PUBLICIDADE

PG terá investimentos de mais de R$ 23 mi com novas indústrias

Está prevista a criação de 250 novas oportunidades de trabalho

As assinaturas dos projetos de lei  aconteceram nesta quinta-feira (24)
As assinaturas dos projetos de lei aconteceram nesta quinta-feira (24) -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A prefeita Elizabeth Schmidt assinou, nesta quinta-feira (24), oito projetos de lei para autorização da Câmara, para doar áreas para novas indústrias. Essas novas plantas serão instaladas tanto no distrito industrial Cyro Martins, quanto no Parque Empresarial Manoel Machuca Júnior. Se aprovados os projetos, os investimentos superam os R$ 23,4 milhões, gerando mais de 250 novos postos de trabalho.

A prefeita Elizabeth adianta que oportunizar novos investimentos na cidade é necessário para o fomento do desenvolvimento local, para a geração de emprego e renda.  “Temos a certeza que a instalação de novas indústrias trará efeitos positivos sobre a economia do município e por isso, justifica a doação, considerando que tal medida servirá para a valorização, manutenção e crescimento de empreendimentos para nossa região. Ponta Grossa tem este perfil de acolher novos investimentos e possibilitar a ampliação das empresas já instaladas na cidade”, aponta a prefeita.

O secretário municipal de Indústria, Comércio e Qualificação Profissional, José Carlos Loureiro Neto, destaca que o perfil das indústrias a serem instaladas é importante para o fortalecimento do arranjo produtivo local. “O objetivo é fortalecer a indústria da cidade em setores que já estão em ascensão como o cervejeiro, mas também em outros setores como o de fertilizantes, alimentos, galvanização, cachaça, fabricação de peças em metal e embalagens plásticas”, disse Loureiro, que aponta que todas as doações já contam com a autorização da Comissão de Desenvolvimento Industrial (CODESI).

Seis dos oito projetos de lei autorizam a doação de área no Parque Empresarial Manoel Machuca Júnior, localizado no Núcleo Santa Maria, também conhecido como o antigo Polo de confecções. No local está prevista a instalação da empresa Mauricci Pré-Moldados que pretende investir cerca de R$ 5,7 milhões e gerar 25 novos postos de trabalho. Já, a indústria Brasil Maltes estima um investimento inicial de R$ 3 milhões e a criação de 11 empregos diretos.

Ainda neste complexo industrial, com a geração de 37 oportunidades de emprego, a Quentitas Alimentos contará com investimento de R$ 750 mil. A Maneskin Cachaça Brasileira aplicará inicialmente R$ 230 mil na cidade, com a previsão de 14 contratações. Enquanto a indústria de acabamento de peças R4 visa um investir cerca de R$ 800 mil e gerar pelo menos 21 oportunidades de trabalho. Porém, o maior aporte previsto para o antigo Polo de confecções será da Fertibio do Brasil, do ramo de fertilizantes, que irá investir R$ 10 milhões e contratar mais de 60 colaboradores.

No Distrito Industrial Prefeito Cyro Martins, a Prefeitura propõe a doação de área para a RGB Comércio de Cerveja, também conhecida como OAK Bier, que pretende investir inicialmente R$ 1 milhão, com a geração e 15 empregos diretos, como também a indústria do ramo de embalagens plásticas Soloplast que projeta um aporte de R$ 2 milhões no espaço e a 68 novos postos de trabalho.

A prefeita Elizabeth ressalta que o momento é histórico para Ponta Grossa, considerando a ocupação do antigo Polo de Confecções de forma produtiva, como também pelo fato do Município de uma vez só disponibilizar tantos espaços que vão para o crescimento econômico da cidade. “A melhor política pública que pode ser realizada pelo governo é a geração de emprego e renda para a população e a melhor forma de apostar no futuro de uma cidade é fomentar o desenvolvimento com a vinda de novas indústrias. Estamos trabalhando para uma cidade cada vez mais pujante e humana”, finaliza a prefeita.  

Com informações da Assessoria de Imprensa

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE