Exportações de Ponta Grossa alcançam R$ 5,21 bi em 2022

Valor somado é 36,34% superior aos R$ 3,82 bilhões acumulados no mesmo período no ano passado. Total de negócios com outros países, somando as importações, atingiu R$ 8 bilhões

A soja e seus derivados representaram quase 80% de tudo o foi vendido a outros países neste ano
A soja e seus derivados representaram quase 80% de tudo o foi vendido a outros países neste ano -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Ponta Grossa superou, neste mês de julho, a marca de R$ 5 bilhões em produtos exportados. Dados revelados nesta quarta-feira (3) pela Secretaria de Comércio Exterior, do Governo Federal, apontam que entre janeiro e julho, foram comercializados US$ 1,008 bilhão em produtos originários da cidade para outros países, valor que convertido no dólar cotado a R$ 5,174, no fechamento no último dia útil de julho (dia 29), representa R$ 5,21 bilhões. Esse valor é 36,34% superior ao acumulado dos sete primeiros meses de 2021, quando a soma totalizou US$ 739,8 milhões (R$ 3,82 milhões).

Na série histórica, esse total de 2022 corresponde ao segundo maior valor já registrado pelo município, atrás apenas dos R$ 5,26 bilhões de 2008 (US$ 1,01 bilhão). No sentido inverso, as importações de Ponta Grossa somaram R$ 2,8 bilhões (US$ 541,4 milhões). Também é o segundo maior valor da série histórica para o município, atrás apenas dos R$ 2,95 bilhões acumulados no mesmo período no ano passado.

R$  8 BI MOVIMENTADOS

Somando as importações e as exportações, o total movimentado pelo município com outros países alcançou R$ 8,02 bilhões, valor que é o maior da série histórica. Na comparação com 2021, quando a ‘corrente’ de movimentação somou R$ 6,78 bilhões, segundo maior valor já registrado pelo município, o aumento é de 18,17%. Quanto ao saldo da balança comercial, que é a diferença entre a exportação e a importação, o município teve um saldo positivo (superávit) de R$ 2,41 bilhões.

EXPORTAÇÕES

O produto mais exportado pelo município foi o farelo de soja, com R$ 2,66 bilhões enviados para outros países. Isso corresponde a mais de 50% de tudo o que foi comercializado com o exterior no período. O óleo de soja foi o segundo produto mais vendido, com R$ 1,3 bilhão, enquanto que a soja em grãos apareceu na quarta posição (R$ 177,3 milhões). Com isso, o ‘complexo soja’ dominou 79,44% das exportações municipais. O terceiro produto mais exportado foram as embalagens Tetra Pak (R$ 314,4 milhões), ao passo que o quinto foram painéis OSB (R$ 167,8 milhões). 

IMPORTAÇÕES

Já nas importações, o principal destaque está com os adubos, que totalizaram R$ 663 milhões importados, ou seja, quase 25% de tudo o que foi comprado de outros países. Na segunda colocação aparecem partes e acessórios de veículos (R$ 272,04 milhões) e soja (R$ 223,7 milhões).

ORIGEM E DESTINO

O principal destino das exportações de Ponta Grossa é a Índia, com 14% do total, seguida por Coreia do Sul (8%) e China (8,8%). Já na importação, a principal origem é a Alemanha (16%), seguida por China (12%) e Paraguai (9,8%). 

PARTICIPAÇÃO

As exportações colocam Ponta Grossa na quarta posição no ranking estadual, com participação de 6,7% no Estado, e na 41ª posição no país. Nas importações, é 6ª no Paraná (participação de 4,2%) e a 61ª em âmbito nacional.