Elizabeth tem agenda sobre novas tecnologias em Dubai

Prefeita participa de conferência de negócios com representantes de países africanos e discute promoção do turismo com liderança do setor em Dubai.

Prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), em Dubai.
Prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), em Dubai. -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Prefeita participa de conferência de negócios com representantes de países africanos e discute promoção do turismo com liderança do setor em Dubai

A prefeita de Ponta Grossa, Elizabeth Silveira Schmidt (PSD), participou nesta quarta-feira (13) do 'Global Business Africa (GBA)', uma das maiores vitrines de intercâmbio comercial com países daquele continente, em programação integrante da 'Expo Dubai 2020', que ocorre nos Emirados Árabes Unidos.

De acordo com ela, a participação do município no 'GBA' é “uma abertura antes impensável para novos mercados”, com a colocação de Ponta Grossa num outro patamar de relações com possíveis investidores e autoridades responsáveis pelo atendimento a públicos novos. “Fronteiras abertas, mercados emergentes e excelentes oportunidades”, comemorou a chefe do Executivo. Ponta Grossa apresenta em seu portfólio comercial, além de uma frente de fornecedores, também oportunidades para engajamento nas cadeias produtivas que a cidade já detém, em especial nas áreas de bebidas/alimentação e metal-mecânico/automotivo.

Acompanhada pelo secretário da Secretaria Municipal de Turismo, Paulo Roberto Stachowiak, a prefeita também discutiu oportunidades de promoção turística de Ponta Grossa com Hamad M. Bin Mejren, que é vice-presidente sênior da empresa estatal de Dubai para o turismo, a Dubai Corporation for Tourism & Commerce Marketing.

A prefeita também visitou áreas de inovação tecnológica na Expo 2020. “Além das possibilidades de negócio, o foco desta Exposição é a inovação: temos sim o que mostrar, mas temos ainda muito mais a aprender e aperfeiçoar. Muitas das opções tecnológicas aqui apresentadas devem ser consideradas como alternativas para a solução de tantos problemas que as cidades emergentes estão enfrentando ou virão a enfrentar”, finalizou.

Com informações: Assessoria de Imprensa.