PUBLICIDADE

Castro e Carambeí ampliam liderança na produção de leite

Apenas os dois municípios produziram 609,5 milhões de litros em 2021, valor que corresponde a 1,72% do total produzido no Brasil

Produto movimentou R$ 1,3 bilhão em riquezas apenas nos dois municípios da região
Produto movimentou R$ 1,3 bilhão em riquezas apenas nos dois municípios da região -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O título de Capital Nacional do Leite para o município de Castro não veio por acaso. A condição de ser a cidade que tem a maior produção de leite do Brasil o faz o município se destacar em âmbito nacional e aparecer na terceira posição do país entre as cidades que mais geram riquezas em produtos de origem animal, com cifras que superaram os R$ 900 milhões movimentados no ano passado. Com isso, a histórica cidade paranaense fica atrás apenas de Santa Maria de Jetibá (ES), com R$ 1,4 bilhão gerados, e Bastos (SP), com R$ 1 bilhão, ambas com destaque na produção de ovos.

De acordo com as informações da Pesquisa da Pecuária Municipal (PPM), realizada anualmente pelo IBGE, referente a 2021, Castro encerrou o ano com 381,7 milhões de litros de leite de vaca produzidos, montante que resultou em R$ 878,0 milhões em valor de produção. Esse total de produção coloca Castro em uma liderança isolada, com uma vantagem de quase 60% sobre a segunda cidade que mais produz leite em todo território nacional, que também pertence à bacia leiteira dos Campos Gerais: Carambeí. A 2ª colocada fechou 2021 com 227,8 milhões de litros produzidos, movimentando quase R$ 500 milhões em riquezas com o produto.

No ano anterior, em 2020, a produção de Castro tinha sido de 363,9 milhões de litros, segundo a mesma Pesquisa Pecuária Municipal do IBGE, o que significa um aumento de 4,9% no período de um ano. Em termos financeiros, o Valor Bruto foi de R$ 651,4 milhões, o que representa uma alta nominal de 34,78% em um ano. Esse alto percentual também se deve ao incremento no preço médio nacional pago ao produtor pelo litro de leite, de 21,0%. Em Carambeí, a produção de 2020 foi de 224,8 milhões de litros, e alcançando um valor de R$ 402,4 milhões em produção - ou seja, houve um aumento de 1,33% na produção e de 22,83% no valor gerado.

Todo esse destaque nacional pode ser atribuído a uma série de fatores, explica o secretário de Agricultura de Castro, Carlos Alberto de Oliveira. “O cenário é favorável para isso, como as condições geográficas e clima da região aliados a produtores especializados neste ramo fazem com que nossa produção seja muito significativa. Um fator muito importante é o melhoramento genético do gado, pois impacta diretamente na produtividade do animal sem aumento de custo, tornando-o mais eficiente, produzindo mais com os mesmos custos de antes. Assim, há um aumento da quantidade de leite, gerando mais lucro e contribuindo para este resultado”, revela.

Posição de destaque traz benefícios

Estar em evidência na cadeia do leite é bastante positivo para Castro, avalia o secretário municipal de Agricultura. “Significa muito para a economia rural de Castro, pois o setor de laticínios é um dos mais importantes da agroindústria. Castro com a produção de mais de 380 milhões de litros de leite por ano acaba sendo esta vitrine, atraindo investidores neste ramo de processados leite, de desenvolvedores de tecnologias do ramo e movimentando o mercado de trabalho da região”, relata Oliveira.

Unium é a segunda empresa que mais industrializa leite no país

A Unium, marca da industrialização da união das cooperativas Capal, Castrolanda e Frísia, se manteve na segunda colocação nacional na produção de leite, com 1,3 bilhão de litros produzidos em 2021. A informação é da Associação Brasileira de Produtores de Leite (Abraleite), que listou a Laticínio Bela Vista, dona de marcas como a Piracanjuba, como a líder nacional, com 1,75 bilhão de litros captados. 

Um dos diferenciais no ranking é que entre as 25 maiores empresas produtoras, apenas duas tiveram aumento na produção no ano passado - e entre elas está a Unium, que ampliou em 0,6% em relação a 2020, após um incremento de quase 8 milhões de litros na captação no período de um ano. 

A maior parte da produção, 878 milhões de litros, foi originária de produtores das cooperativas integrantes da Unium, enquanto que o restante veio da aquisição junto a terceiros. Essa produção, por parte dos 991 produtores associados às cooperativas, também é a segunda maior do país, atrás do montante de 1,1 bilhão de litros da líder nacional. 

Em termos de produtividade por produtor, a Unium segue na liderança nacional, com média de 2.428 litros de leite gerados por produtor no dia - 18% a mais que em 2020. Esse aumento se refere ao segundo maior crescimento do país entre as 25 empresas que constam no ranking da Associação.

Região possui 18 dos 100 maiores produtores de leite do país

Entre os maiores produtores de leite do país, 18 estão nos municípios dos Campos Gerais. É o que revelou o ‘Levantamento Top 100 2022: os 100 maiores produtores de leite do Brasil’, publicação da mídia especializada MilkPoint. Em um recorte mais restrito, dos 50 maiores produtores, do país, 13 estão localizados na região. Todos são produtores e fazendas integrantes do ‘Pool Leite’, que fazem o fornecimento de sua produção para as cooperativas Capal, Castrolanda, Frísia e Witmarsum, em propriedades localizadas em quatro cidades: Arapoti, Carambeí, Castro e Palmeira.

Somente em Carambeí há oito propriedades, se destacando como o município com o maior número de grandes produtores. Na segunda colocação aparece Castro, com cinco produtores, ao passo que Arapoti possui quatro. 

O maior produtor dos Campos Gerais é a Melkstand Agropecuária, de Carambeí. A propriedade apareceu na segunda colocação nacional, atrás apenas da Fazenda Colorado, de Araras (São Paulo), que lidera o ranking desde 2013. No decorrer de 2021, a Melkstand comercializou 29,93 milhões de litros de leite, o que significa uma produção média de 82 mil litros de leite por dia. A segunda melhor colocada dos Campos Gerais foi Chácara Tina, em Castro, de Albertus Frederik Wolters, que teve uma produção média de 53,5 mil litros de leite/dia, aparecendo na sexta colocação nacional.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE