PUBLICIDADE

Saiba as estratégias de Lula e Bolsonaro para o debate hoje

O objetivo de Lula será conquistar o eleitor indeciso com atitude menos passiva. Presidente Bolsonaro vai aproveitar do rótulo de "ex-presidiário"

Saiba as estratégias que Lula e Bolsonaro adotam para o debate hoje
Saiba as estratégias que Lula e Bolsonaro adotam para o debate hoje -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Presidente Jair Messias Bolsonaro (PL) e Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participam nesta quinta (29) do debate dos candidatos à Presidência na TV Globo. Debate terá início após a novela Pantanal. 

O objetivo de Lula será conquistar o eleitor indeciso e evitar o comportamento mais passivo do debate da Band e adotará, em relação a Jair Bolsonaro (PL) – e não aos demais candidatos –, a máxima: se apanhar, vai bater.

Na avaliação de integrantes da campanha, como o debate da Band era o primeiro do qual o petista participava, um retorno para a arena eleitoral depois da prisão, Lula não deveria mostrar agressividade, nem ressentimento.

Mas a conclusão foi a de que ele balizou mal, passando a imagem de que estava acuado quando confrontado por Bolsonaro sobre casos de corrupção. Também estava cansado, dizem, porque havia participado de eventos no dia. Desde quarta (28), a agenda de Lula está bloqueada só para o debate para que isso não aconteça novamente.

A ideia é evitar essa posição reativa com seu principal adversário. Já com os demais candidatos o plano é fugir de embates duros, principalmente com as candidatas mulheres. Integrantes da campanha avaliam que ele não se saiu bem nos confrontos com Soraya Thronicke.

Lula já está no Rio. Participou na quarta (28) em São Paulo de uma reunião onde conheceu as regras do debate. Está acompanhado da mulher, Janja, de Aloizio Mercadante e de Franklin Martins.

Bolsonaro adota tom mais agressivo

Na campanha do presidente Jair Bolsonaro, integrantes do núcleo de comunicação querem um presidente mais agressivo com Lula. A ideia é que ele explore o binômio corrupção e assuntos de costume para tentar evitar que os votos de indecisos migrem para o ex-presidente.

Esses votos, acredita a equipe, seriam de pessoas para quem a discussão desses temas é cara e que, portanto, estariam resistentes a votar em Lula.

Bolsonaro vai buscar o confronto ao máximo, colando no adversário o rótulo de “ex-presidiário”.

O presidente está em Brasília e irá ao Rio hoje. Terá reunião com sua equipe e deve fazer uma live antes do debate.

Com informações do G1

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE