PUBLICIDADE

Feliz Ano-Novo! Conheça a origem e as tradições

A tradição de comemorar a passagem do ano no ocidente tem origem na Roma antiga, mas cada país tem sua forma única de comemorar a chegada de mais um ano

A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo réveiller, que, em francês, significa despertar
A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo réveiller, que, em francês, significa despertar -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Ano-Novo é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o Ano-Novo. A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo réveiller, que, em francês, significa despertar.

A comemoração ocidental tem origem em um decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1º de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C. Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, portanto, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces – uma voltada para frente e a outra para trás.

SIMPATIAS

Atrair ou manter um amor: Quem é casado (a) e quer manter o relacionamento deve acender duas velas amarelas. Peça a Oxum – a deusa do amor, da fertilidade, da pureza e do ouro – estabilidade no relacionamento. Se for solteiro (a), acenda uma e peça para que apareça alguém especial em sua vida. Após acesa, derrame mel em volta da vela, coloque quatro búzios, quadro moedas de mesmo valor e oito ou dezesseis rosas amarelas. Para dar certo, é preciso ficar na praia até a vela terminar de queimar.

Para ter felicidade: Comece a usar, a partir do dia 28 de dezembro, um par de meias brancas novas. No quarto dia, coloque a meia do pé direito no sol. Depois a atire longe com cuidado para ela não cair em nenhum lugar úmido. À meia-noite do dia 31, coloque a meia do pé esquerdo ao luar e depois jogue longe dizendo: “Minhas meias foram longe. Não têm teia, nem idade. Se se foram, porque se foram, virá a felicidade. Assim seja”.

Para ter paz e prosperidade: Misture pétalas de rosa branca, arroz cru e uma essência e passe pelo corpo. Olhando para o mar, reze pedindo paz e prosperidade para o ano que se aproxima. Tire os sapatos e entre no mar vestida com uma roupa branca. Dê três mergulhos e de costas para a areia.

Para ter dinheiro o ano inteiro: Leve para a praia sete rosas brancas, sete moedas do mesmo valor, perfume de alfazema e um champanhe. Reze para Iemanjá e para os orixás que têm força no mar. Conte sete ondas e jogue as flores no mar. Em seguida, coloque o conteúdo do champanhe e ofereça aos orixás. Lave as moedas com o perfume e coloque-as na mão direita. Mergulhe a mão na água e peça proteção financeira. Deixe o mar levar seis moedas e fique com uma, que deve ser guardada como amuleto durante o ano

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE