PUBLICIDADE

Arrecadação federal na região cresce quase R$ 1 bi em 2022

Total recolhido junto aos municípios da região entre janeiro e novembro deste ano alcançou R$ 6,71 bilhões, contra R$ 5,78 bilhões no mesmo período em 2021. Incremento anual é de 16%

Neste ano de 2022, em todos os meses houve crescimento nominal nos valores arrecadados
Neste ano de 2022, em todos os meses houve crescimento nominal nos valores arrecadados -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A arrecadação de tributos federais na região está quase R$ 1 bilhão superior à registrada no mesmo período em 2021. Números revelados pela delegacia regional da Receita Federal do Brasil em Ponta Grossa, que abrange 64 municípios, apontam que a soma da arrecadação fazendária com as contribuições previdenciárias alcançou a marca de R$ 6,71 bilhões entre janeiro e novembro deste ano, valor 16% superior aos R$ 5,78 bilhões registrados nos mesmos onze meses no ano passado.

Em 2022, em todos os meses houve crescimento nominal nos valores arrecadados, na comparação com 2021. Somente em novembro, por exemplo, os valores recolhidos junto aos municípios totalizaram R$ 556,83 milhões, contra R$ 509,76 milhões no ano anterior. Foi o segundo maior crescimento do segundo semestre, com alta de 9,23%, o que representa uma evolução real de 3%, se descontada a inflação do período (o IPCA foi de 5,9%). Entre as cinco delegacias regionais do Paraná, foi a que teve o segundo maior crescimento, atrás apenas da regional de Londrina, onde a alta foi de 14%.

DESTAQUE REGIONAL

No acumulado do ano, a regional de Ponta Grossa ocupa a terceira posição entre as cinco regionais paranaenses. “Em termos nominais, o percentual está mais alto, na casa dos 16%; ficamos só atrás de Londrina e de Maringá. No acumulado do ano, temos um aumento real, o que é um resultado significativo, constatando a conjuntura econômica atual”, relata o delegado da Receita Federal em Ponta Grossa, Demetrius Soares. 

Todos os tributos estão em alta no ano, desde o Imposto de Renda (IRPF, IRPJ e IRRF), passando por tributos como CSLL, Cofins, PIS e IPI total. “Fazemos um acompanhamento dos maiores contribuintes e nenhuma anomalia ou atipicidade foi observada com um contribuinte ou outro”, relata o delegado.

RETOMADA

A projeção da Receita Federal era de que houvesse crescimento real na região para 2022, porém o delegado ressalta que Ponta Grossa está apresentando um forte desempenho desde a retomada da pandemia. “O aumento era esperado, mas não tínhamos a dimensão da magnitude desse aumento. Mas é um aumento que historicamente Ponta Grossa vem registando desde a retomada da pandemia. Nesse ano, a cidade vem registrando a alta especialmente por conta do que se refere à arrecadação previdenciária, que representa o reajuste da massa salarial”, completou. A alta das contribuições previdenciárias foi de 18,12%, ao passar de R$ 2,47 bilhões para R$ 2,92 bilhões.

Total federal atinge R$ 172,03 bi em novembro

A União arrecadou R$ 172,03 bilhões em impostos em novembro, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (21) pela Receita Federal. É maior valor já registrado para meses de novembro desde 2013. Na comparação com novembro do ano passado, houve crescimento real de 3,25%, ou seja, acima da inflação, em valores corrigidos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). No acumulado do ano, a arrecadação alcançou R$ 2 trilhões, representando acréscimo acima da inflação de 8,8%. O valor é o maior desde 2000, para o período acumulado.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE