Crianças do Grupo Reviver conhecem o Parque Vila Velha

O Grupo Reviver realizou durante o mês de julho atividades especiais de férias, entre elas, visitas aos pontos turísticos de Ponta Grossa

Nos arenitos, as crianças da instituição conferiram de perto as formas esculpidas pela natureza, como camelo, bota, leão e garrafa
Nos arenitos, as crianças da instituição conferiram de perto as formas esculpidas pela natureza, como camelo, bota, leão e garrafa -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O Grupo Reviver, entidades sem fins lucrativos que atende crianças de 6 a 17 anos com risco e vulnerabilidade social, realizou durante o mês de julho atividades especiais de férias, entre elas, visitas aos pontos turísticos de Ponta Grossa.  As férias começaram com um belo passeio no Buraco do Padre e finalizaram com um dia especial, cheio de encanto, magia e muita imaginação no Parque Estadual de Vila Velha.  Nos arenitos, as crianças da instituição conferiram de perto as formas esculpidas pela natureza, como camelo, bota, leão, garrafa e encontraram tantas outras que a imaginação permitiu “pé do gigante, rinoceronte, peixe, dinossauro, e até a casa do Patrick do desenho do Bob Esponja. As crianças se encantaram com os peixes da Lagoa Dourada e com as profundidades das furnas, e a toda hora alegavam ver uma onça, lobo guará e animais escondidos no meio da mata. 

O gestor do parque Vila Velha, Leandro Ribas, recepcionou as crianças e adolescentes,  “Receber o Grupo Reviver foi um momento especial. A visita de crianças faz parte da premissa de educação ambiental do Parque Vila Velha, pois propiciam enriquecimento cultural e contato com a diversidade da flora e da fauna paranaense encontrados no Parque Vila Velha, além de viajar no tempo, conhecendo a história e períodos geológicos. Quanto mais cedo as crianças e adolescentes tiverem contato com a natureza, mais fácil será percepção e o entendimento da preservação e do equilíbrio do meio ambiente. Essa é a forma do Parque Vila Velha de plantar a semente destes ensinamentos para as próximas gerações, pois é por meio deles que esses comportamentos e lições se perpetuam. Fazer o bem, faz bem”, declarou Leandro.

A presidente do Grupo Reviver, Cleucimara Santiago, também manifestou seu encantamento com a acolhida do parque ao grupo “Muito mais do que um dia diferente e muito divertido, nossas crianças acrescentaram na bagagem, cultura, conhecimento, história, turismo, lazer, criatividade e muita emoção. Foi a primeira vez que elas foram a Vila Velha e ver uma criança descobrindo o mundo e as belezas naturais de nossa cidade é muito lindo. Para nós, além de sempre ter aquela nostalgia de nossa infância, cada vez que visitamos Vila Velha, é única, e visitar com as crianças é muito divertido, elas enxergam formas nos arenitos, que nós nunca tínhamos visto, e cada forma vem com uma história, é gigante, dinossauro, alienígena e tanta coisa interessante. Somos muito gratos a Soul parques, a Joka turismo e transportes, a prefeita Elizabeth Schmidt por tornarem esse dia possível. O encantamento das crianças com os arenitos é algo divino, foi um dia mágico que ficará para sempre na memória delas e na nossa,”afirmou Cleucimara.

O Parque Estadual Vila Velha foi tombado como Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná em 1966, possui mais de três mil hectares, diversos atrativos naturais, sendo o principal ponto turístico de Ponta Grossa. A taça de Vila Velha é o símbolo de Ponta Grossa.

Sobre o Grupo Reviver  

A Associação Reviver é uma entidade sem fins lucrativos, fundada em 1995, de caráter sócio assistencial. Presta atendimento aos portadores do vírus do HIV e crianças e adolescentes entre 06 a 17 anos, em situação de risco e/ou vulnerabilidade social, sendo caracterizado, portanto, como um serviço de convivência e fortalecimento de vínculos e adultos vivendo e convivendo com HIV e seus familiares.  

No setor voltado às ações para pessoas vivendo com HIV e sua família, a entidade oferece uma série de serviços de caráter sócio assistencial, como grupo de apoio, reuniões com temáticas diversificadas (prevenção, adesão, características do vírus, autocuidado, saúde mental, entre outros), oficinas de artesanato, atendimentos de ordem de busca de garantia de direitos e, quando necessário, a realização de encaminhamentos e mobilização da rede, entre outros. O objetivo é promover, tanto em âmbito grupal quanto individual, a promoção da saúde física e mental, a qualidade de reinserção social e convívio comunitário, bem como a emancipação dos sujeitos na sociedade.  

No setor de convivência e fortalecimento de vínculos voltado a crianças e adolescentes de 06 a 17 anos, os trabalhos se desenvolvem em caráter diário (à exceção dos finais de semana). O trabalho é desenvolvido em grupos, selecionados por faixas etárias, onde são desenvolvidas atividades diversificadas como oficinas de artesanato, recreação e dança, música, além de temáticas e metodologias de trabalho variadas ministradas por orientadoras sociais e atividades lúdicas, interativas e de lazer.  

Dá-se também a realização de atendimentos em caráter individual, familiar e grupal, com a possibilidade de visitas à residência e/ou escola (de acordo com a particularidade de cada caso), atendimento sócio assistencial e psicológico, acompanhamento junto a unidades de saúde e a integração com outros serviços e órgãos da rede sócio assistencial e de proteção dos direitos da criança e do adolescente, entre outros. O objetivo é estimular o desenvolvimento psicossocial, a qualidade de convivência familiar e comunitária, a permanência na rede de ensino (e atenção à qualidade com que prestam a mesma), a defesa dos direitos da criança e adolescente e, em suma, o desenvolvimento de estratégias de protagonismo no enfrentamento às condições de risco e vulnerabilidade social. Ademais o Grupo Reviver oferece ainda café da manhã, almoço e lanche da tarde. O Reviver distribui cerca de 75 cestas básicas por mês para as famílias atendidas pela instituição.