Praça dos Polacos é tomada pela 'Cracolândia de PG'

Onda de crimes na região da Igreja Sagrado Coração de Jesus assusta fiéis e escancara problema social em pleno centro da cidade

Série de ocorrências registradas na região da Praça Barão de Guaraúna vem preocupando a Igreja Sagrado Coração de Jesus
Série de ocorrências registradas na região da Praça Barão de Guaraúna vem preocupando a Igreja Sagrado Coração de Jesus -

Sebastião Neto

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Onda de crimes na região da Igreja Sagrado Coração de Jesus assusta fiéis e escancara problema social em pleno centro da cidade

O brilho de uma das principais e mais emblemáticas Igrejas de Ponta Grossa está ofuscado pelo crime, consumo de drogas e bebidas alcoólicas, e o medo constante de fiéis e pedestres. Nos últimos dias, uma série de ocorrências registradas na região da Praça Barão de Guaraúna vem preocupando a Igreja Sagrado Coração de Jesus, conhecida como ‘Igreja dos Polacos’, e toda a comunidade do entorno da praça e da igreja.

Clique aqui e assista à entrevista com o padre Delsi Zamboni

No período entre domingo (03) e terça (05), três ocorrências escancararam a insegurança que ronda o local há vários meses: um rapaz que foi brutalmente agredido por pessoas que estavam na praça, na madrugada de segunda, além de um homem que realizou um furto na região e acabou detido e ferido por populares, na noite do mesmo dia, e também o vídeo de uma mulher ‘escalando’ o prédio da Igreja dos Polacos.

Também circulam vídeos de furtos recorrentes dentro da Igreja Sagrado Coração, registrados durante o mês passado pelas câmeras de segurança do local. Todos estes crimes estão diretamente ligados a dezenas de pessoas que permanecem diariamente na praça, consumindo drogas e bebidas alcoólicas, num ponto que tristemente está sendo chamado de ‘Cracolândia de Ponta Grossa’.

“Vários fiéis já nos relataram que estão com medo, não se sentem seguros para virem até a Igreja, especialmente as mulheres. Muitas delas já foram vítimas de abordagens violentas e roubos por parte destas pessoas”, revela o padre Delsi Zamboni, que atua na Igreja. “O furto de materiais da igreja infelizmente virou comum, praticamente todo tipo de item foi levado. Só não levam as paredes porque é muito difícil de carregar”, desabafa Zamboni.

Visita na Câmara de Vereadores

Com objetivo de buscar soluções para a crescente violência na praça e em toda a região, o padre foi até a Câmara Municipal na tarde de terça-feira (05) para conversar com os vereadores e buscar alternativas para a situação na ‘Cracolândia’. “Infelizmente o que foi no passado, por parte das autoridades de segurança pública, é que há um limite na questão de abordagens policiais, não por falta de vontade da Polícia e da Guarda Municipal, mas sim por conta da legislação em vigor. Infelizmente, os prisioneiros neste momento somos nós e estas pessoas circulam livremente aqui pela Praça”, ressalta Delsi.

Guarda foi ameaçado

Ainda de acordo com o padre Delsi Zamboni, um guarda municipal que fazia a vigilância da praça e ficava próximo do banheiro público do local foi ameaçado de morte pelos homens e mulheres que permanecem diariamente no local. “A Prefeitura fechou o banheiro e retirou o guarda daqui pela questão da integridade física e segurança dele, e com o banheiro fechado vemos estas pessoas fazendo suas necessidades a céu aberto, um verdadeiro atentado”, conta.

A Secretaria Municipal de Cidadania e Segurança, Tânia Sviercoski, disse que desde o início da gestão o trabalho da Guarda Municipal, nas praças, é prioridade. Ela afirma que o cenário atual não é tão grave como antigamente. ‘Havia uma aglomeração grande de usuários no local, mas hoje, diminuiu bastante’, pontua. A delegada enviou pedido ao Ministério Público para representar pela internação compulsória de usuários que usam o local. ‘Esperamos que essas medidas tenham resultado positivo muito em breve’, assinala.

Em nota enviada ao Portal aRede, a Prefeitura fez os seguintes esclarecimentos:

 O Serviço de Abordagem Social, que realiza uma busca ativa das pessoas que se encontram na rua, e prestam orientação e encaminhamento. Este serviço atende de segunda a sexta-feira das 10h às 17h, e no período da noite das 21h às 23h. Já nos finais de semana em regime de plantão.
    •Com relação à identificação de usuários de drogas, esses quando identificados são encaminhados para o CAPS AD, que é o responsável em prestar atendimento referente a essa demanda de saúde.
• Casa de Acolhimento: O local pode atender até 70 moradores em situação de rua, e que funciona das 20h às 8h do dia seguinte, com a oferta de camas, cobertores, roupas, kits de higiene pessoal e alimentação. O espaço conta com estrutura para banho e também com abrigo para animais de estimação.
• Centro POP:  localizado na Rua Tobias Monteiro, 54 - próximo a rodoviária. Atendimento de segunda a sexta das 8h às 17h, serve café da manhã, café da tarde, ofertam banhos (média de 10 a 12 por dia), lavagem de roupas, usuários são atendidos por uma equipe técnica de assistentes sociais que encaminham para serviços de acolhimento, documentação pessoal, passagens intermunicipais, serviços de saúde, entre outros. A equipe composta de assistentes sociais, educadores, administrativos, agente social e zeladoria.
• O Restaurante Popular disponibiliza 100 refeições por dia para moradores de rua e para pessoas abordadas pela Abordagem Social.
• A Prefeitura conta com duas entidades assistenciais que executam o serviço de acolhimento, que acolhem 50 pessoas cada, num total de 100 vagas para o município.
A Prefeitura orienta que a população não faça doações para este público nas praças ou semáforos, bem como já alinha com entidades de terceiro setor que não sejam realizadas ações de distribuição de refeições em praças da cidade, mas sim, centralizar estes serviços nos equipamentos públicos como o Restaurante Popular ou Casa de Acolhimento, por exemplo.
No caso de doação de alimentos ou roupas, a orientação é para que sejam realizadas para a Prefeitura, através da Fundação de Assistência Social e Secretaria Municipal da Família e do Desenvolvimento Social, que conta com equipe especializada para dar o devido encaminhamento para as doações e atendimento adequado para este nicho da população.