PM vai intensificar policiamento nas praças centrais

O parlamentar Paulo Balansin (PSD) esteve reunido com policiais na manhã desta quarta-feira (20) solicitando medidas para os problemas de segurança existentes nas praças centrais

Balansin  ao lado do Tenente-Coronel Renato Taborda, Major Moreira e Capitão Ribas.
Balansin ao lado do Tenente-Coronel Renato Taborda, Major Moreira e Capitão Ribas. -

Marcus Benedetti

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O parlamentar Paulo Balansin (PSD) esteve reunido com policiais na manhã desta quarta-feira (20) solicitando medidas para os problemas de segurança existentes nas praças centrais

Palcos de crimes e insegurança para a população ponta-grossense, as praças centrais da cidade se tornaram motivo de preocupação para o Poder Público após uma série de ocorrências registradas nas regiões. Em especial, as praças Barão de Garaúna (popularmente conhecida como Praça dos ‘Polacos’) e a Barão do Rio Branco (‘Ponto Azul’), são locais de constantes ocorrências de crimes, uso de drogas e depredação do espaço público. 

Em decorrência da situação, o vereador Paulo Balansin (PSD) esteve no 4º Comando Regional de Ponta Grossa nesta quarta-feira (20) para pedir soluções aos policiais militares. O encontro aconteceu com o Tenente-Coronel Renato Taborda, Capitão Ribas e com o Major Moreira. De acordo com o parlamentar, ele está “muito preocupado com o avanço do crime em nossos espaços públicos. São fortes as evidências da ocupação desses locais por criminosos, em especial os traficantes, com a livre venda de drogas”, declarou Balansin. 

As minhas argumentações ao comando da PM foram acolhidas e ações de repressão e prevenção serão fortalecidas nesses locais como forma de reduzir os problemas”, completou o vereador.

No início do mês, em entrevista ao Portal aRede, o Padre Delsi Zamboni declarou que a Praça dos ‘Polacos’ se tornou um ‘lugar de medo’ para os fiéis que frequentam a Igreja Sagrado Coração de Jesus. Ainda de acordo com o padre, um guarda municipal que fazia a vigilância da praça e ficava próximo do banheiro público do local foi ameaçado de morte pelos homens e mulheres que permanecem diariamente no local. “A Prefeitura Municipal fechou o banheiro e retirou o guarda daqui pela questão da integridade física e segurança dele, e com o banheiro fechado vemos estas pessoas fazendo suas necessidades a céu aberto, um verdadeiro atentado”, conta o padre.

SEGURANÇA PÚBLICA

De acordo com a Secretária de Segurança Pública e Cidadania, Tânia Sviercoski, o combate à aglomeração de usuários de drogas nesses locais tem sido uma das prioridades da Guarda Municipal de Ponta Grossa. “Infelizmente essa situação não é só questão de segurança pública, as pessoas insistem em entregar marmitas ali e eles vão ficando no local. Vamos tentando vencê-los no cansaço”, explicou Tânia. 

Em nota enviada no início do mês, a Prefeitura de Ponta Grossa orienta “que a população não faça doações para este público nas praças ou semáforos” e pede para que essas ações sejam centralizadas em locais públicos como o Restaurante Popular ou Casa de Acolhimento.