PUBLICIDADE

Criança desaparecida há 22 anos é identificada por meio de DNA

Menino desaparecido era Dalbertt Dalmas Nascimento Gondin, que na época tinha 13 anos

O crânio da criança desaparecida ficou guardado durante 22 anos no Instituto Médico Legal (IML), em Manaus
O crânio da criança desaparecida ficou guardado durante 22 anos no Instituto Médico Legal (IML), em Manaus -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O crânio de uma criança desaparecida desde 2000 foi identificado 22 anos após o ocorrido. Dalbertt Dalmas Nascimento Gondin sumiu aos 13 anos, na Praia do Tupé, em Manaus. O caso foi solucionado após Laboratório de Biologia e Genética Forense do Instituto de Criminalística do Amazonas solicitar confirmação genética do crânio que estava armazenado há mais de duas décadas.

O crânio de uma criança desaparecida desde 2000 foi identificado 22 anos após o ocorrido. Dalbertt Dalmas Nascimento Gondin sumiu aos 13 anos, na Praia do Tupé, em Manaus. O caso foi solucionado após Laboratório de Biologia e Genética Forense do Instituto de Criminalística do Amazonas solicitar confirmação genética do crânio que estava armazenado há mais de duas décadas.

O crânio da criança desaparecida ficou guardado durante 22 anos no Instituto Médico Legal (IML), em Manaus. No ano passado, um projeto de Banco de DNA de familiares de pessoas que sumiram coletou amostras para comparação com material genético em todo o país.

Com informações do Metrópoles. Leia mais aqui

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE