PUBLICIDADE

Tribunal Regional apresenta balanço das eleições no PR

Presidente da Justiça Eleitoral ressaltou que o Estado proporcionou condições necessárias para que todas as pessoas pudessem exercer o direito ao voto com segurança e tranquilidade

Segundo dados do TRE-PR, apenas 1% do total de urnas eleitorais foram substituídas em todo o Paraná
Segundo dados do TRE-PR, apenas 1% do total de urnas eleitorais foram substituídas em todo o Paraná -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Neste domingo (2), às 17 horas, encerrou-se o horário de votação das eleições gerais de 2022. O resultado começou a ser divulgado logo a seguir. Os eleitores que ainda aguardavam na fila até o encerramento da votação receberam uma senha e teve o direito de exercer sua cidadania normalmente.

O presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), desembargador Wellington Emanuel Coimbra de Moura, acompanhou o início da apuração na Central de Atendimento ao Eleitor de Curitiba, onde recebeu a imprensa para uma coletiva.

“Uma democracia só é madura quando o protagonista é o cidadão. E foi isso que vimos hoje: as eleitoras e eleitores fazendo valer a sua vontade e a Justiça Eleitoral proporcionando as condições necessárias para que todas as pessoas pudessem exercer o seu direito ao voto, em segurança e com tranquilidade”, disse o presidente.

Segundo dados do TRE-PR, das 25.856 urnas eleitorais utilizadas em 4.768 locais de votação, em torno de 260 foram substituídas até o último levantamento, o que corresponde a 1%do total, dentro do esperado de 1% a 3%.

Os equipamentos com problemas técnicos foram substituídos por outros de contingência, com as mesmas informações. Os votos registrados até a substituição da urna com defeito foram computados normalmente. 

No primeiro turno em 2020, houve 187 substituições de urnas eletrônicas em todo o estado. Naquele ano, não houve identificação do eleitorado pela biometria e as pessoas votaram em apenas dois cargos. Em 2018, também no primeiro turno, foram 504 urnas substituídas.

Justificativa

Quem não votou nem justificou pode justificar sua ausência pelo e-Título, pelo Sistema Justifica ou pelo formulário Requerimento de Justificativa Eleitoral, no cartório eleitoral, em até 60 dias após cada turno da votação, acompanhado da documentação comprobatória da impossibilidade de comparecimento. Até 1º de dezembro de 2022 é necessário justificar a ausência no primeiro turno deste domingo. Até 9 de janeiro de 2023, justificativa de ausência no segundo turno em que será dia 30 de outubro.

A eleitora ou o eleitor com título no Brasil que se encontrar no exterior na data da eleição pode apresentar justificativa, em até 60 dias após cada turno ou no período de 30 dias contados da data do retorno ao Brasil. O exame da justificativa apresentada fica, sempre, a cargo da autoridade judiciária da zona eleitoral responsável pelo título.

Cenário eleitoral no dia de votação

Autoridades das forças de segurança e ligadas à Justiça Eleitoral reportam um domingo bastante tranquilo em Ponta Grossa. Não houve registro de ocorrências graves e nem de prisões relacionadas às Eleições Gerais 2022. Este cenário de ordem foi atribuído ao plano estratégico operacional. Há policiais em todos os locais de votação. Os fiscais orientaram a população. A maior dificuldade dos eleitores ponta-grossense, conforme contato com a redação do Jornal da Manhã, eram as longas filas e a lentidão para votar. ‘Retornei depois do almoço e comentaram que estava há três horas na fila”, relatou um eleitor à reportagem.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE