PUBLICIDADE

Eleições seguem tranquilas em Ponta Grossa

Ponta-grossense saiu cedo de casa e fez filas antes mesmo da abertura das urnas; dia está sendo marcado pela tranquilidade

Colégio Borel, na região de Uvaranas, registrou filas pela manhã
Colégio Borel, na região de Uvaranas, registrou filas pela manhã -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Não há mudança de cenário nas Eleições Gerais 2022, em Ponta Grossa, e nos municípios da região dos Campos Gerais. A exemplo do período da manhã, a tarde inicia muito tranquila na maioria dos locais de votação. No Colégio Amadeu Puppi, no Parque Nossa das Graças, eleitores reclamam da desorganização e do grande número de pessoas. No Colégio Sagrado Coração de Jesus uma mulher quis impugnar a urna de uma sala com argumento de que houve desrespeito à regra eleitoral em relação à roupa de uma pessoa. Ocorreram bate-boca e exaltação. Os relatórios das forças de segurança e do Tribunal Regional Eleitoral não apontam ocorrências graves. Não há prisões. As filas também diminuíram bastante. O tempo de votação, estimado em cinco minutos pela manhã, caiu pela metade a partir das 12h.

 Desde à abertura da votação, às 8h, até às 10h, nenhuma ocorrência relacionada a crime eleitoral foi registrada pelas forças de segurança. Também não foram substituídas urnas. A determinação para não levar o celular à cabine de votação também é obedecida. As filas devem diminuir ao longo do dia. “As sessões estão lotadas porque todas as pessoas optam por votar no período da manhã e ficar com a tarde livre”, apontou a seguidora do Portal aRede, Luiza Fernandes.

O maior colégio eleitoral de Ponta Grossa está em Uvaranas, no Colégio Borell du Vernay, que conta com 5,2 mil eleitores registrados; na sequência vem o Colégio Estadual Elzira Correia de Sá, na Santa Paula, e a Escola Municipal Zahira, na Vila Cipa - ambos com 5,1 mil eleitores aptos para votar. Falando em escolas, a escolaridade média do ponta-grossense que vai às urnas é o Ensino Médio completo (78,9 mil eleitores), seguido pelo Ensino Fundamental incompleto (53,9 mil) e o Superior completo (36,9 mil).

 Elizando Gomes e a mãe Silvina Hashien chegaram cedo ao Instituto de Educação, em Ponta Grossa. Eles relatam que, apesar da fila, não demoraram para votar. 'O importante é levar a colinha, com tudo anotadinho", observam. Romualdo Renes, outro eleitor, confirmou a manhã tranquila. "Tudo ocorre sem alteração', diz. 

Quem ainda não saiu de casa para votar, deve ficar atento às regras deste ano. As autoridades de segurança de Ponta Grossa reforçam que  os eleitores podem manifestar, de forma individual e silenciosa, a preferência por determinada candidatura, legenda política, coligação ou federação. A expressão da escolha política pode ser feita por meio do uso de bandeiras, broches, dísticos e adesivos.

É permitido usar camiseta de candidatas e candidatos, desde que a eleitora ou o eleitor não distribua a vestimenta a outros, bem como não participe de aglomerações de pessoas com vestes padronizadas, nem de manifestações coletivas e/ou ruidosas. Quem estiver usando blusas com referência a alguma candidatura também não pode abordar, aliciar e usar qualquer método para tentar persuadir ou convencer outros eleitores.

Neste domingo, é terminantemente proibido utilizar aparelhos eletrônicos na cabine de votação (celulares, tablets e máquinas fotográficas, por exemplo). Eleitoras e eleitores deverão deixar o celular com os mesários antes de votar, e o aparelho ficará retido durante o período em que a pessoa estiver votando, junto com o documento oficial com foto.

A medida visa proteger o eleitorado de eventuais coações e garantir o sigilo do voto previsto na Constituição Federal. Para evitar surpresas, anote os números das candidatas e dos candidatos escolhidos em um papel e leve a “cola eleitoral” consigo para a seção eleitoral.

O uso de alto-falantes e amplificador de som é outra prática vedada na data do pleito, assim como a promoção de comício ou carreata. Vale reforçar que a lei eleitoral proíbe, até o final do horário de votação, a aglomeração de pessoas portando vestuário padronizado com bandeiras, broches, dísticos e adesivos, de modo a caracterizar manifestação coletiva, com ou sem uso de veículos.

A lista de restrições inclui a divulgação de qualquer espécie de propaganda de partido e de candidatos ou candidatas e a propaganda de boca de urna, realizada com o intuito de pedir votos aos eleitores que se dirigem à seção eleitoral.

Os crimes eleitorais como “boca de urna” e transporte de eleitores também serão fiscalizados a todo momento pelos policiais militares em ação e, em qualquer situação, será feito o encaminhamento necessário para a responsabilização dos envolvidos.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE