PUBLICIDADE

Jogos da Primavera batem recorde de participantes em 2022

As competições foram realizadas até o último domingo em vários espaços esportivos de Ponta Grossa

As competições foram realizadas até o último domingo em vários espaços esportivos de Ponta Grossa
As competições foram realizadas até o último domingo em vários espaços esportivos de Ponta Grossa -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

A Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) realizou entre os dias 30 de setembro e 09 de outubro a 67ª edição dos Jogos Estudantis da Primavera (JEPs). Os Jogos já são uma tradição na cidade e, neste ano, o evento bateu recorde de participação e de quantidade de modalidades ofertadas: foram mais de 4 mil atletas que competiram em 25 modalidades.

Os JEPs são uma oportunidade de integração entre os cursos da Universidade e de outras instituições, além de promover de maneira saudável o engajamento dos alunos à prática esportiva. Os 4.050 atletas que participaram dos jogos representaram 104 instituições de ensino e associações atléticas de Ponta Grossa e região. Foram concedidas aos melhores colocados 3.375 medalhas de ouro, prata e bronze.

O professor Leandro Vargas, chefe da Coordenadoria de Desportos e Recreação (CDR-UEPG) afirma que os números de participação refletem o sucesso da edição e que a variedade de modalidades ofertadas demonstra o crescimento e consolidação dos Jogos Estudantis da Primavera a cada ano. 

Nesta edição, uma novidade foi o retorno do Grupo I, com alunos do Ensino Fundamental. Segundo Leandro, algo que “foi muito bem avaliado pelos professores e técnicos, que perceberam a nossa preocupação com os atletas dessa faixa etária”. Leandro também ressalta como diferencial o bom desempenho dos atletas, dentro e fora de campo. “Houve pouquíssimas ocorrências disciplinares, o que mostra que a comunidade esportiva de Ponta Grossa e região vem se educando quanto à responsabilidade social e de cultura de paz entre os atletas, principalmente entre os mais jovens”, avalia.

Leandro enfatiza que a integração e o intercâmbio esportivo são os principais objetivos dos Jogos. “As escolas veem nos jogos uma forma de testar as habilidades esportivas, emocionais e sociais de seus atletas, sobretudo os mais jovens, que estão em processo de formação. O esporte é muito mais do que uma disputa de habilidades físicas ou técnicas. Envolve também habilidades sociais, emocionais e psicológicas que os atletas carregam para outras áreas da vida”.

O professor Ben Hur Chiconatto, coordenador de Esportes de um colégio particular de Ponta Grossa, avalia que a organização e participação dos JEPs foi muito satisfatória e um incentivo importante e positivo para os jovens atletas. “É obrigação de nós, profissionais de educação física, mostrar a força que o esporte tem como ferramenta de educação, dos nossos jovens e dos seus pais. Independentemente da vitória ou derrota, o objetivo principal é o de crescer através da competição”. Já o professor Rafael Gorla, coordenador de Educação Física de outro colégio particular, agradeceu à coordenação dos JEPs,  às equipes de arbitragem, aos colegas de profissão e aos atletas que participaram da edição, por fazerem dos Jogos Estudantis da Primavera um evento tão importante para a região. “O esporte salva vidas, e temos muito orgulho em fazer parte dessa história”.

Fora das quadras

Para os JEPs acontecerem há um trabalho feito a muitas mãos. No total, 226 juízes arbitraram os jogos, além de 84 acadêmicos de Bacharelado e Licenciatura em Educação Física da UEPG, que participaram como Staff, auxiliando na arbitragem; comunicação; premiação e na organização da cerimônia de abertura. A experiência, segundo o professor Leandro, enriquece a formação acadêmica dos alunos, pois é uma forma de aplicar na prática conteúdos relacionados às modalidades esportivas que são estudadas em sala de aula. “Uma coisa é participar da modalidade como atleta, outra coisa é planejar e coordenar a competição de cada modalidade, que possui demandas bem específicas com relação a arbitragem, formas de disputa, premiação, tempo de duração da competição”.

A escalada do Pódio

Independentemente da modalidade, idade ou qualquer outro detalhe, a motivação dos atletas foi grande em todos os dez dias dos JEPs e duas características eram unânimes entre eles: os meses de preparação e a vontade de vencer. A aluna Adriana Meijer Cosa, estudante do 1º ano do Ensino Médio do Colégio Sepam, competiu no volêi de areia e de quadra. Ela conta que iniciou a preparação em março para participar pela primeira vez dos JEPs. “A gente ficou o ano inteiro treinando, mas quando o professor falou dos Jogos da Primavera ficamos nervosas, pensando que ia ser uma disputa muito grande. No fim, foi muito legal participar”. A oportunidade, além de permitir que os atletas enfrentem desafios, também colabora para o crescimento no esporte, como conta Adriana: “Os Jogos da Primavera estão sendo muito bons. A gente aprende muito com a experiência, como tática de jogo, por exemplo”. 

O atleta Lucas Theotonio competiu nas provas de natação representando o Colégio Estadual do Paraná, de Curitiba, e se classificou em primeiro lugar nos 50 metros borboleta – Grupo 2. Segundo o estudante, que treina desde 2017, a preparação para os jogos, focada com treinos específicos, durou cerca de um mês. “Na escola eles ajudam no almoço. A gente vai de manhã, fica no colégio, almoça, depois vai treinar. É bem interessante, eles apoiam bastante a gente e hoje consegui ter um resultado que eu queria”, avalia o estudante. Segundo Lucas, sua motivação para o esporte vem do apoio dos pais. “É meu maior incentivo. Minha família sempre me apoia nos treinos, estudo e competição, isso é bem legal”.

Os alunos de medicina da UEPG, Renato Mandalozzo Tebcherani, Guitor Sponholz Neivert e Pedro Henrique Cury Tonon foram ouro na natação estilo revezamento. Segundo eles, a preparação para os JEPs ocorre desde março, mas além de ganhar a prova, o retorno também se dá pelos treinos e participação: “Tem uma diversão com exercício físico junto”, ressalta Guitor. Para os acadêmicos, receber a medalha de ouro representando a UEPG é uma honra e uma forma de retribuir a formação recebida. “Eu acho que é importante a gente dar nome a nossa instituição, de que a gente estuda, passa tanto tempo nela, fica seis anos por causa do curso. Então, acho que é bastante gratificante”, afirma Pedro Henrique.

Já nos e-games, os competidores de League of Legends (LOL) estavam fisicamente em suas casas, mas unidos online e prontos para o confronto. Quem garantiu o lugar mais alto do pódio foi o acadêmico do 3º ano do Curso de Administração com ênfase em Comércio Exterior da UEPG, John Lyncoln Amaral Machado. A modalidade de jogos eletrônicos dentro das competições tradicionais é muito recente, por isso John avalia que “ao incluir esse segmento acaba-se por aumentar a pluralidade nos jogos desportivos e a competitividade saudável visada nos Jogos Universitários”. O atleta participa de competições do gênero desde 2018 e conta que a preparação para eventos desse porte é intensa: “Preparação difícil e confrontos acirrados. Assim, mesmo enfrentando as tarefas da Universidade, conseguimos usar muito jogo de cintura para encaixar nossos treinos e encontrar horários para jogar e representar a IGNITE no JEP”. Medalhista de ouro, John comemora e agradece o apoio dos amigos:”Receber a medalha de ouro é gratificante. Treinamos bastante para alcançar esse resultado, além dos jogadores a vitória também é mérito da equipe técnica do time por estar auxiliando a equipe e principalmente dos torcedores que estavam presentes e motivando o time”.  Sobre a organização dos JEPs, John tece elogios: “Sinto que o trabalho dos organizadores foi excelente, ficaram a disposição para tirar dúvidas e orientar jogadores e professores que estavam participando”, relata.

A  última noite dos Jogos Estudantis da Primavera foi de muita emoção com a final do Handebol entre as atléticas dos cursos de Direito e Agronomia da UEPG. Direito levou a melhor e garantiu o ouro. O coordenador da equipe, Vinícius Busnardo de Souza, conta que a preparação para esse momento começou muito cedo, com treinos semanais e amistosos contra outras atléticas “Nos preparamos para os jogos com muita seriedade e dedicação. O resultado obtido é fruto desse empenho do time”, relata. Vinícius está no segundo ano do curso de Direito e participa pela primeira vez dos JEPs representando a atlética, embora já tenha feito parte dos Jogos quando estava na escola. “É sempre uma experiência muito boa. Jogar ao lado de amigos, enfrentar amigos de outros cursos, torcer, etc. é sempre muito divertido”, avalia. Sobre a vitória, o atleta não hesita em demonstrar satisfação e orgulho pela equipe: “É sempre muito bom ser campeão, ainda mais quando a final é contra um time forte como é o time de Agronomia, mas a emoção principal foi ver a garra, a vontade e principalmente a evolução do time durante o campeonato e ter a certeza de que estamos no caminho certo”.

Resultados

Neste ano, os JEPs contaram com competições individuais de atletismo, badminton, basquete 3×3, ciclismo, e-games, judô, natação, skate, tênis de mesa, xadrez e vôlei de areia. Nas modalidades coletivas, competiram equipes de basquete, e-sports, futebol de campo, society, futsal, handebol e voleibol. Os esportes foram levados a diferentes pontos da cidade, funcionando até mesmo como uma intervenção esportiva, pois os jogos aconteceram em diversas praças da cidade: UEPG; Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Parque Ambiental; Ginásio Portela; Ginásio CIE Sabará; Ginásio Zukão; Ginásio Oscar Pereira; Ginásio do Colégio Sepam; Ginásio Borell; Arena Multiuso e Pista de Skate da Arena.

Realização

Os JEPs são realizados com o apoio do Departamento de Educação Físicada UEPG; Coordenadoria de Desportos e Recreação (CDR); Superintendência Geral do Esporte – Paraná Esporte; Secretaria Municipal de Esportes de Ponta Grossa; Fundação de Apoio ao Desenvolvimento Institucional, Científico e Tecnológico (FAUEPG), Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan), Pró-Reitoria de Administração (Proad), Prefeitura do Campus, Associação Ponta-grossense de Skate (APS); Sunset Skateshop; Bona Park Avenida e Onesix Skateshop.

As informações são de assessoria

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE