PUBLICIDADE

Alunos da UEPG fazem novo ato contra racismo nesta segunda

Movimento ocorre em razão do caso, divulgado na imprensa, envolvendo estudantes do curso de Agronomia; Universidade e Ministério Público investigam a denúncia

Mensagens em cartazes mostram o repúdio dos acadêmicos contra os atos racistas, nazistas e homofóbicos
Mensagens em cartazes mostram o repúdio dos acadêmicos contra os atos racistas, nazistas e homofóbicos -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Acadêmicos da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizarão um novo protesto na próxima segunda-feira (26), a partir das 17h, contra atos racistas, nazistas e homofóbicos na Instituição de Ensino Superior (IES). O movimento ocorre em razão do caso, divulgado na imprensa, envolvendo alunos do curso de Agronomia em um aplicativo de mensagens – leia a notícia publicada pelo Portal aRede aqui. O ato da próxima semana acontecerá no Campus Central da universidade ponta-grossense.

Segundo lideranças do movimento, “queremos que a comunidade entenda que esse ciclo de ódio não pode se perpetuar e ser normalizado. Queremos mostrar o que deveria ser óbvio, o quão nocivo, repulsivo e abominável é o racismo, LGBTfobia e referências de cunho nazista", explicaram no último protesto, realizado nessa sexta-feira (23), no Campus Uvaranas. Diante dessa situação, a UEPG afastou, cautelarmente, sete acadêmicos da IES. O caso é investigado pela Ouvidoria da universidade, além do Ministério Público do Estado do Paraná (MP-PR). Se comprovado, os estudantes poderão ser expulsos da UEPG.

No ato da última sexta-feira (23), cartazes traziam mensagens como: “Antirracismo”, “Vidas nazistas não importam”, “Expulsão já!”, “Fogo nos racistas”, “Não normalize atos criminosos” e “Nazistas e racistas não passarão!” – leia como foi o protesto clicando aqui.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE