PUBLICIDADE

Tom da Terra abre exposição de trabalhos neste sábado

Projeto utiliza terra coletada em bairros de Ponta Grossa para criar tintas usadas em murais artísticos

Projeto utiliza terra coletada em bairros de Ponta Grossa para criar tintas usadas em murais artísticos
Projeto utiliza terra coletada em bairros de Ponta Grossa para criar tintas usadas em murais artísticos -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Sesc Estação Saudade recebe a partir das 16h deste sábado, 15 de outubro, a exposição ‘Tons pela cidade’. São 16 painéis que mostram os processos e resultados do projeto Tom da Terra, que realizou oficinas e pintura de murais utilizando tintas ecológicas criadas com diferentes colorações de terra. A ação conta com o incentivo do Programa Municipal de Incentivo Fiscal à Cultura (Promific) e patrocínio da empresa Belgotex do Brasil.

A exposição tem curadoria de Rafa Prestes a partir das criações artísticas da arte-educadora Bia Góes e das mediações educativas de João Agner. Unindo ciência, arte e sustentabilidade, o projeto Tom da Terra fabrica artesanalmente tintas com diversas tonalidades de terra coletadas em diferentes bairros de Ponta Grossa, possibilitando pigmentos únicos e que podem ser aplicados em suportes que variam do papel à parede.

Na mostra, o público vai poder ver o antes e o depois de muros de seis casas da Vila Nova e do Quero-Quero, além de murais no Instituto de Educação e na Escola Municipal Maria Elvira Justus Schmidt (Guaragi). Ao longo dos últimos oito meses, o projeto teve ainda o apoio do CRAS Vila XV, Rotary Club Ponta Grossa Campos Gerais, Estratégia Projetos Criativos, Fecomércio Sesc – unidade Estação Saudade e Universidade Estadual de Ponta Grossa, através da Diretoria de Assuntos Culturais (DAC) e do curso de Licenciatura em Artes Visuais. Também atuaram o pintor Jean Ferreira e a voluntária Maria de Lourdes de Góes.

“Não há como você não se envolver com o projeto. Todos que tiveram oportunidade de participar até aqui, seja aprendendo a técnica, seja apoiando com espaço, seja colocando a mão na terra mesmo, saiu transformado. Nossa visão do fazer artístico muda quando percebemos que existem outros caminhos para criar obras que não os meios tradicionais – e, ainda, que são mais sustentáveis", conta a curadora Rafa Prestes.

A exposição fica aberta ao público até o dia 12 de novembro, na plataforma do Sesc Estação Saudade. O espaço abre de terça a sexta das 9h às 21h, e sábados e domingos das 9h às 18h. É possível acompanhar as produções do projeto Tom da Terra pelo Instagram e Facebook @tomdaterra.parana .

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE