Estudo evidencia principais polos industriais da região

Levantamento aponta que Ponta Grossa possui a aglomeração de seis segmentos industriais 


A grande diversidade industrial observada em Ponta Grossa foi comprovada em um estudo divulgado nesta terça-feira (22) pelo Governo do Estado do Paraná. O levantamento, denominado, ‘Relatório sobre as aglomerações industriais e do setor de serviços - microrregiões do Paraná’, desenvolvido por profissionais da UEPG, mostrou quais os principais polos industriais e dos serviços em cada microrregião do estado – bem como onde há ‘embriões de aglomerações’. Segundo o estudo, a microrregião de Ponta Grossa, que também engloba Carambeí, Castro e Palmeira, tem grandes aglomerados industriais na fabricação de alimentos e bebidas, produtos químicos, fabricação de artigos de borracha e plástico, produtos de metal, máquinas e equipamentos, e produtos de madeira. 

Uma observação feita pelos professores Augusta Pelinski Raiher e Alysson Luiz Stege, doutores em economia, é que quanto mais intenso em tecnologia é o aglomerado, menor tende a ser a proximidade entre as microrregiões que detém esse tipo de concentração. Ao mesmo tempo, microrregiões com aglomerados menos intensos em tecnologia tendem a estar mais próximos, se aproveitando especialmente dos fatores de produção dirigidos a esse tipo de especialização, como por exemplo, à terra, como é o caso do segmento ‘fabricação de produtos alimentícios e de bebidas’ e da ‘fabricação de produtos de madeira’. 

Este último caso é um exemplo aplicado para a região dos Campos Gerais: todas as cinco microrregiões, contidas nos Campos Gerais (Ponta Grossa, Jaguariaíva, Telêmaco Borba, Prudentópolis e Irati), são considerados aglomerados na fabricação de produtos de madeira. Em Prudentópolis, há a aglomeração na produção de produtos minerais e não metálicos, enquanto que em Irati a produção de móveis. 

Por outro lado, a região também tem setores considerados embriões de aglomerações, ou seja, que há um destaque no setor e expansão, mas que ainda não chega a ser tão expressiva a ponto de ser considerada uma aglomeração. Em Ponta Grossa, são considerados embriões a produção de produtos têxteis e metalurgia básica. Na microrregião de Irati, há a produção de fumo e a fabricação de máquinas e materiais elétricos; em Prudentópolis a produção de produtos de couro e calçados; enquanto que em Jaguariaíva há o embrião da fabricação de produtos químicos. Cabe que ressaltar que quatro das microrregiões, sendo Irati, Jaguariaíva, Prudentópolis e Telêmaco Borba, são consideradas embriões de aglomerações na fabricação de celulose, papel e produtos de papel. 

Por outro lado, no setor de serviços, Ponta Grossa destaca-se como polo em quatro áreas: há aglomerados de transporte terrestre, atividades auxiliares de transporte e agências de viagem, educação, e saúde e serviços sociais. Fora a microrregião de Ponta Grossa, nos Campos Gerais apenas a região de Telêmaco Borba aparece no levantamento, com destaque em Transporte Terrestre.


Estudo balizará desenvolvimento

O estudo foi um dos que subsidiou o diagnóstico realizado pela Superintendência Geral de Ciência Tecnologia e Ensino Superior do Estado do Paraná (Seti) no desenvolvimento de uma proposta de ações estratégicas, visando à retomada econômica gradual e responsável do Paraná no período pós-pandemia. Trata-se de um dos estudos que serviram como subsídio para a elaboração da Política Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, proposta pela Superintendência Geral de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Governo do Estado do Paraná, com previsão de investimento de R$ 60 milhões.

O foco da proposta é a retomada econômica gradual e responsável do Paraná, no período pós-pandemia. “Conhecendo essas aglomerações e suas demandas, será possível propor incentivos com foco na competitividade de empresas, que podem ser encadeadas às atividades produtivas já desenvolvidas em todo o território paranaense”, assegura Augusta.

Segundo o professor Alysson, a importância dessas estruturas, tanto industriais quanto de serviços, é a absorção de mão-de-obra local e a aquisição de matérias-primas no entorno, atraindo a instalação de novas empresas nas regiões vizinhas e ampliando a cadeia produtiva existente. “Os aglomerados geram esses efeitos de transbordamento na região, pois não ficam localizados apenas em uma cidade. Isso contribui para a melhoria na renda dos trabalhadores e trabalhadoras”, salienta.

 

Indústria

Segundo a pesquisa, das 39 microrregiões do Paraná, pelo menos 33 apresentam concentração de aglomerações industriais, sendo a maioria nas microrregiões de Curitiba (12), Londrina (10) e Maringá (10). Em relação à segmentação, há predominância de fabricação de produtos alimentícios e bebidas (14 microrregiões); de confecção de artigos do vestuário e acessórios (13 microrregiões); de fabricação de produtos de madeira (11 microrregiões); e de fabricação de produtos de minerais não metálicos (10 microrregiões).

 

Professores se inspiram em Van Gogh para ensinar conteúdos

Professores se inspiram em Van Gogh para ensinar conteúdos...

Lote de restituição do IR irá liberar R$ 21,49 mi na região

Lote de restituição do IR irá liberar R$ 21,49 mi na região...

Charge da edição desta quarta-feira (23/09/2020) do JM

Charge da edição desta quarta-feira (23/09/2020) do JM...

Rapaz xinga a PM no Facebook e recebe visita de viatura

Rapaz xinga a PM no Facebook e recebe visita de viatura...

Capa da edição desta quarta-feira (23/09/2020) do JM

Capa da edição desta quarta-feira (23/09/2020) do JM...

PM detém comerciante com fios de cobres furtados

PM detém comerciante com fios de cobres furtados...

O trânsito e os seus números

O trânsito e os seus números...

Empresa anuncia novo investimento em Ponta Grossa

Empresa anuncia novo investimento em Ponta Grossa...

Vamos falar sobre Ensino Híbrido?

Vamos falar sobre Ensino Híbrido?...

Idoso é encontrado morto a tiros em sítio no Paraná

Idoso é encontrado morto a tiros em sítio no Paraná...

Queima de fogos misteriosa intriga moradores de PG

Queima de fogos misteriosa intriga moradores de PG...

Herbário da UEPG soma 22 mil espécimes catalogadas

Herbário da UEPG soma 22 mil espécimes catalogadas...

Stanley faz lançamento de novo trabalho

Stanley faz lançamento de novo trabalho...

PRE apreende mais de 360 kg de drogas em Reserva

PRE apreende mais de 360 kg de drogas em Reserva...
Comentários

Deixe uma resposta

Comente

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Últimas Notícias

Capa do Dia

CHARGE DO DIA

REDES SOCIAIS