PUBLICIDADE

Chociai quer fortalecer trabalho Legislativo na presidência da Câmara

Com o término dos mandatos de Daniel Milla (PSD) na presidência, o vereador Filipe Chociai (PSD) assume o comando da Câmara Municipal com o objetivo de fortalecer o trabalho parlamentar e reforçar a importância do Legislativo em PG

Filipe Chociai, futuro presidente da CMPG.
Filipe Chociai, futuro presidente da CMPG. -

Marcus Benedetti

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A partir do dia 1º de janeiro o vereador Filipe Chociai (PSD) assume, oficialmente, a presidência da Câmara Municipal de Ponta Grossa na vaga de Daniel Milla Fraccaro (PSD), que está no comando da Mesa Executiva há dois mandatos consecutivos. Após atuar na vice-presidência da Casa de Leis nos últimos dois anos, o parlamentar pretende fortalecer, ainda mais, o trabalho do Legislativo Municipal em 2023. 

Em entrevista concedida ao Grupo aRede, Chociai revelou as expectativas para 2023, fez uma avaliação do trabalho realizado em 2022 e destacou as principais pautas que serão debatidas já no início do seu mandato como presidente. Ao projetar as ações para o próximo ano, o vereador relembrou também a data do bicentenário de Ponta Grossa e a importância que a Câmara terá para a aprovação de projetos em prol do desenvolvimento da cidade. 

Como está a expectativa para assumir a presidência da Câmara de Ponta Grossa?

Filipe Chociai: Nós já tivemos, em outras oportunidades nos últimos dois anos, momentos de presidir (as sessões da CMPG). Em agosto, estivemos oficialmente de forma interina na presidência quando a Prefeita entrou em férias (...) A presidência não se faz apenas de uma pessoa, de um vereador. Mas, sim, de uma equipe, de todos os 19 vereadores da Câmara Municipal. As comissões alinhadas junto com a Presidência e com a Mesa Executiva, isso faz com que pautas importantes se tornem realidade. 

Por que o Projeto de Lei 323/2022, que trata sobre a nova concessão do transporte coletivo, não foi votado neste ano?

Filipe Chociai: Esse é um assunto delicado e impacta diretamente na vida do cidadão ponta-grossense, seja ele usuário ou não do transporte coletivo. Infelizmente, muitas inverdades foram ditas sobre esse projeto, sobre essa nova concessão e isso não é justo. Não atribuo culpa a ninguém, a algum órgão ou poder, mas muitas vezes tentam desvirtuar o que acontece e não podemos aceitar isso. O Projeto de Lei que trata sobre o transporte coletivo não foi votado, mas explico o porquê. O Executivo, de forma acertada, teve 18 meses para fazer estudos, buscar soluções e debater internamente um projeto que foi protocolado na Câmara no final de outubro. O Executivo fez o certo em debater calmamente, então o Legislativo não pode, em 45 dias, fazer uma análise apressada e uma aprovação sem ter garantias e certezas se o novo sistema será eficiente e, acima de tudo, se terá uma tarifa justa. Como garantiremos isso? 

Todos os pontos que podem trazer essa eficiência e tarifa justa se encontram no edital de licitação e no contrato que virão a ser feitos. O problema é que nenhum vereador, a imprensa, ou qualquer cidadão teve acesso a minutas ou rascunhos do edital e do contrato. De forma alguma imputo fato ilícito ou alguma desconfiança ao Executivo, mas a Câmara e o cidadão ponta-grossense só terão segurança de que o novo modelo será eficiente a partir do momento em que tenhamos o conhecimento do edital de licitação e do contrato. (...)  Então, tenho muita tranquilidade. Eu e a Câmara Municipal podemos sofrer o ataque que for, mas o tempo vai mostrar que é a decisão acertada, que esse debate precisa ser feito de maneira clara e transparente e com todas as cartas na mesa. 

Como foi o trabalho realizado junto à população neste ano de 2022?

Filipe Chociai: É gratificante estar em contato com a população. Muitas vezes, durante este ano, estávamos muitos presos às questões administrativas da Câmara Municipal por conta da vice-presidência e das comissões. Hoje, estou em três comissões importantes e presido a Comissão de Finanças. É uma questão que toma o tempo e, durante a campanha, falávamos em estar presentes. Não é falta de vontade, mas muitas vezes falta tempo mesmo. Para mim, particularmente, é algo gratificante, que faz bem e é necessário estar em contato com a população.

Particularmente, busco fazer isso e mesmo com a presidência buscarei estar ainda mais presente em 2023, porque será um ano decisivo para a atual legislatura. Em 2024 teremos ano eleitoral municipal, então a partir de maio ou junho não existirá mais possibilidade de fazer investimentos, aplicar projetos. Portanto, em 2023 será o ano para estar ainda mais presente e ouvindo as demandas da população. 

Qual recado o senhor mandaria aos vereadores da Câmara de Ponta Grossa?

Filipe Chociai: Sempre que eu tiver a oportunidade, vou agradecer os vereadores porque tivemos a confiança deles para assumir a presidência do Legislativo. Tivemos esse fato histórico de que em 30 anos não tivemos uma chapa única na disputa pela presidência e isso é fruto de uma unidade da Câmara Municipal. Não uma unidade de pensamento, pois teremos divergências, mas acima de tudo teremos diálogo e vamos sempre respeitar a opinião divergente. Então, a cada um dos vereadores, seja de oposição ou situação, seja do nosso grupo de apoio ou não, trago o meu agradecimento e o recado de que podem contar comigo.

Qual a importância da CMPG em 2023, ano do bicentenário de Ponta Grossa?

Filipe Chociai: É uma honra ser presidente do Legislativo no ano do bicentenário de Ponta Grossa, então peço a cada um que acompanhe o trabalho da Câmara Municipal. Muitas vezes, a política é desacreditada, e isso é compreensível, mas as principais ações que impactam cotidianamente a sua vida passam pela política. Portanto, garanto aqui que a intenção de cada vereaador é impactar positivamente a vida dos ponta-grossenses. Nesse bicentenário, teremos muitas programações e tenho certeza que será o momento de entregar muitos resultados

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE