UEPG está entre as 100 melhores da América Latina

Além do Top 100 na América Latina a UEPG é a número um entre as públicas estaduais do Paraná, na categoria citações de artigos.

Além do Top 100 na América Latina a UEPG é a número um entre as públicas estaduais do Paraná, na categoria citações de artigos.
Além do Top 100 na América Latina a UEPG é a número um entre as públicas estaduais do Paraná, na categoria citações de artigos. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Além do Top 100 na América Latina, a UEPG é a número um entre as públicas estaduais do Paraná, na categoria citações de artigos.

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) é uma das 100 melhores Universidades da América Latina e Caribe, além de ser a número um entre as públicas estaduais do Paraná, na categoria citações de artigos. A classificação é do Ranking Times Higher Education (THE) Latin America, que publica notícias e artigos referentes a educação superior. Os dados de 2022 ainda apontam que a UEPG está em 2º lugar entre todas as Instituições de Ensino Superior (IES) do Paraná. Em 2022, foram 197 IES classificada da América Latina e Caribe, sendo 76 brasileiras.

Na perspectiva internacional, a UEPG ocupa o primeiro lugar entre as estaduais do Paraná, além de ter o 3º posto entre todas as instituições de ensino superior do Paraná. Na comparação com as Universidades brasileiras que foram classificadas, a UEPG ficou entre as 50 melhores na posição 42. O reitor da UEPG, professor Miguel Sanches Neto, destaca que a melhoria crescente nos rankings demonstra o amadurecimento da instituição, que vive um estágio de consolidação nacional e internacional. Ele destaca que, distinguindo-se neste último ranqueamento nas citações, o que demonstra um quadro docente que publica em grandes revistas, e na internacionalização, área que em que a instituição cresceu muito nos últimos anos.

A UEPG vem se destacando em suas parcerias internacionais, o que resultou em sua colocação de destaque nos indicadores de citações e perspectivas internacionais, no Estado. Raquel Abdallah da Rocha Oliveira, diretora de Avaliação Institucional da UEPG asinala que com relação ao 2021, a UEPG subiu sua pontuação geral (41, em 2021 para 42,2 em 2022); a pontuação em perspectivas internacionais (36,1 em 2021 para 39,7 em 2022); pesquisa (36,1, em 2021 para 39,7, em 2022); e em ensino (44,2, em 2021 para 45,8 em 2022).

A chefe da Divisão de Dados Estatísticos da UEPG, Josecler Kapp Lepinski, comemora a melhora da colocação, afirmando ser notório o engajamento da comunidade universitária na busca da melhoria dos dados e inserção nas plataformas dos rankings. Os indicadores de desempenho estão agrupados em cinco áreas: Ensino (o ambiente de aprendizagem); Pesquisa (volume, receita e reputação); Citações (influência da pesquisa); Perspectiva Internacional (funcionários, estudantes e pesquisa); e Renda da Indústria (transferência de conhecimento).

 A classificação completa está disponível em timeshighereducation.com.