Programa Impacto melhora ambiente de negócios em PG

Iniciativa foi inaugurada na tarde desta terça-feira (12), no gabinete da prefeita Elizabeth Schmidt; projeto é parceria da Prefeitura, Agência de Inovação e Sebrae Paraná.

Lideranças do Poder Executivo e Legislativo de Ponta Grossa, junto de representantes do Sebrae.
Lideranças do Poder Executivo e Legislativo de Ponta Grossa, junto de representantes do Sebrae. -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Iniciativa foi inaugurada na tarde desta terça-feira (12), no gabinete da prefeita Elizabeth Schmidt; projeto é parceria da Prefeitura, Agência de Inovação e Sebrae Paraná

Microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas são o foco do Programa Impacto, fruto de uma parceria entre o Sebrae Paraná, Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) e a Agência de Inovação e Desenvolvimento (AID) da cidade, e que tem como objetivo melhorar o ambiente de negócios. O evento de lançamento do programa aconteceu nesta terça-feira (12), no gabinete da prefeita Elizabeth Schmidt (PSD).

O programa, com dois anos de duração, contempla ações voltadas para as compras públicas, simplificação e desburocratização, resgate empresarial, fomento, desenvolvimento e inovação, e envolve todas as secretarias municipais, com destaque para as da Fazenda, da Administração e do Planejamento. “A cultura organizacional precisa ser modernizada. Para quebrar paradigmas, precisamos ser inovadores, fazer diferente, mesmo que seja um grande desafio. É preciso ter coragem e também planejamento para fazer através do 'Impacto' esse resgate empresarial, para que as pessoas tenham orgulho e o sentimento de pertencimento”, destaca a prefeita.

Conforme o diretor de Operações do Sebrae Paraná, Julio Cezar Agostini, o desenvolvimento da cultura da inovação é um processo que deve ser contínuo e integrado. “Quando um órgão público, como a Prefeitura de Ponta Grossa, se coloca como âncora da inovação, tanto interna quanto externamente, temos uma melhoria no ambiente de negócios. São empresas que terão mais condições de se desenvolverem, gerando mais emprego e renda”, explica.

No eixo de simplificação e desburocratização o objetivo é agilizar o processo de abertura e baixa de empresas. Dados do Painel Mapa das Empresas mostram que, em fevereiro de 2022, o tempo de abertura de uma empresa na cidade somava 37 horas. Já no eixo de compras públicas, a iniciativa visa a facilitar o acesso de empreendedores aos processos licitatórios e auxiliar o Município no que se refere à legislação, através de cursos, palestras e oficinas.

Outro viés é o resgate empresarial, com um programa para fomento e desenvolvimento oportunizando melhorias para as empresas existentes em Ponta Grossa. Com dados, a Secretaria Municipal da Fazenda (SMF) quer identificar quais empresas estão ativas e oferecer apoio. “Como parte do projeto de fomento econômico é importante a gente conhecer quem são e onde estão essas empresas. Medida que pode ampliar ainda mais nossas ações de governo e assim até para que elas possam oferecer para o Município os serviços que estão prestando”, pontua o secretário Municipal da Fazenda, Claudio Grokoviski.

No que se refere à inovação, o Conselho de Inovação de Ponta Grossa vai planejar ações estratégicas para potencializar a temática localmente. “A iniciativa vai refletir na construção de uma cidade inteligente e inovadora”, explica a presidente da Agência de Inovação e Desenvolvimento de Ponta Grossa, Tônia Mansani. Empresários interessados no 'Programa Impacto' podem buscar mais informações no Sebrae Paraná, que fica na Rua Lauro Cunha Fortes, n.º 450, em Uvaranas, ou na Sala do Empreendedor, na Prefeitura, ou a Agência de Inovação e Desenvolvimento de Ponta Grossa.

Com informações: assessoria de imprensa PMPG.