‘Prof. Marli’ deixa as salas de aula após 46 anos

Persistência, perseverança e muita dedicação marcaram a carreira vitoriosa da professora Marli Teresinha Carneiro Ribas

Com o carinho de alunos, familiares e colegas de profissão, professora Marli foi homenageada na Escola  Amadeu
Com o carinho de alunos, familiares e colegas de profissão, professora Marli foi homenageada na Escola Amadeu -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Persistência, perseverança e muita dedicação marcaram a carreira vitoriosa da professora Marli Teresinha Carneiro Ribas

A linda jornada na área de educação iniciada na década de 70, no Distrito de Itaiacoca, terminou neste ano na Escola Municipal Prefeito Amadeu Pupi, no Parque Nossa Senhora das Graças. A professora Marli Teresinha Carneiro Ribas, 67, merece todo respeito, consideração e infinitas homenagens pelos relevantes serviços prestados à Secretaria Municipal de Educação, da Prefeitura de Ponta Grossa. Após 46 anos, ela encerra uma trajetória marcada por muitos sacrifícios. Mas, repleta de vitórias.

‘A escola é um segmento de nossa família. Temos nossa casa, é fato, contudo é na sala de aula que dediquei todas minhas forças e pelo meu senso profissional, tenho a convicção da excelência do trabalho realizado por décadas. Vivi em harmonia com minhas diretoras e demais profissionais. Em relação aos meus alunos, sempre os tratei com respeito e dignidade’, assinala.

A ‘Prof. Marli’, como é carinhosamente chamada, tem inúmeras e ótimas lembranças durante as décadas partilhando conhecimento. Algumas são bem marcantes, como o início da carreira. ‘Formei-me em 1975 e em 1976 passei no concurso público da Prefeitura. Minha primeira escola foi a Sete Saltos de Baixo, no Distrito de Itaiacoca. Eu morei nessa escola por vários meses, até ser transferida para a Escola Municipal Carlos Ribeiro de Macedo, na Vila São Francisco’, conta.

Marli Teresinha passou a maior parte da carreira na Escola Prefeito Ernesto Guimarães, para onde se transferiu depois da Carlos de Macedo. ‘Pode-se dizer que criei raízes na Ernesto Guimarães até me aposentador, em dezembro de 2002’. A professora lembra ter cumprido nova missão neste tempo. Ela sempre percorria outras escolas para ‘dobrar o horário’.

A professora não sabe exatamente especificar a quantidade de escolas por onde passou. É difícil também, conforme afirma, definir um índice para quantificar o número de crianças que ensinou em sala. ‘Dei aulas no 3º, 2º e para o 1º ano. São centenas de crianças    que, com muito orgulho, eu ensinei’, conta. Os alunos da ‘Prof. Marli’ se transformaram em cidadãos que ajudaram a transformar Ponta Grossa.

Para medir a popularidade da professora Marli é só ter a sorte de encontrá-la numa rua, praça, em loja ou dentro de um supermercado. Sempre vai ter uma pessoa para dizer: eu fui teu aluno ou tua aluna. Ela, sempre muito pacienciosa e com grande carinho, conversa com todos, não se importando com o tempo. ‘É uma felicidade enorme quando acontecem esses reencontros; saber que você teve uma participação importante na alfabetização daquele menino ou daquela menina, que hoje são adultos, não tem preço. É uma alegria enorme’, assinala.

Desde o ano passado a ‘Prof. Marli’ alimentava a ideia de parar de lecionar. A aprovação da Lei do Plano de Demissão Voluntária (PDV) a motivou a aderir à medida. Seu nome foi publicado em Diário Oficial do Município na última quarta-feira (29). Ela foi chamada ao RH na sexta-feira (1º). Foi um momento de forte emoção, como ela mesmo descreveu. ‘Cumpri meu papel com orgulho, profissionalismo e muita dignidade. Terminei meu ciclo’, comenta.

A professora Marli recebeu dois eventos como homenagens. O primeiro, muito marcante e emocionante, aconteceu na Escola Amadeu, com a participação de alunos, demais professores e familiares. O segundo ocorreu na noite de sexta-feira, numa casa de shows da cidade, também com amigos, familiares, professores e conhecidos.

‘A Prof. Marli’ poderá, finalmente, curtir a vida. Ela já planeja viagens e outras atividades. Nesta entrevista ao Portal aRede, ela deixou um recado para quem quer ser professora. ‘Há muitos desafios, mas é muito gratificante. O professor é o mestre de todas as profissões. A sala de aula exige muito carinho, atenção e compreensão infinita com as nossas maravilhosas crianças’, diz.

Religiosa, Marli Teresinha Carneiro Ribas diz que jamais devemos deixar de agradecer a Deus. ‘Sem Deus nós não somos ninguém’, encerra.

Conteúdo de marca

Quero divulgar right