Ex-jogador Richarlyson assume bissexualidade

O ex-atleta, que também tem passagem pela Seleção Brasileira, faz história ao se tornar o primeiro a se assumir bissexual

Richarlyson foi multicampeão pelo São Paulo.
Richarlyson foi multicampeão pelo São Paulo. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O ex-atleta, que também tem passagem pela Seleção Brasileira, faz história ao se tornar o primeiro a se assumir bissexual

Após quase 20 anos como profissional do futebol, o ex-jogador Richarlyson só se sentiu à vontade para assumir a sua bissexualidade anos após a sua aposentadoria. Em entrevista ao podcast Nos Armários dos Vestiários, série jornalística que detalha a homofobia e o machismo no futebol brasileiro, o atleta, que tem passagens por São Paulo e pela Seleção Brasileira, falou pela primeira vez sobre o assunto.

“A vida inteira me perguntaram se sou gay. Eu já me relacionei com homem e já me relacionei com mulher também. Só que aí eu falo hoje aqui e daqui a pouco estará estampada a notícia: ‘Richarlyson é bissexual’. E o meme já vem pronto. Dirão: ‘Nossa, mas jura? Eu nem imaginava.’ Cara, eu sou normal, eu tenho vontades e desejos. Já namorei homem, já namorei mulher, mas e aí? Vai fazer o quê? Nada. Vai pintar uma manchete que o Richarlyson falou em um podcast que é bissexual. Legal. E aí vai chover reportagens, e o mais importante, que é pauta, não vai mudar, que é a questão da homofobia. Infelizmente, o mundo não está preparado para ter essa discussão e lidar com naturalidade com isso”, afirmou o ex-jogador e atual comentarista.

Com a declaração, Richarlyson se torna o primeiro jogador que atuou na Série A do Campeonato Brasileiro e na Seleção Brasileira a falar sobre o assunto abertamente. Antes dele, no Brasil, outro exemplo foi o de Messi, goleiro que atuou no Palmeira de Goianinha, que falou sobre sua sexualidade em 2010.

Apesar da carreira vencedora e de sempre ter sido um exemplo como profissional, Richarlyson sempre conviveu com o preconceito, inclusive da própria torcida. No São Paulo, venceu três Brasileiros consecutivos, uma Libertadores e um Mundial, mesmo assim, parte da torcida ignorava seu nome na hora de gritar a escalação.

Mais informações no Portal Metrópoles