Passagem de ônibus sobe para R$ 5,50 a partir de sexta

Comunicado foi realizado por meio do Diário Oficial da cidade de Ponta Grossa.

Reajuste no transporte público coletivo não acontecia desde 2019.
Reajuste no transporte público coletivo não acontecia desde 2019. -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Comunicado foi realizado por meio do Diário Oficial da cidade de Ponta Grossa

Após ampla discussão entre as entidades ligadas ao transporte público de Ponta Grossa, a Prefeitura Municipal (PMPG) anunciou o reajuste na tarifa do ônibus. A partir de sexta-feira (26), a passagem passa a custar R$ 5,50, um aumento de 27,90% em relação ao valor atual, de R$ 4,30. A tarifa não sofria um reajuste desde 2019. Dessa forma, Ponta Grossa passa a ter a passagem mais cara do Paraná no serviço de transporte público, que atualmente é de responsabilidade da Viação Campos Gerais (VCG) - até o momento, esse posto era do Município de Maringá, que cobra de seus usuários R$ 5.

De acordo com a prefeita de Ponta Grossa Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), por meio de informações coletadas no Sistema Eletrônico de Informações (SEI), o reajuste é uma forma de “preservar tanto o direito do cidadão/usuário como o interesse coletivo, bem como os reflexos impostos pelo período pandêmico e pela inflação que já ultrapassa a casa de 10,2%”. O valor de R$ 5,50 é abaixo de R$ 8,35, tarifa técnica que foi sugerida pela Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) de Ponta Grossa – acesse o documento aqui.

Com o aumento, que foi publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (24), se uma pessoa utiliza o ônibus quatro vezes ao dia, cinco vezes na semana, ao final do mês (22 dias de uso) a despesa mensal aumentará em R$ 105,60. Portanto, o gasto mensal passa dos atuais R$ 378,40 para R$ 484. Com isso, esse valor no mês é equivalente a 44% do salário mínimo – o arquivo do Diário Oficial de Ponta Grossa pode ser acessado aqui.

A discussão para o novo valor da tarifa é de tempos. Por conta da ausência de uma resposta concreta do Executivo, o Conselho Municipal de Transportes (CMT) enviou um ofício a Prefeitura, na última terça-feira (23), solicitando “urgência” no anúncio da nova passagem, “para evitar um colapso no sistema nos meses de novembro e dezembro”, afirmou o CMT, que não teve as suas onze recomendações atendidas pela Prefeitura Municipal de Ponta Grossa.