UEPG lança projeto de Combate à Desinformação

Proposta integra uma iniciativa nacional, em parceria com Universidades e sociedade civil, e tem como objetivo combater a disseminação de informações falsas durante o período eleitoral no Brasil.

Proposta integra uma iniciativa nacional, em parceria com Universidades e sociedade civil, e tem como objetivo combater a disseminação de informações falsas durante o período eleitoral no Brasil.
Proposta integra uma iniciativa nacional, em parceria com Universidades e sociedade civil, e tem como objetivo combater a disseminação de informações falsas durante o período eleitoral no Brasil. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Proposta integra uma iniciativa nacional, em parceria com Universidades e sociedade civil, e tem como objetivo combater a disseminação de informações falsas durante o período eleitoral no Brasil.

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) apresenta à comunidade, nesta quinta-feira (14), o projeto “Combate à Desinformação nos Campos Gerais”. A instituição é representada pelo curso de Jornalismo, que coordena as ações na região. O evento inicia às 19h, no Grande Auditório do Campus Central.

Desenvolvida em parceria com o Supremo Tribunal Federal (STF), a proposta integra uma iniciativa nacional, em parceria com Universidades e sociedade civil, e tem como objetivo combater a disseminação de informações falsas durante o período eleitoral no Brasil. "O programa de combate à desinformação por parte do STF foi lançado no final de 2021, após uma série de confirmações de que, no país, infelizmente aumentou de forma gradual e mais agressiva as notícias falsas em momentos de disputa eleitoral", explica o professor Sérgio Gadini, coordenador do projeto. O Programa visa discutir com a população e explicar que o uso da mentira e de boatos prejudicam a democracia e colocam em risco as condições de escolha. "O STF convidou instituições de todo país para fazer parte, para pensar em ações junto a setores da comunidade", ressalta o professor. A estimativa, segundo Gadini, é de que cerca de 40 Universidades do Brasil participam do Projeto, cada uma com iniciativas próprias de colaborar.

O lançamento conta com a participação da secretária de comunicação do STF, Mariana Oliveira, além de representantes de entidades sociais do município, acadêmicos da instituição e integrantes do projeto. Durante o evento, será apresentada a proposta, bem como as ações e produtos que serão desenvolvidos. Ao todo, espera-se a produção de aulas públicas, palestras e produção de mídia pelos professores. "Na UEPG, estamos pensando em diversas atividades, como produção de spots para mídias sociais, também para emissoras de rádio e veículos de comunicação, com o objetivo de alertar para os riscos de desinformação que prejudica as escolhas da população e o conhecimento sobre políticas públicas", finaliza.