PUBLICIDADE

Justiça Eleitoral interrompe debate da Globo no Acre

TRE local determinou a participação de candidato que não havia sido convidado pela afiliada da emissora no Estado

TRE local determinou a participação de candidato que não havia sido convidado pela afiliada da emissora no Estado
TRE local determinou a participação de candidato que não havia sido convidado pela afiliada da emissora no Estado -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O debate com os candidatos ao governo do Acre, realizado na noite de terça-feira, (27) pela Rede Amazônica em Rio Branco começou com um princípio de tumulto e precisou ser encerrado após uma decisão judicial determinar a participação do candidato David Soares Hall, do partido Agir, sem representação no Congresso Nacional.

No entanto, pelas regras da emissora decididas com os assessores dos parlamentares, o direito de integrar o debate só seria concedido ao candidato que tivesse mais de cinco representantes no partido de filiação. Denise Bonfim foi a desembargadora, que determinou a participação do candidato, ela assina como juíza auxiliar e relatora do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AC). O gerente comercial da emissora, Fábio Farina, foi conduzido à Polícia Federal para prestar esclarecimentos.

O debate estava dividido por cinco blocos, no entanto, por conta da decisão judicial, foi interrompido e foram realizados apenas dois blocos. O primeiro foi de tema livre e o segundo com temas determinados por sorteio. Já no segundo bloco foram sorteados os temas infraestrutura, crise humanitária, sistema penitenciário, administração e segurança pública e, ao fim deste bloco, o debate foi encerrado.

O jornalista Fábio Melo, que foi de Manaus (AM) para apresentar as regras, e fazer a mediação, no meio do debate pediu desculpas e informou que o evento deveria ser encerrado.

Participavam do debate os candidatos cujos partidos têm representatividade no Congresso, conforme prevê a legislação eleitoral: Gladson Cameli (PP); Jorge Viana (PT); Marcio Bittar (União Brasil); Mara Rocha (MDB); Nilson Euclides (Psol) e Sérgio Petecão (PSD).

Em nota a assessoria da emissora, disse que deve entrar com ação por conta do abuso de autoridade que ‘impediu o debate’.

“Por ordem da desembargadora Denise Castelo Bonfim, que determinou a participação do candidato David Soares Hall, do partido Agir, sem representação no Congresso Nacional, encerraremos o debate. A emissora informa que irá impetrar todos os recursos judiciais cabíveis e representação no CNJ [Conselho Nacional de Justiça] pelo evidente abuso de autoridade ocorrida hoje no Acre, que impediu que o debate com os candidatos com representatividade no Congresso Nacional pudesse debater e apresentar suas propostas aos eleitores”, diz o documento.

As informações são do Yahoo!

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE