederam, portanto, é uma construção coletiva, política, intelectual e pedagógica”, destaca. O momento da entrega do prédio é a materialização da continuidade, conforme salienta o reitor. “É muito importante a existência de um laboratório para ciências humanas e sociais, isso permite que sejamos vistos de outra maneira, dá um peso ainda maior para as duas áreas”, completa.

Esforço

Para o pró-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação, Giovani Fávero, o Litec é muito mais que um prédio. “É um ambiente que tem a ciência. É uma ciência de resistência”, salienta. O Laboratório foi construído com apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). “Vencemos uma batalha, inicialmente, perante a Finep, porque conseguimos um financiamento para um prédio de humanidades”.

O local poderá proporcionar a geração conhecimentos, dissertações, teses e discussões e construções coletivas, para Giovani. “E é muito bacana pensar que a professora Solange vai continuar formando pessoas de alguma maneira, ainda como legado, que aparentemente pode ser físico, mas vai ser muito mais do que isso. Vai ser um legado intelectual, porque vão continuar sendo formadas pessoas no prédio da professora Solange”.

Homenagem

O prédio do Litec leva o nome da professora Solange Aparecida Barbosa de Moraes Barros. A docente da UEPG faleceu em 2017, aos 57 anos, após longo tratamento contra o câncer. Sua história na instituição começa em 1984, como professora colaboradora do Departamento de Serviço Social. Emocionando, Carlos Barros, viúvo de Solange, agradeceu a homenagem. “Acompanhei mais de 30 anos toda a sua carreira de ensino, o sacrifício, estudo e a política, causas que sempre defendeu”. Solange se dedicava com afinco à extensão universitária, conta Carlos. “Ela acreditava que o ensino era o maior objetivo do serviço social. Mesmo doente, quando podia, vinha trabalhar na chefia de gabinete da Reitoria. Ela é amada por mim e para os meus filhos e em nome deles agradeço a homenagem”.

Solange atuou como chefe do Gabinete da Reitoria na gestão 2014 – 2018. O reitor da época, Carlos Luciano Sant’Ana Vargas, recorda o início da parceria dos dois. “Eu e a Solange iniciamos projetos de extensão rural aqui na recém-criada Universidade, fazendo parte de projetos, e já naquela época se destacava como aluna. Depois, convidamos para ser chefe do Gabinete e ela conseguiu colocar a Universidade mais atuante na relação da gestão municipal”. A vice-reitora, Gisele Quimelli, ainda ressalta a profunda relação que tinha com Solange. “O nome deste Laboratório tem uma palavra de integração e quando a gente pensa nisso nos remetemos à Solange, ela realmente conseguia integrar, pessoas, pensamentos e isso era o forte dela. Que fique aqui registrado nessa placa descerrada o amor e o cuidado que ela tinha pela UEPG”, pontua.

A obra

O professor Benjamin de Melo Carvalho foi pró-reitor da Propesp na época em que o prédio foi licitado, em 2017, e relembra a luta para reconhecimento da existência de um prédio para ciências sociais e humanas. “É a inauguração de um complexo multiusuários de ciências humanas e sociais, denominação que não é exclusiva para ciências duras, essa filosofia multiusuária é para todas as áreas”.

“A área contempla um hall para exposições, recepção/vivência, sanitários e a circulação da edificação”, informa a pró-reitora de Planejamento Andrea Tedesco. O primeiro contrato, assinado em 2017 por R$ 1.364.726,45, foi reafirmado com outra empresa para finalização, em dezembro de 2020, pelo valor de R$ 785.399,93. “A obra foi finalizada em 1 de setembro de 2022. Todo o mobiliário do prédio foi projetado e confeccionado pela Prefeitura do Campus (Precam), em conjunto com a Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan)”.

Após a contratação da nova empresa, a Precam assumiu a execução do empreendimento, que teve início em janeiro de 2021. “A atuação da equipe de fiscalização foi rigorosa e exigente, em que o objetivo era que o convênio junto ao Finep ocorresse da melhor forma possível”, relembra o prefeito do Campus, Elias Pereira. Ele ainda salienta que, apesar dos percalços comuns à realização de novas obras, o Litec foi entregue dentro de um padrão de qualidade. “A conquista é fruto do trabalho contínuo da Precam, Proplan, Proad com a Dimapa e Difi, Diproc, Projur e Propesp”.

Com informações: assessoria de imprensa UEPG.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE