PUBLICIDADE

10 palpites do que esperar da política ponta-grossense

Com eleição para presidente, senador, governador e deputado, a política local também deve estar repleta de acontecimentos e mudanças

O que vai acontecer na política ponta-grossense em 2022? Aqui estão alguns palpites
O que vai acontecer na política ponta-grossense em 2022? Aqui estão alguns palpites -

Afonso Verner

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Com eleição para presidente, senador, governador e deputado, a política local também deve estar repleta de acontecimentos e mudanças

O ano de 2022 promete ser movimentado no campo da política. Com eleição para o cargo de presidente da República, senador(a), governador(a) e deputado(a) estadual e federal, as lideranças ponta-grossenses e também dos Campos Gerais já se movimentam para firmar alianças de olho na eleição. O calendário eleitoral já começou e, neste caso, o tempo sempre é recurso escasso!

Por isso, aqui vão 10 palpites sobre o que esperar da política ponta-grossense em 2022!

1 - Um teste para os irmãos Oliveira: Marcelo Rangel (PSDB) e Sandro Alex (PSD) terão um teste de fogo neste ano. Os irmãos ficaram "grandes demais" para o próprio bem - Sandro deve disputar um quarto mandato como deputado federal, enquanto Marcelo Rangel deve disputar o cargo de deputado estadual. Pela primeira vez em anos, a dupla dará um passo atrás no que diz respeito a cargos na vida pública. 

2 - Elizabeth no posto de "cabo eleitoral": Prefeita de uma das maiores cidades do Paraná, Professora Elizabeth (PSD) teve um primeiro ano de mandato conturbado. De qualquer forma, a gestora da Prefeitura de Ponta Grossa será testada como "cabo eleitoral": em 2022, como vão performar nas urnas os candidatos(as) apoiados pela prefeita?

3 - Um novo teste para Plauto Miró: o deputado estadual Plauto Miró (DEM / Aliança Brasil) deve disputar o nono mandato na Assembleia Legislativa em 2022. Com as denúncias judiciais contra ele afastadas, Plauto passará por um processo de recuperação do capital e imagem política fustigadas na cidade. O deputado se tornou ativo nas redes sociais e tem ressaltado as conquistas em prol da cidade e da região. 

4 - Joce estará de volta? Após uma década longe da vida pública e sem mandato, Jocelito Canto deve estar de volta. O ex-prefeito e ex-deputado estadual "saiu grande" da eleição de 2020, quando participou da candidatura da Filha, Mabel Canto (então no PSC), ao cargo de prefeita de Ponta Grossa. Em 2022, Joce deverá estar de volta à disputa, só não se sabe o cargo que o ex-prefeito deverá disputar. 

5 - A decisão da Família Canto: Ainda tratando da família Canto, o posicionamento de Jocelito, Mabel e Joce, a filha mais nova, é importantíssimo. O clã firmou um acordo com o grupo comandado pelo deputado federal Aliel Machado (PSB), mas a relação estremeceu. Jocelito será candidato a deputado federal para garantir uma 'dobradinha' para Mabel? Joce, a filha mais nova, participará da eleição de forma ativa?

6 - A reformulação do grupo de Aliel Machado: com o iminente 'racha' com o grupo de Jocelito, o próprio grupo de Aliel Machado (PSB) deve passar por uma reformulação. Aliel se tornou um deputado de expressão estadual, com votos por todo o Estado. Em 2022, Aliel deverá tentar o terceiro mandato em Brasília, contando com o apoio de algumas lideranças importantes em Ponta Grossa, como Geraldo Stocco (também do PSB), Julio Küller (MDB), Professor Careca (PSB), entre outros. 

7 - Quem vai ocupar o espaço deixado por Marcio Pauliki? Derrotado na eleição de 2020, Marcio Pauliki parece ter deixado a vida pública (ao menos momentaneamente). E, como se sabe, neste meio não há vácuo: quem vai ocupar o espaço então ocupado pelo empresário? Pauliki teve uma curta (porém intensa) carreira política, sendo deputado estadual (2014-2018) e candidato a prefeito (2012-2020) e deputado federal (2018). 

8 - A última grande oportunidade de Daniel Milla: atual presidente da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG), Daniel Milla talvez tenha sua última grande oportunidade. Cumprindo o terceiro mandato como vereador, Milla integra o partido do governador Ratinho Junior (PSD) e tem a vantagem de ser presidente do Legislativo, o que pode lhe dar condições de disputar o cargo de deputado estadual, com maior exposição e estrutura. 

9 - Geraldo Stocco vai conseguir viabilizar sua candidatura? Eleito o segundo vereador mais votado em 2020, Geraldo Stocco (PSB) sonha com uma candidatura para deputado estadual. Representante do eleitorado mais jovem, Stocco aposta nas redes sociais como forma de se comunicar e gabaritar para uma vaga na Assembleia Legislativa do Paraná (ALEP). O jovem cumpre o segundo mandato na Câmara. 

10 - Quem vai capitanear o voto da direita na cidade? Em 2018, Ponta Grossa deu mais de 70% dos votos válidos ao então candidato Jair Bolsonaro (na época no PSL). Além disso, a cidade é conhecida por ser um reduto do conservadorismo político. Dito isso e partindo da premissa de que a situação não mudou de forma significativa, a questão é: quem vai capitanear o voto de direita na cidade em 2022? Os "herdeiros" esperados, como Marcio Pauliki (SD) e Ricardo Zampieri parecem fora da jogada.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right