PUBLICIDADE

PG ultrapassa 750 mil doses aplicadas da vacina contra a covid-19

Fundação Municipal de Saúde afirma que “outras campanhas não atingiram um número tão expressivo” em pouco tempo; em outubro de 2021, 80 mil doses foram aplicadas em um mês

Enfermeira Terezinha Silveira, do HU-UEPG, foi a primeira pessoa a receber a vacina da covid-19 em Ponta Grossa
Enfermeira Terezinha Silveira, do HU-UEPG, foi a primeira pessoa a receber a vacina da covid-19 em Ponta Grossa -

Rodolpho Bowens

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Programa Nacional de Imunização (PNI) do Brasil é referência mundial. Um exemplo foi com a H1N1, quando o país vacinou 88 milhões de pessoas em três meses. Em busca de manter esse status, a Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG), por meio da Fundação Municipal de Saúde (FMS), chegou à marca de mais de 750 mil doses da vacina contra a covid-19 aplicadas, desde o início da imunização, em 19 de janeiro de 2021. Com uma população elegível de início para receber a vacina, de aproximadamente 295 mil, o Poder Executivo celebra o alcance da imunização contra a Sars-CoV-2 e ressalta a importância de confiar na ciência.

Segundo o ‘Vacinômetro’ do Ministério da Saúde, Ponta Grossa já aplicou 750.847 doses, contando a 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, adicional e única. O público feminino foi o que mais recebeu o imunizante (403.250). Já o masculino representa 347.590 doses, enquanto “Outros”, de acordo com o levantamento, chega a sete. “Atingir a marca de 750 mil doses aplicadas, para uma população elegível de 295 mil de início, é muito importante”, vibra a Fundação Municipal de Saúde. Além disso, os públicos que mais se imunizaram são: de 25 a 29 anos; seguido de 30 a 34; e 40 a 44. A vacina mais aplicada no Município, até o momento, é da Pfizer: 303.091. Na sequência vem AstraZeneca (260.946), CoronaVac (125.483) e Janssen (59.162).

Outro exemplo da capacidade de imunização de Ponta Grossa foi em outubro de 2021, quando, em um mês, 80 mil doses foram aplicadas. “Outras campanhas do Município não atingiram um número tão expressivo assim como foi com a covid”, explica a FMS. De 1ª dose, foram aplicadas 279.181 vacinas, de 2ª foram 237.965, de 3ª foram 149.987 e de 4ª foram 51.029. Ainda, foram aplicadas 12.888 doses únicas e 19.797 adicionais (imunossuprimidos), de acordo com o ‘Vacinômetro’ do Ministério da Saúde.

Vacinas funcionam

Para a presidente da Fundação Municipal de Saúde de Ponta Grossa, Juliane Dorosxi Stefanczak, as vacinas já preveniram e erradicaram doenças como a poliomielite, por exemplo. “A importância da imunização é no geral, não só contra o coronavírus. A vacina no momento da pandemia trouxe uma resposta muito rápida e muito clara na sua eficácia e para que ela serve. Se nós não analisarmos esses dados, não analisarmos que a resposta de que a vacina é o melhor caminho para a erradicação e prevenção de doenças, nós vamos continuar com grande número de casos. A imunização vem para trazer esperança para que a gente possa continuar com as nossas vidas, com saúde”, destaca a liderança.

Mesmo diante de todas as evidências de que as vacinas funcionam historicamente, ainda há pessoas em Ponta Grossa, por exemplo, que não receberam nem a 1ª dose do imunizante contra a covid-19 (adolescentes e/ou adultos). Para esse público, Juliane reforça que, “desde 2014, estamos lutando contra a desinformação. Buscar passar as informações corretas para os pais e responsáveis, vincular as ações da Fundação, desmistificar as crenças populares em relação à vacinação e contra a desinformação e fake news. O processo de imunização é seguro, eficiente, com uma vigilância especial. Pedimos para que as pessoas voltem a buscar e acreditar na imunização para que possamos deixar nossas crianças saudáveis”, afirma a responsável pela Saúde de Ponta Grossa.

Cenário atual

De acordo com o último ‘Boletim Municipal’ da cidade, que agora é divulgado semanalmente (19 de setembro), Ponta Grossa já registrou 87.476 casos da covid-19, desde o início da pandemia, com 1.590 óbitos. Desses, já são 85.761 recuperados e, atualmente, 106 casos em isolamento. O último levantamento também mostra que há uma pessoa em leito de enfermaria e nenhuma em Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Por fim, a última semana registrou 35 novos casos, com uma morte pela doença.

Ao ser questionada sobre novas etapas de vacinação, a FMS explica que a aplicação da 4ª dose, para o público geral, dependerá da liberação da Secretaria de Estado da Saúde do Paraná (Sesa) – atualmente, só pessoas com mais de 40 anos podem receber o segundo reforço vacinal. Além disso, um novo público será beneficiado nos próximos dias. “Foi autorizado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), para que as crianças de 6 meses sejam imunizadas. A gente aguarda um comunicado do Programa de Imunização e da Coordenação Estadual de como funcionará esse fluxo”, finaliza ao Portal aRede.

Brasil e Paraná

No País, já foram aplicadas 481.966.214 doses. Já no Paraná, foram distribuídas 27.646.622 doses, sendo 10.147.830 (1ª dose), 9.323.803 (2ª dose), 337.966 (dose única), 6.028.903 (3ª dose), 1.363.352 (4ª dose) e 444.768 (adicionais). O Estado está na 5ª colocação como o que mais vacinou a sua população. Em 1º está São Paulo, seguido de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Bahia.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE