Câmara aprova licença de Saulo e Milla assumirá a Prefeitura

Pedido baseou-se em um atestado médico da esposa de Saulo

Saulo ficará afastado por 60 dias.
Saulo ficará afastado por 60 dias. -

Marcus Benedetti

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A Câmara Municipal de Ponta Grossa aprovou de forma unânime, na Sessão Ordinária desta segunda-feira (1), o Decreto Legislativo nº 3/2022, que concede licença de 60 dias ao vice-prefeito e candidato a deputado federal, Capitão Saulo. O pedido apresenta um atestado médico da esposa de Saulo, Luciane Delgobo. De acordo com o documento, Luciane realizou uma cirurgia nesta segunda-feira (1) e precisará de cuidados do marido durante o período de recuperação. 

O atestado médico apresentado no pedido é assinado pelo Dr. Cristiano Gatelli e diz que o afastamento de Saulo “é pertinente para que seja concedida licença por motivo de doença de pessoa da família, após a realização do procedimento cirúrgico”. De acordo com o Decreto Legislativo, o vice-prefeito ficará afastado do dia 01/08 até 30/09. 

O principal ponto de debate, entretanto, está relacionado com as férias da Prefeita Elizabeth Schmidt.  Entre os dias 5/08 e 22/08, a prefeita estará de licença em viagem internacional (aprovada pela Câmara Municipal) e, com isso, quem assume o cargo de prefeito nesse período é o presidente da Casa de Leis de Ponta Grossa, Daniel Milla. 

De acordo com a Legislação Eleitoral, Saulo não poderia assumir o comando da Prefeitura por conta da candidatura ao cargo de deputado federal. Caso assumisse a Prefeitura, o vice-prefeito teria a candidatura impugnada. Porém, esse fato sequer entrou em discussão na Câmara por conta do atestado médico apresentado. 

“Baseado na legalidade do pedido, votarei favorável a esse afastamento. Até porque nós nunca questionamos um atestado de qualquer outro vereador desta casa, então, não seria diferente com um atestado vindo do executivo. Trata-se de uma responsabilidade técnica. Então, vou votar favorável”, disse a vereadora Joce Canto. 

O presidente da CMPG, Daniel Milla, também se manifestou sobre o afastamento de Saulo. “Visto que o vice-prefeito faz um pedido falando de uma questão de saúde da família, se tivesse que votar, eu votaria favorável. Mas que fique claro que eu votaria favorável somente por questão de saúde. Se fosse um pedido de licença para fazer campanha eleitoral, meu voto seria contrário”, disse Milla. 

No último sábado, em convenção do PSD e do Republicanos, Capitão Saulo foi oficializado como candidato a deputado federal. Agora, Milla assumirá o comando da Prefeitura Municipal entre os dias 05/08 a 22/08.