Telêmaco Borba lidera produção da silvicultura

Valor da produção atingiu a cifra de R$ 326,9 milhões em 2018. Em área plantada, município é o terceiro no país

Presença de empresas como a Klabin impulsionam o setor nos Campos Gerais
Presença de empresas como a Klabin impulsionam o setor nos Campos Gerais -

Fernando Rogala

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Valor da produção atingiu a cifra de R$ 326,9 milhões em 2018. Em área plantada, município é o terceiro maior no país


O município de Telêmaco Borba, na região dos Campos Gerais, é o maior gerador de riquezas da silvicultura no Brasil. De acordo com a os números da Produção da Extração Vegetal e da Silvicultura (PEVS), divulgados nesta quinta-feira (19) pelo IBGE, referentes a 2018, Telêmaco liderou o ranking dos municípios, apresentando o maior valor de produção do país, atingindo a cifra de R$ 326,9 milhões. Segundo o estudo, o município é destaque nacional na produção destinada à indústria de papel e celulose, especialmente para a Klabin, apresentando um incremento de 54,9% no volume desse produto no ano. No Brasil, a silvicultura apresentou crescimento pelo terceiro ano consecutivo e atingiu R$ 16,3 bilhões.

Na comparação com outros municípios, Três Lagoas, em Minas Gerais, outra grande produtora de celulose, apareceu na segunda colocação nacional, com R$ 280,5 milhões registrados. A vantagem do município da região em relação ao mineiro é superior a 16%. Em âmbito estadual, outros municípios dos Campos Gerais também se destacam: entre os oito com maior valor da silvicultura no Paraná, cinco estão nos Campos Gerais. O segundo colocado no Paraná é General Carneiro, com R$ 186,9 milhões. Na quarta posição, destaca-se Arapoti, com R$ 107,4 milhões, seguida por Ortigueira, com R$ 91,5 milhões, na quinta posição. Cândido de Abreu é a sétima colocada (R$ 78,5 milhões) e Tibagi a oitava (R$ 74,8 milhões). Entre as 20 maiores estão Reserva, Imbaú, Curiúva e Jaguariaíva.

Com relação à área plantada, os municípios dos Campos Gerais também têm grande participação em âmbito nacional. Entre todos os municípios brasileiros, três da região aparecem no ‘top 10’ de área plantada na silvicultura. Na terceira colocação nacional aparece Telêmaco Borba, com 165,3 mil hectares plantados, área que cresceu 3,9% em relação a 2017 e representa 1,7% na participação nacional. Desse valor, 93,3 mil hectares são ocupados por eucalipto, e outros 71,7 com pinus. Depois, na sétima colocação nacional aparece Ortigueira, com 93,8 mil hectares plantados, seguida por Reserva, com 82,1 mil hectares. Esses três municípios têm a maior área plantada para a silvicultura no Sul do Brasil. O líder nacional é Três Lagoas, em Minas Gerais, com 263 mil hectares de eucalipto.

Paraná perde liderança nacional

Minas Gerais é a Unidade da Federação com o maior valor de produção florestal e participa de 22,8% do total nacional, ultrapassando o Paraná, que apresentou R$ 3,6 bilhões de valor de produção. Especificamente na silvicultura, Minas Gerais ocupa o primeiro posto, após crescimento de 45,7% e valor de produção de R$ 4,6 bilhões. Na sequência, Paraná respondeu com R$ 3,1 bilhões. A principal influência no crescimento em Minhas Gerais foi o aumento na produção de carvão vegetal.