Bispo exalta desenvolvimento de PG e aponta desafios

Dom Sérgio fala da importância do trabalho da Igreja Católica para o desenvolvimento de Ponta Grossa e pontua importantes ações para beneficiar os menos favorecidos

Para o bispo Dom Sérgio Arthur Braschi, a comunidade católica ainda tem uma participação decisiva no desenvolvimento de Ponta Grossa, que comemora 197 anos de fundação nesta terça-feira (15). ‘Realizamos ações de promoção à vida, acesso a projetos de resgate social e ações de acolhimento a pessoas em situação de rua, aos que buscam a sobriedade e também a idosos, crianças e adolescentes que se encontram em risco de vulnerabilidade’, comenta.

Dom Sérgio diz que a fé católica, através das famílias dos tropeiros e dos primeiros habitantes da região, sempre esteve inserida nesse contexto. Sobre os 197 anos da cidade, o bispo ressalta que o desenvolvimento é notável, mas há espaço para crescer. ‘É necessário investimento na infraestrutura nos bairros mais distantes, conferindo condições melhores de vida aos marginalizados e excluídos, que precisam ter voz e necessitam viver com dignidade, como filhos de Deus que são’, observa.

Acompanhe os principais tópicos da entrevista concedida ao Portal aRede e ao JM pelo bispo Dom Sérgio:


JM - Como a igreja contribui para o desenvolvimento de Ponta Grossa?

Dom Sérgio -  A comunidade católica representa uma grande parcela da população, participando de importantes ações de promoção à vida, acesso a projetos de resgate social e ações de acolhimento a pessoas em situação de rua, aos que buscam a sobriedade e também a idosos, crianças e adolescentes que se encontram em risco de vulnerabilidade.

 

JM - Quais os pontos positivos da cidade?

Dom Sérgio - Ponta Grossa possui uma localização privilegiada, que desde os primórdios favoreceu o desenvolvimento econômico, industrial e populacional. A fé católica, através das famílias dos tropeiros e dos primeiros habitantes da região, sempre esteve inserida nesse contexto. A própria cidade, aliás, teve como berço a Paróquia Sant'Ana (hoje Catedral), fundada em 15 de setembro e que se aproxima agora dos seus 200 anos. Do alto da colina, onde o povoamento de Ponta Grossa começou, simboliza essa presença do Povo de Deus, que abençoa, acompanha e se faz suporte de esperança e fé no trilhar dessa caminhada histórica.

 

JM - Onde a cidade precisa avançar?

Dom Sérgio -  Como todas as cidades do Brasil, Ponta Grossa precisa aprimorar as políticas públicas de atenção à saúde e assistenciais, para que as entidades sociais tenham as ferramentas necessárias para atender a população mais necessitada. Portanto, investimento na infraestrutura nos bairros mais distantes, conferindo condições melhores de vida aos marginalizados e excluídos, que precisam ter voz e necessitam viver com dignidade, como filhos de Deus que são.

 

JM - Qual é o número de igrejas na cidade?

Dom Sérgio - Na cidade temos 23 Paróquias, com suas igrejas matrizes. Contudo, várias delas têm outras comunidades (Capelas), onde a população local se reúne para a formação na fé e a celebração da vida, tanto nos bairros da periferia como na zona rural. No Município de Ponta Grossa são aproximadamente 146 locais de culto, entre Matrizes e Capelas.

 

JM - O ponta-grossense é um povo de fé?

Dom Sérgio -  Estou há 17 anos em PG, e desde o início do meu pastoreio (setembro de 2003) sempre me impressionou a devoção das pessoas, uma fé simples, mas que se traduz na presença transformadora da sociedade. Ser católico em Ponta Grossa não é simplesmente ir à igreja semanalmente: é estar presente nas escolas, nas entidades de classe, nas lideranças da cultura local e mesmo da política, como aquele fermento, do qual falava Jesus. Isso me enche de alegria...

 

JM - Como a igreja está atuando no enfrentamento da pandemia?

Dom Sérgio - Nossas comunidades são atuantes e mesmo diante da pandemia não esmorecemos na profissão de nossa fé; pelo contrário, nos reinventamos, nos fortalecemos. Nossas comunidades souberam usar da criatividade para alcançar os fiéis, ainda que as condições fossem totalmente adversas e em meio a uma situação jamais enfrentada. Padres, diáconos, religiosos e leigos (as) superaram limites para levar a Palavra onde ela precisa chegar, saindo dos templos, ganhando as redes sociais, hoje, instrumento importante de evangelização.

 

JM - Como a Diocese, na iminência do centenário, planeja sua atuação nos próximos anos?

Dom Sérgio - Evidente que estamos diante de dois horizontes muito bonitos e inspiradores: em 2023, os duzentos anos da Paróquia Catedral e, em 2026 o centenário da diocese de Ponta Grossa. A Diocese é maior, são 17 municípios que congregam praticamente os Campos Gerais (46 paróquias e mais de 640 comunidades...). Mas falando de nossa cidade em festa, a aproximação do bicentenário da Paróquia Catedral Sant’Ana, que é a igreja-mãe, origem de toda essa presença histórica na região, é bonito vermos que coincide com os duzentos anos da cidade.

 

JM - Sobre a inclusão social, como acontece a ação da Igreja Católica?

Dom Sérgio - Isso nos remete ao que deve sempre ser a Igreja Católica: um povo em unidade, em comunhão, servindo a todos com grande anseio de inclusão, para além das diferenças.

Só seremos capazes de viver o que o Evangelho nos pede se fortalecermos nossas comunidades através de ações pastorais integradas e que busquem promover a paz e os direitos humanos. Viver a fé é permitir que todos, sem exceção, exerçam a sagrada condição de filhos de Deus. E a ação dos seus agentes deve ser também uma ação política cristã não partidária, em uma postura de serviço, diálogo, respeito à dignidade humana, compaixão, busca da justiça e do bem comum, e cuidado com o meio ambiente.

Isso é o que nos propomos continuar vivendo e construindo para a nossa querida Ponta Grossa.

Confira seu horóscopo para esta Quarta-feira (16/09)

Confira seu horóscopo para esta Quarta-feira (16/09)...

PG chega a 76 óbitos e ultrapassa 4 mil casos da Covid-19

PG chega a 76 óbitos e ultrapassa 4 mil casos da Covid-19...

Município de Jaguariaíva completa 197 anos de história

Município de Jaguariaíva completa 197 anos de história...

Ações da RodoNorte ampliam infraestrutura de Ponta Grossa

Ações da RodoNorte ampliam infraestrutura de Ponta Grossa...

Confira a Coluna RC desta Terça-Feira (15-09)

Confira a Coluna RC desta Terça-Feira (15-09)...

Confira seu horóscopo para esta Terça-feira (15/09)

Confira seu horóscopo para esta Terça-feira (15/09)...

“PG é o cartão-postal do Paraná para investimentos”, diz Ratinho Junior

“PG é o cartão-postal do Paraná para investimentos”, diz Ratinho Junior...

Acipg atua no desenvolvimento econômico de Ponta Grossa

Acipg atua no desenvolvimento econômico de Ponta Grossa...

Capa da edição desta terça-feira (15/09/2020) do JM

Capa da edição desta terça-feira (15/09/2020) do JM...

“Sou o prefeito mais feliz do Brasil”, diz Marcelo Rangel

“Sou o prefeito mais feliz do Brasil”, diz Marcelo Rangel...

Próximo governo de PG terá orçamento de R$ 1 bi

Próximo governo de PG terá orçamento de R$ 1 bi...

Aos 197 anos, um desafio à Solidariedade Humana em Ponta Grossa

Aos 197 anos, um desafio à Solidariedade Humana em Ponta Grossa...

Marcio Pauliki convida Ricardo Zampieri para ser seu vice

Marcio Pauliki convida Ricardo Zampieri para ser seu vice...

Charge da edição desta terça-feira (15/09/2020) do JM

Charge da edição desta terça-feira (15/09/2020) do JM...
Comentários

Deixe uma resposta

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Últimas Notícias

Capa do Dia

CHARGE DO DIA

REDES SOCIAIS