Mundo pós-pandemia. Quais os desafios da cidade do amanhã?

Por Susanna Marchionni

Já dizia um velho ditado: não há mal que dure para sempre. E ninguém duvida que este momento ruim vai passar. Mas no momento em que se estuda a retomada gradual das atividades e a reabertura do comércio, é indispensável refletir sobre a cidade do amanhã no mundo pós-pandemia.

Afinal, o contexto social sofreu profundas mudanças, como a implantação do distanciamento social, e levantaram-se dúvidas sobre quais serão os desafios e as novas responsabilidades das pequenas, médias e grandes metrópoles.

Evidente que a digitalização deve estar no topo da nossa reflexão, uma vez que nunca estivemos tão conectados. Os smartphones viraram quase uma extensão do nosso corpo e foram usados para praticamente tudo e em diversas atividades do cotidiano durante o isolamento. 

Eles estiveram presentes no encontro de família, foram utilizados como um meio para pagar contas, pedir comida, comprar produtos, participar de reuniões de trabalho e até de cerimônias com a presença de autoridades civis, militares e eclesiásticas. Agora, imagine a dificuldade que os não-adeptos enfrentaram nos últimos dias. Difícil de imaginar, não é mesmo? Difícil porque é impossível pensar na cidade do amanhã sem levar em conta o valor e o poder da digitalização, uma vez que ela foi concebida para melhorar a vida de todos. 

O chamado mundo pós-pandemia deve intensificar o uso da tecnologia para otimizar a rotina no sentido de construir um ambiente com maior qualidade de vida, independente do poder aquisitivo de cada cidadão.

Mas não é só isso! Para que uma cidade seja funcional é preciso que ela seja estruturada levando em consideração outros aspectos como a arquitetura e o planejamento urbano, inovação social, tecnologia e meio ambiente. Os locais com essa organização tendem a ser mais desenvolvidos, pois o ambiente é inclusivo, harmonioso e colaborativo.

Dito isso, nos cabe dar atenção aos principais desafios enfrentados pelas as grandes metrópoles que são a ausência de ações de inequação nas relações humanas e a inovação digital. Ou seja, quando digitalizamos as pessoas diminuímos a inclusão social, uma vez que incluir significa mudar a qualidade de vida de todos ao mesmo tempo que melhoramos a segurança. 

Eu não me canso de falar que o principal problema no Brasil é a segurança. Só conseguiremos resolver essa questão quando incluímos mais pessoas no dia a dia da sociedade, além, é claro, de continuar investindo em ações e serviços em prol do meio ambiente, planejamento urbano, alternativas sustentáveis, entre tantos outros. 

Na Europa, por exemplo, a telemedicina é uma realidade, mas, aqui no Brasil, o serviço ainda vem engatinhando, porque nem todos possuem acesso a um serviço de internet com qualidade.

Outro ponto importante para levar em consideração é o compartilhamento de serviços de qualidade. A cidade do amanhã deve intensificar projetos que ofereçam bibliotecas, cinemas, ciclovias, coleta de lixo seletiva, cursos profissionalizantes e gratuitos e opções de entretenimento e de esporte.

O transporte e a mobilidade urbana também merecem atenção especial, já que é inconcebível passar mais de quatro horas utilizando serviços público para ir e voltar para o trabalho ou escola. É preciso investir em ciclofaixas funcionais e calçadas mais largas para que os cidadãos consigam ter a liberdade de viver a cidade.

Quando as pessoas estiverem vivendo tudo isso a chamada "economia compartilhada", que há tempos vem sendo destacada como tendência do futuro, deverá ganhar mais destaque, uma vez que uma coisa leva a outra.

Ouso dizer que a cidade do amanhã deve oferecer infraestrutura de alto padrão com digitalização e inovação social, tudo isso a preços acessíveis. Porque quando promovemos a igualdade de oportunidades diminuímos a desigualdade na sociedade ao oferecer as mesmas condições para todos. 

Aposto que a sua imaginação deve estar oferecendo uma série de possibilidades que podem tornar uma cidade inteligente, só que não é preciso ir muito longe para ter uma referência. A Smart City Laguna - primeira cidade inteligente inclusiva do mundo, que fica no município de São Gonçalo do Amarante, a 55 Km de Fortaleza, no Ceará, já começou a receber os primeiros moradores e pode ser a materialização de todo o exercício que propus aqui. A cidade de 330 hectares é voltada para 25 mil pessoas e possui mais de 50 soluções inteligentes integradas.

A infraestrutura de alto padrão dispõe de uma tecnologia que beneficia todos os moradores, além de apresentar soluções inteligentes em administração pública, planejamento urbano, acessibilidade, governança, cuidado com o meio ambiente e economia compartilhada. Acredito que o exemplo contribuirá para o surgimento de novos projetos que favoreçam a integração dos moradores com a sociedade. Afinal, as cidades devem sempre estar a serviço da população e não o contrário.

 

Susanna Marchionni - CEO da Planet Smart City no Brasil

Decreto de Elizabeth é a resposta que PG esperava

Decreto de Elizabeth é a resposta que PG esperava...

PG lidera na geração de emprego no Sul do país em 12 meses

PG lidera na geração de emprego no Sul do país em 12 meses...

CCR RodoNorte lança projeto ‘Caminhos para a Cidadania’

CCR RodoNorte lança projeto ‘Caminhos para a Cidadania’...

Vereador pede criação de Usina de Oxigênio Medicinal em PG

Vereador pede criação de Usina de Oxigênio Medicinal em PG...

Bolsonaro apela por apoio de organismos internacionais

Bolsonaro apela por apoio de organismos internacionais...

Projeto quer serviço especial para idosos com mais de 80

Projeto quer serviço especial para idosos com mais de 80...

Ratinho prorroga medidas restritivas até 1º de abril

Ratinho prorroga medidas restritivas até 1º de abril...

Lei que trata do Prodesi deverá ter alteração

Lei que trata do Prodesi deverá ter alteração...

Ponta Grossa decreta lockdown por dez dias

Ponta Grossa decreta lockdown por dez dias...

Operário estreia nesta quarta pela 1º fase da Copa do Brasil

Operário estreia nesta quarta pela 1º fase da Copa do Brasil...

Profissionais da saúde são homenageados por religiosos

Profissionais da saúde são homenageados por religiosos...

UPA Santana atende 232 pessoas nas últimas 24h

UPA Santana atende 232 pessoas nas últimas 24h...

PG se aproxima de 500 óbitos e 25 mil casos da covid

PG se aproxima de 500 óbitos e 25 mil casos da covid...

PR recebe novo lote com 258,4 mil doses de vacinas

PR recebe novo lote com 258,4 mil doses de vacinas...
Comentários

Deixe uma resposta

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Últimas Notícias

Capa do Dia

CHARGE DO DIA

REDES SOCIAIS