1º Prêmio Crea-PR homenageia mulheres

Na regional Ponta Grossa do Crea-PR, a engenheira Maristella Dalla Pria foi comtemplada

O prêmio foi entregue nesta segunda-feira (20) a oito mulheres profissionais das engenharias, indicadas pelas Entidades de Classe das regionais estaduais onde o Conselho está presente: Apucarana, Cascavel, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Maringá, Pato Branco e Ponta Grossa.
O prêmio foi entregue nesta segunda-feira (20) a oito mulheres profissionais das engenharias, indicadas pelas Entidades de Classe das regionais estaduais onde o Conselho está presente: Apucarana, Cascavel, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Maringá, Pato Branco e Ponta Grossa. -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

Na regional Ponta Grossa do Crea-PR, a engenheira Maristella Dalla Pria foi comtemplada

Na semana em que se comemora o Dia da Mulher na Engenharia (23) o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR) promoveu o lançamento do Prêmio Crea-PR Eng. Enedina Marques, homenagem às mulheres que fazem a diferença com a atuação como engenheiras.

O prêmio foi entregue nesta segunda-feira (20) a oito mulheres profissionais das engenharias, indicadas pelas Entidades de Classe das regionais estaduais onde o Conselho está presente: Apucarana, Cascavel, Curitiba, Guarapuava, Londrina, Maringá, Pato Branco e Ponta Grossa.

Na Regional Ponta Grossa do Crea-PR, que abrange municípios da região dos Campos Gerais, a indicada foi Maristella Dalla Pria, Engenheira Agrônoma, formada pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), em 1987.

Desde 1996, a engenheira se dedica à carreira docente e pesquisa, no curso de Agronomia, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). É pós-doutora em Fitopatologia pela Unesp – Botucatu.

Quanto à homenagem, Maristella diz que é uma honra receber o prêmio com o nome de Enedina Alves Marques, pela inestimável conquista desta mulher e o que ela representa para todas aquelas que sofrem com a realidade da discriminação racial e de gênero. “Que o trabalho incansável e a luta diária desta mulher incrível, a frente do seu tempo, sirva de inspiração para que continuemos na luta por melhores condições de trabalho e igualdade entre mulheres e homens”, frisa Maristella. 

“Enedina Alves Marques teve uma história muito importante dentro da engenharia para o Paraná, primeira mulher a se formar em Engenharia e primeira negra”, comenta a Engenheira Civil Karlize Posanske da Silva, Conselheira e Coordenadora do Comitê Mulheres do Crea Pr. “Se hoje é difícil a atuação de mulheres dentro da Engenharia, imagine naquela época (1945). Este prêmio foi uma forma de homenageá-la através do reconhecimento de outras engenheiras de história dentro do Paraná. O intuito é valorizar e reconhecer mais as mulheres dentro da engenharia, e escolhemos as oito representantes de cada região, mulheres com história como a Engenheira Enedina”, pontua.

“A importância de se comemorar uma data como o Dia Internacional da Mulher Engenheira é chamar a atenção para a participação das mulheres no ambiente das nossas profissões - as Engenharias, Agronomia e Geociências, das profissões tecnológicas -, apoiar as mulheres e dar oportunidade para que elas possam atingir o potencial como profissionais, como Engenheiras e líderes, e também possa se incentivar as jovens que despertem atenção para as profissões das Engenharias, mostrando todo o potencial”, destaca o Engenheiro Civil Ricardo Rocha de Oliveira, presidente do Crea-PR.